Como funcionam os diferentes testes do COVID-19

A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomendou a todos os países que estão enfrentando a pandemia a realização de testes para diagnosticar o COVID-19 na população. Uma vez que é uma das ferramentas para realizar o levantamento dos casos, assim como acompanhar de perto sua evolução. 

Ainda, muitos especialistas concordaram que testar grande parte da população permite uma análise mais precisa e rastreamento da cadeia de transmissão, facilitando o desenvolvimento de estratégias de isolamento. Principalmente dos indivíduos assintomáticos, que não têm como descobrir a doença sem a realização de um teste. 

Entretanto, fazer testes massivos exige uma logística complexa, tem um custo elevado e muitos países não possuem estrutura adequada para uma ação dessa magnitude, o que torna inviável tal prática. Países como Alemanha, Cingapura, Taiwan, Coreia do Sul e Islândia que conseguiram realizar o teste de forma massiva estão apresentando resultados positivos com relação ao controle do COVID-19. 

RT-PCR

Feito em laboratório o resultado leva 24 horas para ser finalizado. É o mais tradicional, uma vez que foi o primeiro teste utilizado no diagnóstico do COVID-19. Dependendo do estágio da doença a taxa de acerto do RT-PCR ultrapassa os 90%, e raramente retorna falso positivo ou negativo. 

Covid em bebês é difícil de ser diagnosticada

Sorologia ou teste de anticorpos

Nesse teste são rastreados os anticorpos produzidos pelo organismo infectado pelo coronavírus, já que essas substâncias não estão presentes no corpo de indivíduos que não foram contaminados. 

Acontece que os anticorpos começam a ser produzidos somente alguns dias após o contágio, por isso esse tipo exame precisa ser realizado uma semana depois do início dos sintomas, sendo que sua taxa de erro é significativa. Todavia, conseguir identificar quem está imune ao vírus é a sua maior vantagem. 

Testes rápidos para o COVID-19 

Desenvolvidos durante a pandemia os resultados são rápidos, pois não precisam ser analisados em laboratório. Contudo, não são tão eficazes, visto que foram colocados no mercado sem os testes regulares necessários. Mas a urgência da situação fez deles uma opção viável.

Saiba mais sobre o assunto em: https://bityli.com/h4GyN

2020-05-12T14:34:20-03:00 18/05/2020|DICAS, SAÚDE|0 Comentários

Deixar Um Comentário