Palmada na criança: violência ou educação?

Palmada na criança é um tipo de castigo ou punição física que tem como objetivo causar dor ou desconforto por meio da força. Existem muitos outros tipos de punição física como: chacoalhar, beliscar, morder, apertar, etc. dentre outros tipos de violências físicas e mentais que as crianças são submetidas para se comportarem conforme o desejo dos adultos. O Blog Homeopatia e Saúde foi conversar com a Dr. Ana Lucia Dias Paulo, Pediatra e Homeopata da Clínica Similia, que faz um alerta: “NUNCA PALMADA NA CRIANÇA, NUNCA USE VIOLÊNCIA COM AS CRIANÇAS”.

Um relatório divulgado recentemente pelo UNICEF acerca da violência contra as crianças, utilizou dados coletados em 190 países, mostrou uma realidade muito sombria em relação ao dano emocional e físico que as crianças continuam a sofrer em todo o mundo. Grande parte dessa violência é realizada pelos adultos que deveriam garantir a segurança e bem-estar dessas crianças. Assim como a orientação e exemplo a ser seguido pelos pequenos.

Segundo o relatório do UNICEF a violência, em todos os sentidos, pode prejudicar a dignidade da criança, acabar com a sua autoestima e ameaçar o seu desenvolvimento. As crianças não sofrem somente com os seus efeitos imediatos. Pois a violência que elas presenciam e sentem, provavelmente, afetará o tipo de adulto que elas se tornarão, bem como a sociedade em que elas viverão.

A palmada na criança

A forma mais comum de violência enfrentada pelas crianças é a violência disciplinar, os tipos mais comuns dessa forma de disciplina é a força física e a intimidação verbal. Usada pelos pais e professores como punição para controlar ou alterar os comportamentos irritantes e inaceitáveis das crianças, sendo que a palmada na criança é o mais comum deles.

A atitude da palmada, só estimula na criança a ter uma atitude semelhante de agressividade, pode nutrir na criança um sentimento de revolta em relação ao adulto, alimentando a violência neste ser em crescimento e evolução. Seguindo o ditado: amor com amor se paga, e violência também se paga com violência. E como esstá a sociedade temos que criar seres mais pacíficos e tranquilos, nada de criar seres agressivos”, recomenda Dra. Ana Lucia Dias Paulo

Em todo o mundo 6 em cada em cada 10 crianças com idades entre 2 e 14 anos sofrem punição física regularmente, dentre elas a palmada na criança.

Dra. Ana Lucia explica que não é necessário palmada na criança para colocar limites, nem mesmo naquelas mais birrentas. “O que é necessário é ter firmeza na colocação do limite. O adulto precisa explicar com cara de bravo, sério, sem dar risadas ou carinhos, a criança deve perceber (e percebe) que o adulto ficou chateado com aquela atitude, desta forma pensará antes de repeti-la, aconselha a médica.

Uma boa estratégia para acabar com a punição física sofrida pelas crianças é a educação dos pais e responsáveis. Mostrando aos parentes quais são os comportamentos normais de uma criança. Afinal muitas vezes elas são punidas porque não atendem as expectativas dos adultos.

Algumas dicas da Dra. Ana Lucia Dias Paulo, para manter no limite e evitar a palmada na criança:

  • RESPEITO, À CRIANÇA: O ditado popular “ Respeite para ser respeitado”, e assim será com uma criança.
  • LIMITES CLAROS: Os limites são necessários, devem ser claros, nada de meias
  • USE SEMPRE A VERDADE: NUNCA mentir para uma criança.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *