Criança tem que ser criança

O dia mundial da infância é celebrado em todo no mundo em 24 de agosto, essa celebração tem como objetivo refletir sobre as condições econômicas, educacionais e sociais que as crianças estão inseridas.

Segundo a Declaração Universal dos Direitos das Crianças todas têm direito a saúde, alimentação, educação, liberdade, lazer, conviver em família e sociedade. Assim como também devem ser protegidas da exploração, discriminação, violência, negligencia dentre outros direitos que tem como objetivo garantir a sobrevivência e desenvolvimento social e físico da criança.

O desenvolvimento físico, emocional e social das crianças influência diretamente o seu desenvolvimento como um todo e também sobre o tipo de adulto que elas se tornarão. Por isso é tão importante entender as necessidades da criança ainda muito cedo, isso vai assegurar diversas oportunidades futuras e garantir o seu bem-estar.

Pesquisas neurológicas comprovaram que os primeiros anos de vida desempenham um papel fundamental no desenvolvimento do cérebro infantil.

Desde a sua concepção os bebês começam a aprender sobre o mundo que os cerca, durante a fase do pré-natal, perinatal (imediatamente antes e depois do nascimento) e pós-natal.

As primeiras experiências das crianças, os vínculos que elas criam com seus pais e os primeiros aprendizados, são situações que afetam profundamente seu desenvolvimento físico, cognitivo, emocional, e social futuro.

A disciplina é importante para que as crianças aprendam quais comportamentos são aceitáveis ou não para uma vida em comunidade. Ao estabelecer limites os pais apontam para os filhos o que é esperado deles e como se comportar em sociedade. Isso é muito importante para que a criança possa se tornar um adulto responsável.

Brincar ajuda melhora a criatividade e imaginação das crianças.

As brincadeiras são importantes para o desenvolvimento, pois contribuem para o bem-estar cognitivo, social, físico e emocional das crianças e jovens. Além de ser uma ótima oportunidade para os pais se envolverem plenamente com os filhos.

Apesar de todos os benefícios dos jogos e brincadeiras o tempo reservado para esse tipo de atividade diminui consideravelmente, dentre os fatores que reduziram o tempo de brincar podemos destacar o estilo de vida apressado que vivemos, as alterações na estrutura familiar e um maior investimento em atividades educativas que tem como objetivo formar adultos mais bem-sucedidos.

A brincadeira é tão importante para o desenvolvimento infantil que foi reconhecida pelas Nações Unidas como um direito das crianças.

Os jogos e brincadeira permitem que as crianças pratiquem a criatividade enquanto desenvolvem a imaginação, destreza e força física, pois o jogo é importante para o desenvolvimento saudável do cérebro. É através das brincadeiras que as crianças se engajam e interagem como o mundo ao seu redor.

A brincadeira permite que as crianças criem e explorem um mundo no qual possam dominar, desafiando os seus medos e receios enquanto fingem que são adultos, algumas vezes essas brincadeiras tem a participação de outras crianças ou de adultos.

Conforme vão conquistando o seu mundo as brincadeiras ajudam as crianças a desenvolverem novas competências que proporcionam confiança e resiliência, qualidades necessárias para enfrentar desafios futuros.

Para o Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, a brincadeira é uma atividade divertida e essencial para a formação das crianças, se quiser saber mais sobre o assunto acesse: https://goo.gl/B31pNM

 

TAGS: Criança, Infância, Brincadeiras, Jogos, Desenvolvimento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *