A verdade sobre as bebidas açucaradas e o consumo para crianças

O modo como a alimentação das crianças e seu estilo de vida influenciam em sua saúde é cada vez mais preocupante. Com o avanço da tecnologia, os pequenos têm contato com computadores, tablets e celulares cada vez mais cedo.  Com isso, brincadeiras ao ar livre tornam-se mais raras. O tempo gasto em brinquedos tecnológicos somado a uma má alimentação é prejudicial para as crianças. Mas como bebidas açucaradas podem piorar esse quadro? 

Estudos realizados em 2012 nos EUA confirmam que quase um quarto das crianças estadunidenses entre 12 e 19 anos tem diabetes tipo 2 ou pré-diabetes. O excesso de açúcar presente em bebidas açucaradas está associado com diabetes tipo 2, doenças cardíacas e problemas dentários. Quanto mais jovem a pessoa é ao ser diagnosticada, maior o risco de obter doenças que podem levar a cegueira. A diabetes pode causar ataques cardíacos e acidentes vasculares cerebrais também.  

<<Leia também: Saúde renal das crianças>>

Mudando essa perspectiva: como contornar as bebidas açucaradas em busca de uma vida melhor

O excesso de bebidas açucaradas torna a manutenção de um peso saudável na infância muito mais difícil. O Brasil é vice-líder no ranking mundial de obesidade infantil, atrás de EUA e China que dividem o primeiro lugar. O consumo de bebidas açucaradas são uma pequena parcela do número total de calorias consumidas. Porém elas contribuem para o ganho de peso, além de não terem valor nutricional. 

É recomendável que os pais ofereçam para as crianças água e leite como bebidas frequentes. Sucos naturais, sem conservantes ou adoçantes em excesso também são uma boa dica. O consumo de bebidas açucaradas não precisa ser necessariamente proibido, uma vez por semana especialistas confirmam que não há grande problema. Porém é importante ensinar as crianças a consumirem bebidas benéficas até mesmo fora de casa, além de manterem hábitos saudáveis.

blog Homeopatia e Saúde  é uma publicação ligada à Clínica Similia e ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo.

2018-03-13T08:00:33+00:00 13/03/2018|BEM-ESTAR, CRIANÇAS, DICAS, SAÚDE|0 Comentários

Deixar Um Comentário