Tag Archives: SaúdeEmocional

Como a positividade ajuda sua saúde

Ser otimista não é só uma questão de perspectiva, mas também pode ajudar a manter a boa saúde e combater doenças. Quer saber como? Veja esse artigo que o O Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, preparou para você!

Pesquisadores descobriram que pessoas otimistas conseguem se recuperar melhor de procedimentos médicos, como cirurgias cardíacas, têm um sistema imunológico mais eficaz e até vivem mais. O estudo foi publicado no Journal of Behavioral Medicine (Revista de Medicina Comportamental).

A ciência já provou em centenas de estudos como os pensamentos e sentimentos negativos, como ansiedade, estresse e depressão, influenciam na saúde e na recuperação do corpo. O que estão comprovando agora, entretanto, é que o contrário também é válido: o pensamento positivo, otimismo e felicidade ajudam na qualidade de vida e saúde.

A explicação é biológica e também psicológica. As somatizações, por exemplo, são manifestações físicas que têm origem psicológica e emocional. Como quando há febre, dor de barriga e náuseas por excesso de ansiedade, por exemplo. O otimismo e positividade também é uma questão biológica: os hormônios como endorfina e serotonina, ligados aos sentimentos de alegria, felicidade e prazer também ajudam nesse panorama de reforço da saúde.

Basta analisar o lado oposto para entender a relação: pessoas estressadas e muito ansiosas são mais propensas a ter problemas cardíacos, diabetes e distúrbios mentais. E o otimismo ajuda a combater o estresse e a ansiedade. Além disso, também pode diminuir as inflamações geradas por estresse e abrandar os hormônios da negatividade, como é o caso do cortisol.

Pessimismo e otimismo não são inatos

Algumas pessoas justificam que o pessimismo “sempre foi” uma característica da sua personalidade. Contudo, a ciência já provou que isso não é uma “habilidade” inata, mas sim uma condição adquirida.

Da mesma forma que assumimos o pessimismo, podemos assumir o otimismo. E os especialistas garantem: é apenas uma questão de hábito. É possível “treinar” a mente para o pensamento positivo e o otimismo. E se você é uma pessoa estressada, aqui vai o bônus: eles também afirmam que as chances do treinamento darem certo é maior com pessoas estressadas!

Segurança, autoestima e positividade são fatores-chaves e que devem ser constantemente exercitados como uma configuração mental padrão. Um hábito. É um trabalho diário que deve ser feito o tempo todo, tomando a perspectiva otimista.

Obviamente, apenas positividade e otimismo não curam, sozinhos, os problemas de saúde. Esses sentimentos são aliados da ciência e da saúde e agem, como dito anteriormente, fortalecendo o corpo, a mente e acelerando a recuperação. Não recomendamos que aposte na positividade em detrimento da ajuda profissional, mas sim em conjunto com ela!

 

Tags: saúde, saúde emocional, homeopatia e saúde

 

Depressão Pós-parto – Como a Homeopatia pode te ajudar a sair dessa

depressaoposparto-704x400

Aprenda a diferenciar “Baby Blues” de “Depressão pós-parto” e veja como a homeopatia possui a resposta eficaz para esse transtorno, no segundo post da série Ser Mulher

Estima-se que entre 50 e 80% das mulheres passem por episódios de tristeza após o parto – o chamado Baby Blues. O problema é quando esse quadro não melhora após aproximadamente 15 dias: pode ser depressão pós-parto.

A gravidez é um período de muitas mudanças na mulher, principalmente por causa das alterações hormonais – comuns nesta fase. É muito corriqueiro no período gestacional o relato de mulheres que sofrem com variações de humor, irritação, ansiedade ou tendência a chorar por qualquer motivo.

Essa instabilidade emocional pode piorar com a chegada do bebê: a acentuada queda dos hormônios sexuais realça episódios de sentimento de tristeza inesperados. De 50 a 80% as mulheres que acabaram de dar à luz podem desenvolver uma tristeza típica do pós-parto conhecida como Baby Blues.

Este quadro de tristeza, relacionado com a nova vida que vem com o bebê (onde a mãe agrega para si inúmeras novas responsabilidades e uma nova vida) costuma curar-se sozinho após uma ou duas semanas.

 

Mas como diferenciar o Baby Blues da Depressão Pós-parto?

depressao-pos-parto-1

Há alguns casos em que em vez de melhorar o quadro vai piorando e impede a mulher de desenvolver sua maternidade, tornando-a incapaz de exercer as tarefas mais simples do dia a dia, interferindo na vida de toda a família ou das pessoas mais próximas. Nesse caso, um profissional deve ser consultado o mais rápido possível, pois pode tratar-se de Depressão Pós-parto.

Se durante a gravidez o organismo da gestante produz uma quantidade elevada de hormônios, algumas horas após o parto o nível desses hormônios cai de forma rápida e intensa – esse é um dos motivos que  podem colaborar para o desencadeamento de transtornos emocionais no pós-parto.

A diferença básica entre Baby Blues e Depressão pós-parto é que, enquanto o primeiro pode ser chamado de “fisiológico” – sumindo do mesmo jeito que apareceu –, o segundo pode ser devastador e transformar-se numa doença crônica.

 

Quem pode desenvolver pode desenvolver depressão pós-parto?

Mulheres com histórico de depressão antes da gravidez, ou de depressão gestacional, são mais suscetíveis a desenvolver a doença, porém, alguns eventos durante a gestação podem levar a mulher a desenvolver depressão no período que segue após o nascimento do filho.

Em entrevista ao site Minha Vida o Psicólogo Maurício Pinto alerta que “a depressão pós-parto pode ter origem pré-parto, quando a mulher pode sentir-se mais feia, gorda, não desejada pelo parceiro. Somadas a algumas intercorrências durante a gestação como: crises conjugais, o momento pessoal, problemas financeiros ou falta de apoio, podem tornar esta fase um pouco mais complicada, causando insegurança e carência na mulher”.

Young lonely pregnant women sitting on the kitchen floor.

 

Como a Homeopatia pode ajudar nesse quadro?

A Homeopatia tem um efeito bastante eficaz no tratamento da Depressão Pós Parto, atuando diretamente nas emoções. Já na consulta homeopática acontece uma minuciosa entrevista, na qual é possível detectar desequilíbrios emocionais existentes, promovendo tratamento para os desequilíbrios detectados.

Por ser um tratamento à base de elementos da natureza, os medicamentos homeopáticos podem ser utilizados com tranquilidade pela paciente, pois não interferem na qualidade da produção de leite e, por conta disso não prejudicam a amamentação – que pode até ser uma aliada na cura da doença, uma vez que fortalece o vinculo entre mãe e bebê.

tumblr_lvwjvngu2p1qi1hx1o1_1280__1_

Quanto mais rápido a paciente procurar ajuda, mais terá chances de curar a doença em curto período, recuperando seu equilíbrio e assumindo o seu novo papel como mãe.

Não sinta vergonha em falar com seus amigos e parentes caso desconfie que esteja passando por isso. Lembre-se que a depressão não é culpa de ninguém e que com apoio e carinho fica mais fácil vencê-la.

Ansiedade ou Transtorno de Ansiedade

Todos temos algum grau de ansiedade – e isso é positivo; entenda porque é positivo e quando deixa de ser bom e se torna doença.

A ansiedade é uma reação fisiológica do ser humano, assim como rir, chorar, sentir medo, estar triste, etc. E não é doença: é um mecanismo de defesa, que deixa a pessoa em estado de alerta diante de situações que possam representar alguma ameaça. Todos os animais vertebrados possuem esse sistema – do peixinho no aquário àquele senhor que dorme na cadeira de balanço.

download

Os animais e pessoas preocupados, ou seja, ansiosos, foram, ao longo da evolução, favorecidos pela seleção natural. Imagine um cenário pré-histórico e um tigre-dentes-de- sabre aparece, silencioso, procurando alguém para jantar. Aqueles mais inquietos, atentos ao mundo ao redor tinham melhores chances de sobrevivência. Já os mais calmos e distraídos, portanto menos ansiosos, eram os primeiros a serem devorados.

Isso prova também porque vivemos em uma época que todo mundo, em maior ou menor grau, é ansioso. Se os mais calmos eram devorados por tigres-dentes-de-sabre, tiranossauros ou mamutes no período jurássico ou depois morriam mais rápido nas guerras antigas ou nas mais atuais, hoje, pela seleção natural, os ansiosos sobreviveram.

Apesar de não haver mais predadores vorazes à solta esperando o momento de nos atacar, a seleção natural ainda persiste quando analisamos outras ameaças. Cientistas da Universidade Stanford descobriram, por exemplo, que pessoas mais ansiosas perdem menos dinheiro em investimentos financeiros de risco. Isto porque quem é mais ansioso se preocupa mais e aprende mais rápido quando o risco de perder é real. A ansiedade pode ainda salvar a sua pele.

Quando vira doença?

tigre+vs+urso

Durante o momento que uma pessoa está em estado de alerta para não ser atacada pelo predador ou para retirar seu dinheiro daquela aplicação, ou seja, vivendo um momento de ansiedade, ela passa por um processo fisiológico provocado pelo sistema nervoso. Essa experiência proporciona uma alteração de neurotransmissores associados à ansiedade (como a adrenalina, noradrenalina e cortisol) e traz como consequência sintomas físicos (como frequência cardíaca, suor, tremores, etc.) e aumento da percepção de “estar nervoso” ou “assustado”.

Segundo o Dr Francis Mourão, Médico Psiquiatra e Homeopata, a ansiedade pode ser diagnosticada doença quando as reações fisiológicas do sistema nervoso aparecem em intensidade desproporcional ao estímulo, com duração prolongada e gerando sofrimento na pessoa.

“Os sintomas fisiológicos mais comuns do transtorno de ansiedade são boca seca, dificuldade para engolir, palpitações, rubor, palidez, hiperventilação, dormência nos dedos, tremores e diarreia. É comum sintomas comportamentais, como evitar situações ou pessoas, ter ‘rituais’ como uma sequência que tenha que seguir para sair de casa, por exemplo, hipervigilância, prejuízo da atenção, insônia e redução da libido”, explica Dr Mourão.

Tratamento

A medicina alopática recomenda o uso de medicamentos como antidepressivos e psicoterapia.  “Como o objetivo do tratamento homeopático é o restabelecimento do equilíbrio energético do indivíduo, os medicamentos que indicamos para esses casos são para proporcionar uma convivência com a ansiedade de forma mais equilibrada, sem sofrimentos. É comum que a pessoa ao procurar um tratamento homeopático para a sua ansiedade já tenha passado por diversos outros médicos e esteja usando medicações alopáticas. Devido à fragilidade emocional do paciente, é recomendada a retirada gradual da alopatia e, ao mesmo tempo, inicia-se o uso do medicamento homeopático. Em minha experiência não tenho notado interferências entre uma e outra medicação”, explica o Psiquiatra e Homeopata Francis Mourão.

homeopatia1

Dr Mourão também explica que, assim como nos demais tratamentos homeopáticos, o medicamento não é indicado para um sintoma apenas, relacionado à ansiedade, mas para a totalidade de sintomas do indivíduo. “Apesar de sabermos que alguns medicamentos apresentam melhores resultados aos sintomas de ansiedade, a prescrição homeopática deve corresponder à totalidade sintomática do indivíduo e a sua maneira de se relacionar com o mundo de forma geral.”

O especialista lembra, também, que são indiscutíveis os benefícios da atividade física nesses casos, pois a liberação de certos neurotransmissores como endorfinas por meio de exercícios físicos provoca uma sensação de bem estar. Isso aliado ao suporte de psicoterapia pode diminuir o sofrimento do paciente, agilizar o tratamento e proporcionar mudanças comportamentais.

O nascimento de um pai e de uma mãe

Em que momento um homem e uma mulher se tornam pais? Como será daqui pra frente com um bebê?

Pais de primeira viagem (ou até de segunda) costumam compartilhar algumas dúvidas: terão capacidade para cuidar do filho que vai nascer? Que cuidados devemos ter na gestação? Como será após o parto?
Pensando nisto o Blog Homeopatia e Saúde abre um espaço onde assuntos pertinentes à gestação, pré-natal e pediatria serão tratados de forma esclarecedora. Com opiniões e conselhos da Dra. Ana Lucia Dias Paulo – Pediatra Homeopata. Começaremos abordando o momento em que nasce um pai e uma mãe.

 

paismodernos-pais-gravidos-sindrome-de-couvade

O período de gestação é um periodo cheio de mudanças, principalmente para a gestante. Serve como ‘estágio’ para se preparar para o que está por vir. Tem um provérbio que diz que: “Quando nasce um bebê, nasce também uma mãe (e um pai)”, mas a verdade é que isso de nascerem os pais acontece antes. Juntamente com a notícia gravidez, chegam muitas alegrias mas, também, planos, expectativas, anseios e preocupações.

Com a chegada de uma criança, seja ela gerada pela mãe e trazida pelo coração, nascem também um pai e uma mãe, que devem ter consciência de que irão desenvolver esta missão por muito tempo.
O nascimento envolve muita dedicação, doação e principalmente muito amor. Seja durante uma gestação, seja no tempo de espera pela adoção, o casal deve se envolver de amor e união para construírem juntos um lindo berço para a criança que vai chegar. Este período de espera serve para que o casal converse muito sobre os bons momentos que virão e o grande trabalho e dedicação também.

maternidade
Eles já devem saber que quando se decide ter um filho muitas coisas – na vida, no dia a dia, na rotina familiar – terão que se modificar e precisarão de força, organização e união para que construam juntos todas estas mudanças e adaptações, um fortalecendo ao outro.

Após a chegada da criança, sabemos que inicialmente o trabalho será bem intenso, com noites mal dormidas e dias muito intensos e longos e que grande parte desse trabalho, na maioria do tempo, será da mãe. E nesta hora que o recém pai entra, em amor a companheira e ao filho, mostrar sua união, buscando atender às necessidades da mãe, que também está experimentando tudo pela primeira vez. Muitas vezes esta mãe está insegura, preocupada e pode estar com medo realmente de não dar conta de tantos afazeres; nesta hora o companheiro pai também pode estar presente, transmitindo segurança, confiança, buscando auxiliar, no que puder, desde buscar um copo d´agua , acomodar a mãe para amamentar, buscando sempre ter carinho e amor. E, certamente esta fase bem trabalhosa passam com imensa rapidez que depois as lembranças só virão pelas inúmeras fotos.

Reeducação alimentar – dicas para não falhar sua dieta

Campeã entre os assuntos mais pedidos nos consultórios médicos, as dietas emagrecedoras ainda geram muitas dúvidas. Nem só de “pode isso, não pode aquilo” vive uma reeducação alimentar. Pensando nisso, elaboramos um guia prático com dicas para ajudar a emagrecer e não voltar a engordar.

Leia com atenção e depois nos conte o resultado. Boa sorte.

dieta e homeopatia

Planejamento – Antecipe o que vai comer. Monte um cardápio balanceado com saladas, sopas, variações de pratos com carnes magras, legumes, verduras e frutas. Aumente o consumo de fibras. Lembre-se de usar os alimentos de sua preferência. Se puder, utilize o apoio de um nutricionista.

Vá às compras – Baseado no seu cardápio, prepare sua lista de compras. Além de ajudá-lo a evitar “guloseimas”, a lista ajuda a manter seu bolso saudável, evitando gastos desnecessários. Lembre-se de não ir ao mercado com fome ou no horário das refeições. Não compre ou não tenha à vista ou à mão guloseimas que possam te fazer sair do foco. Mantenha à vista frutas e alimentos saudáveis. Quando bater a fome, você pensará neles primeiro.

Mantenha a rotina – Tente comer a cada 3 horas ou com regularidade (café da manhã, lanche, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia). Longos períodos sem comer fazem com que exagere na próxima refeição. Nessa regra também está o jejum: não saia de casa em jejum. Comer pequenas porções regularmente acelera o metabolismo e melhora a forma como o seu organismo lida com o alimento.

Foque na refeição – Desligue a TV, o computador, o whatsapp, o Facebook e preste atenção no que está comendo. Faça as refeições em um lugar apropriado. Mastigue bem e coma com calma, sem pressa. Abaixe os talheres no prato entre uma garfada e outra. O estômago leva um tempo para avisar o cérebro que está cheio e, assim, você se sentir saciado. Se você comer muito rápido já estará satisfeito mas ainda não saberá. Por isso, comece a refeição com a entrada (saladas, sopas ou variações), pois elas fazem volume no estômago e proporcionam uma sensação de saciedade, matando a fome.

desligue o celular homeopatia

Caia fora – Evite beliscar entre as refeições ou durante atividades que peçam um petisco: a pipoca enquanto assiste o filme, o quitute enquanto joga cartas, etc. Outra atitude que deve ser evitada é “ajudar” as crianças pequenas a limpar o prato.

Acalme-se – Estresse e ansiedade aumentam a fome de muitas pessoas. Se você é uma delas, procure atividades relaxantes antes das refeições. Vale ouvir uma música, ler um livro, ficar em silêncio meditando ou buscar algo que te dê prazer. Relaxe e não leve à mesa a ansiedade.

Líquidos – Evite líquidos durante as refeições. Fora desses horários, (mais que 40 minutos antes ou depois), beba bastante água. O ideal é mais que dois litros por dia. Diminua o consumo de álcool. Bebidas alcoólicas possuem muito açúcar em sua composição.

A hora de parar – Estar satisfeito não é estar “cheio”, “estufado”. Essa sensação de “não cabe mais nada” não é agradável e deve ser evitada. Coma o suficiente, não exagere.

Não disfarce – Evite mascarar o sabor dos alimentos com condimentos fortes ou acrescentando molhos como catchup, mostarda, maionese ou até açúcar em tudo. Não use temperos prontos – nem em pó, nem em cubos. Eles contêm gorduras e excesso de sódio.

Light x Diet – Diet ou dietético é o produto sem adição nenhuma de açúcar. Essa linha é recomendada para diabéticos já que, por não possuírem sacarose, não provocam uma elevação rápida da taxa de açúcar circulante (glicemia). Porém, mesmo não contendo açúcar, alguns alimentos diets podem apresentar um elevado teor calórico, devido às gorduras, sem contar uma alta dose de sódio. Já light é a denominação reservada aos alimentos com teor reduzido de calorias. Prefira alimentos lights ao diet.

Anote tudo – Mantenha um diário de tudo que ingere. Até mesmo a bala ou o cafezinho de depois do almoço. É comum não prestarmos atenção a eles. Observe seus padrões alimentares e mude os errados. Nesse diário anote, também, fatos importantes que aconteceram no seu dia. Identifique que fatores o levam a comer em excesso.

anote tudo homeopatia

Movimente-se. Entre na academia, comece a andar de bicicleta ou vá atrás da sua aula de dança. O importante é buscar uma atividade física que te dê prazer e não seja um sacrifício para ser realizada. A atividade física regular durante o emagrecimento evita a flacidez, tonificando a musculatura. Procure praticar exercícios dentro de sua faixa ideal de trabalho, controlando o ritmo dos batimentos cardíacos. Anote no diário qual o exercício que fez aquele dia, a duração e a intensidade.

Acompanhe o resultado – Pese-se com intervalos regulares e acompanhe a evolução. Se possível também tire suas medidas de cintura, barriga, quadril, braços e pernas. É comum em quem está emagrecendo e fazendo musculação, por exemplo, perder gordura e ganhar massa magra, não percebendo a diferença na balança, mas perdendo muitos centímetros. O resultado positivo estimula a continuar.

Ajuda – Explique aos seus amigos e familiares o que aprendeu e peça ajuda para colocar em prática. Muitas vezes a mudança acontece com todos ao mesmo tempo – e um dá força para o outro.

Mude sua rotina social – Evite compromissos que você sabe que o levarão a sair do eixo. Ao invés da cerveja após o trabalho, chame o amigo para uma partida de tênis. Desenvolva técnicas próprias para evitar exageros fora de casa. Por exemplo, se não conseguir fugir daquele churrasco, coma bastante salada e pouca carne. Troque a cerveja pelo refrigerante light. Prepare-se para eventos especiais como festas e viagens. Tente planejar sua alimentação.

Prepare seus alimentos – Mas foque nas receitas saudáveis. Evite aprender receitas de pratos novos ricos em calorias. Torne apetitosa a sua alimentação, mesmo com poucas calorias. Deixe de levar travessas à mesa, se você vir a comida em abundância pode não resistir a um pouquinho mais. Levante-se da mesa após terminar a alimentação.

Tropeços acontecem – Reeducação alimentar não precisa ser um tratamento religioso. Quando você exagerar nas calorias, não desanime! Recupere o controle da situação. Não confunda tropeço com fracasso.

Mantenha o foco – Metas realistas e não impossíveis auxiliam no programa de emagrecimento. Mais difícil do que emagrecer é manter o novo peso. Mude seus hábitos um por vez, sem se forçar. Evite a pressa. Emagrecendo lentamente e adquirindo novos hábitos a chance de voltar a engordar diminui. O peso ideal é aquele que você consegue atingir e manter, de forma saudável.

Atenção ao psicológico – Lembre-se sempre que o objetivo é a mudança de hábitos. Tente manter o equilíbrio psicológico, por mais que você tenha motivos para sentir-se ansioso. Dê mais importância ao seu comportamento do que ao peso. Isso fará você diferenciar a fome da gula.

Não faça dieta homeopatia

Cigarro faz mal! Mesmo!

Se você ainda tem dúvidas de que o cigarro faz mal, esse é o momento de desfazer as questões e entender que sim, ele é muito prejudicial à saúde. 

Considerando que um fumante consuma de 1 a 9 cigarros por dia, suas chances de ter um câncer de pulmão é 5 vezes maior do que a de um não-fumante. Além de afetar o pulmão – e provocar enfermidades como enfisema e bronquite crônica – o cigarro é um dos principais detonadores de câncer cervical, de pâncreas, laringe e de boca, entre outros.

O cigarro – que por muito tempo acreditou-se auxiliar na manutenção de peso, hipótese já descartada pela medicina e pelos especialistas – também contribui para o infarto do coração e outras doenças vasculares, como o derrame cerebral.

Como se não bastasse, o cigarro provoca partos prematuros, assim como o nascimento de crianças com peso muito baixo. Sem contar os inúmeros casos de asma nas famílias de pessoas que fumam – aliás, mesmo sem fumar, as pessoas que convivem com fumantes (chamados de fumantes passivos) também vêem aumentar exponencialmente, a possibilidade de adquirir uma doença. Estima-se que, de 25 a 46% as mulheres e de 13 a 37% dos homens vítimas de câncer de pulmão eram fumantes passivos.

Por que faz mal?

As folhas de fumo contêm mais de 4.500 complexos químicos, muitos dos quais se transformam em outras combinações. Esses complexos incluem arsênico, amônia, sulfito de hidrogênio e cianeto hidrogenado.

Talvez o mais letal de todos os elementos seja o monóxido de carbono, que é idêntico ao gás que sai do escapamento dos automóveis. Isso mesmo que você entendeu: tragar a fumaça de um cigarro é equivalente a aspirar o gás que sai do escapamento do seu carro. Como o monóxido de carbono tem mais afinidade com a hemoglobina do sangue do que o próprio oxigênio, ele toma o lugar do oxigênio, deixando o nosso corpo totalmente intoxicado!

Pare de Fumar

Nem sempre é fácil largar o hábito do fumo. Mas sempre é bom para a saúde. Se você é um fumante e deseja parar de fumar, saiba que alguns benefícios são quase imediatos. 30 minutos depois de fumar o seu último cigarro, sua pressão arterial, seu batimento cardíaco e sua temperatura voltam ao normal. Ao final de 8 horas, o nível de oxigênio e gás carbônico do seu sangue começa a se equilibrar, e a sua chance de ter um ataque do coração já começa a cair.

Algumas semanas depois de ter parado de fumar, o seu olfato e o paladar começam a funcionar direito, e a sua respiração se normaliza. Você vai se sentir com mais energia e o seu risco de desenvolver um ataque do coração, após alguns meses, cai para menos de 50% do que quando você fumava.

Como Parar de Fumar

Se você está se perguntando como abandonar esse vício, a resposta é: comum tratamento que elimine a dependência da nicotina.

Vários tratamentos têm sido sugeridos. Um deles é o uso de grupos de apoio, nos moldes dos “Alcoólicos Anônimos”, em que são feitas discussões sobre os malefícios do fumo e as pessoas recebem apoio para eliminarem o vício. Também a hipnose e psicoterapia podem ajudar nos casos em que a ansiedade é um fator importante. Algumas pessoas se beneficiam do uso de acupuntura, com bons resultados.

Para muita gente, parar de fumar é muito difícil. Mas pense em todos os benefícios que isso irá trazer à sua saúde e encontre o caminho mais adequado para o seu organismo e para a sua vida.

Se pensar nos benefícios que abandonar o cigarro podem trazer à sua vida não bastar para a sua decisão, pense também na grande economia financeira que irá fazer!