Fumar maconha na adolescência faz muito mal

Segundo o médico inglês Robin Murray fumar maconha na adolescência aumenta os riscos de esquizofrenia na idade adulta. Sendo que os jovens que usam a erva regularmente têm mais possibilidades de desenvolverem algum tipo de psicose futuramente.

Outro estudo realizado em 2002 comprovou que pessoas que fumam maconha a partir dos 15 anos possuem 4,5 vezes mais riscos de se tornarem psicóticas após 10 anos.

Essa descoberta foi feita através de um estudo que Murray coordenou no Instituto de Psiquiatria Kings College, Em Londres, na Inglaterra, que conseguiu mapear a maior parte dos problemas relacionados ao uso de maconha na adolescência.

A pesquisa foi realizada ao longo de vários anos, de 2005 a 2011, e comparou 410 pacientes entre 18 e 65 anos que relataram o primeiro episódio de psicose num hospital psiquiátrico que fica no sul de Londres, com mais 370 participantes saudáveis e mesma faixa etária que residem na mesma região de Londres.

Os dados levantados pela pesquisa verificou que os usuários mais jovens de maconha têm mais riscos porque o uso da erva se torna mais prolongado.

A paranoia e a desconfiança ocasionadas pelo consumo da maconha é a chave desses problemas. Entretanto, curiosamente, o risco de paranoia e psicose foi verificado somente no uso de maconha e Skank.

Ainda segundo Murray, em Londres, 25% dos casos de psicose na idade adulta está relacionada com o abuso de maconha durante a juventude.

Embora grande parte dos jovens que fumam maconha na adolescência não sofram danos, uma minoria vulnerável é prejudicada pelo seu uso. Ainda, segundo o estudo, um décimo das pessoas pesquisadas desenvolveu algum tipo de distúrbio de esquizofrenia aos 26 anos.

Por isso, fumar maconha deve ser fortemente desencorajado por pais, professores e profissionais de saúde no caso de adolescentes psicologicamente vulneráveis. Bem como as autoridades devem investir em políticas de prevenção ao uso.

Peter Jones professor da Universidade de Cambridge e um dos mais renomados psiquiatras da Grã-Bretanha, especialista em esquizofrenia, também informa sobre os riscos que o uso prolongado da maconha pode ocasionar “a maconha, neste momento, é um problema para os serviços de saúde psiquiátrica pública”. Jones também advertiu que crianças entre 10 e 11 anos que começam a usar a erva aumentam, consideravelmente, o risco de esquizofrenia.

Nos últimos anos se intensificaram as preocupações acerca dos distúrbios mentais causados pelo uso da maconha, já que o número de usuários de maconha está aumentando. Nos EUA, por exemplo, em algumas faixas etárias as pessoas estão fumando maconha como se estivessem fumando cigarro. As crianças também estão começando a usar a droga cada vez mais cedo, se tornando o grupo com mais risco de sofrer algum tipo de distúrbio mental quando alcançarem a idade adulta.

Uma das maiores barreiras encontradas na prevenção e tratamento é justamente conseguir convencer os usuários que a maconha é a origem de seus problemas, especialmente nos casos em que a pessoa já apresente algum tipo de psicose.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, trás mais esse alerta a população. Para matéria completa acesse: https://goo.gl/vkjTKX

TAGS: Maconha, Prevenção, Jovens, Adolescentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *