Tag Archives: coração

19 alimentos que protegem de ataques cardíacos

O Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, selecionou um texto do portal Histórias com Valor, que recomenda 19 alimentos para proteger o coração e evitar ataques cardíacos.

Segundo a publicação esses alimentos e bebidas contribuem para a limpeza das artérias e prevenção de doenças cardíacas. Conheça:

Salmão atum, arenque e cavala: Esses peixes são muito benéficos, devido a grandes quantidades de ácidos gordos. Eles diminuem e previnem o aumento do colesterol, assim como dos triglicerídeos.

Suco de Laranja: A fruta contém muito antioxidante e ajuda a diminuir a pressão sanguínea. Além disso, dois copos de suco por dia, equivale a dose diária recomendada de vitamina C.

Café: Entre 2 e 4 xícaras por dia reduz o risco de infarto em 20%. Mas cuidado com o excesso, pois ela pode aumenta a ansiedade e causar insônia.

Frutos secos: Nozes, amêndoas, castanhas entre outros, possuem gordura saudável, e ajudam o organismo na limpeza das artérias (DHL). Além de melhorar o coração, melhoram a memoria.

Caqui: Além de ser uma delícia, o caqui é rico em fibra e esteróis saudáveis, que ajudam a diminuir os níveis de colesterol ruim.

Conheça os outros itens. Leia o texto na íntegra: https://goo.gl/L47hNw

Batimentos cardíacos – quais os limites máximo e mínimo?

mamae 247 batimentos cardiacosQue o coração bate é uma certeza que temos, correto? Mas uma dúvida que fica é qual a frequência considerada normal, qual o limite mínimo e máximo para o coração bater. O Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, selecionou um texto do site da revista Mundo Estranho, que explica qual o batimento cardíaco normal para uma pessoa jovem, de 15 a 20 anos (para informações sobre outras idades, contate o seu médico homeopata de confiança).

Nessa idade o coração ainda é jovem, e bate no mínimo 60 e no máximo 90 vezes por minuto. Mas mesmo se você ultrapassa esses limites de mínimo ou máximo esporadicamente isso não quer dizer que não tenha saúde. Outros estímulos podem estar contribuindo para essa mudança. O coração é um músculo que está ligado ao cérebro e ao corpo, e vários estímulos podem fazer ele pulsar mais rápido, ou mais devagar.

Em algumas pessoas, o nervo simpático (que libera adrenalina) atua com mais força, fazendo com que o indivíduo perceba mais facilmente quando o coração acelera. Em outras pessoas, a atuação do nervo vago (que breca os batimentos) é mais percebida. Basta uma situação que estimule um dos dois nervos e pronto. Quando você está malhando, por exemplo, sua frequência cardíaca pode chegar a 150 ou 160 bpm (batimentos por minuto) sem que isso represente uma ameaça à saúde.

Leia o texto na íntegra:  http://goo.gl/5dLM0p

Afinal, o ovo faz mal à saúde?

benefícios-do-ovoDe vilão a mocinho e vice-versa: essa é a trajetória do ovo ao longo dos anos, com times de nutricionistas afirmando que o alimento, se consumido em excesso, faz mal para a nossa saúde. Do outro lado, nutricionistas esportivos incentivando a alimentação baseada nesse item, alegando ser uma boa fonte de proteína. Os ovos já foram mais discriminados, é verdade. Acontece que muitos estudos atualmente vêm mostrando que o consumo desse alimento oferece mais benefícios para a saúde que malefícios.

O blog Homeopatia e Saúde, vinculado à Clínica Similia, do Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, foi investigar esse assunto

para atualizar os leitores sobre a atual situação do ovo. Entre as décadas de 1980 e 1990, esse consumo era bastante relacionado a problemas do coração e ao aumento do colesterol ruim. No entanto, essa história foi ficando aos poucos no passado com as pesquisas relacionadas ao produto.

Um exemplo disso é um estudo realizado em 2012 pela Universidade de Connecticut, nos EUA, que apresentou à seguinte conclusão: consumir um ovo inteiro no café da manhã pode influenciar nas melhorias de níveis do HDL, que é conhecido como o colesterol bom, no sangue de pessoas que apresentam algum risco para desenvolver doenças cardiovasculares e diabetes. A função do HDL é remover a gordura do sangue, devolvendo ao fígado e, desse modo, evita que as gorduras criem depósitos nos vasos sanguíneos.

Outro estudo, também americano, mas dessa vez feito na Universidade de Missouri, mostrou que meninas que consumiam mais proteína pela manhã, como é o caso do ovo, sentiam-se mais saciadas e a ingestão de alimentos muito gordurosos durante o dia era reduzida. Barato e presente na maioria das mesas, não à toa o brasileiro consumiu 162 ovos durante o ano de 2012 inteiro – ou um ovo a cada dois dias, praticamente. O ovo é um alimento que oferece uma variedade grande de nutrientes, contribuindo em vários aspectos em nossa saúde, como a recuperação de tecidos, por exemplo. Depois do leite materno, esta é a proteína animal mais completa. O equilíbrio em seu consumo deve prevalecer, claro.

Nutrição

Este alimento de origem animal apresenta um valor nutricional consideravelmente alto, oferecendo também proteína, antioxidantes, gorduras insaturadas que agem como fonte de energia para nosso organismo. Tem 13 vitaminas e o que merece destaque: não tem gordura trans. Ok, mas e a gema? Metade das gorduras encontradas nessa parte são formadas por lipídeos monoinsaturados, mas, aproximadamente 90% são de ácido graxo oleico, que é a mesma propriedade encontrada no azeite ou no abacate. Esse elemento é o responsável pela elevação do bom colesterol e diminuição do ruim.

Já a clara do ovo, preferida entre atletas e pessoas que estão em dietas saudáveis, ocupa esse posto justamente por ser pouco calórica, não ter muita gordura e ser riquíssima em proteínas. Além disso, a clara do ovo contribui no fortalecimento do sistema imunológico e oferecer substâncias como a vitamina B12 e o cálcio.


img_como_saber_se_um_ovo_esta_podre_239_origColesterol

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos da América atestou que esse tipo de alimento apresenta 185 mg de colesterol, e não 215 como anteriormente foi apresentado. Isso significa uma redução de 14%, apresentando ainda uma quantidade até baixa de gordura saturada, responsável pela elevação do colesterol. O lado positivo é que o ovo fornece vitaminas A e do complexo B, além de carotenoides, responsáveis por prevenir doenças degenerativas, e minerais como fósforo, selênio, ferro e zinco.

A recomendação da Associação Americana do Coração afirma que o limite de colesterol que deve ser ingerido por dia é de 300 mg, e por mais que o ovo represente uma boa fatia desse valor, a gema contribui para o aumento do bom colesterol. Pessoas que têm colesterol alto estão mais relacionadas a problemas hereditários e uma má alimentação, regada a gordura saturada, em especial a trans, e falta de atividade física. Por isso aquela velha história de eliminar a gema do ovo está fora de cogitação, é um mito: essa parte do ovo apresenta luteína e zeaxantina, que contribuem para a saúde de nossos olhos, por exemplo.

No entanto, quem já apresenta histórico de colesterol alto ou algum problema no coração, deve consumir moderadamente o alimento, assim como todos os outros, uma vez que aquela máxima de que tudo em excesso faz mal é extremamente válida.

Confira os alimentos que são benéficos ao coração

homeopatiaUm dado alarmante: no Brasil, 30% das mortes são causadas em decorrência de problemas cardíacos. Alimentos industrializados, má alimentação, sedentarismo somam para que as artérias se entupam cada vez mais facilmente. A parte boa é que, a partir da conscientização de que devemos cuidar de nosso corpo para aproveitar o bom funcionamento de todo o organismo, podemos adotar uma alimentação que contribui para a diminuição desses riscos e que nos desintoxiquem. Pensando na sua saúde e bem-estar, o blog Homeopatia e Saúde, da Clínica Similia, pesquisou mais informações sobre este assunto para te auxiliar.

O blog é vinculado à Clínica Similia, coordenada pelo Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, que atuam na área de homeopatia e buscam sempre orientar seus pacientes para sanar os desconfortos que apresentam e também melhorar a qualidade de vida. Para driblar esses problemas, existem muitos sucos desintoxicantes e também alimentos que podem ser usados em busca desses objetivos. Aqui listamos alguns desses alimentos que contribuem com a limpeza das artérias e a proteção do coração.

O abacate é um desses alimentos: já pensou em substituir a maionese do lanche por um pouco de abacate? Isso porque alguns estudos apontam que o abacate contribui com o nível de colesterol no sangue, diminuindo o nível de LDL e aumentando o HDL, conhecido por ser o “colesterol bom”, desobstruindo as artérias. Outras opções são: romã, brócolis, açafrão-da-terra, aspargo, entre outros. O blog Homeopatia e Saúde separou uma matéria que apresenta 10 tipos de alimentos que podem te ajudar a melhorar sua alimentação e, consequentemente, o funcionamento do coração. Acesse: http://goo.gl/zoRg71

Infarto é diferente em homens e mulheres

Mal-estar e dor localizada na região do estômago merecem mais atenção das mulheres do que se imagina. O blog Homeopatia e Saúde apurou que essas sensações podem revelar sintomas de infarto. Essa conclusão foi tirada a partir de uma publicação da Associação Americana do Coração (AHA), que mostrou que mulheres reagem de forma diferente dos homens quando o assunto é esse problema cardiovascular – enquanto eles sentem uma dor forte no peito, elas podem não sentir tanto assim e apresentar outros sintomas.

homeopatia e saúdeOs sinais podem se manifestar em outros locais, como um peso no braço, um mal-estar indefinido, dor na região do estômago que podem confundir com outras doenças. Qualquer uma dessas sensações merecem atenção redobrada. A divergência nos sintomas não é o único fator que diferencia o evento cardiovascular entre os sexos. Homens correm risco de infarto a partir dos 40 anos, enquanto no sexo feminino essa situação é mais tardia, apresentando-se por volta dos 50 anos de idade, quando outro fator assola a realidade das mulheres, que é a menopausa.

Essas sensações costumam aparecer dias antes do problema mais sério, por isso a atenção deve ser imediata a qualquer sintoma fora do comum. Você quer saber mais sobre essas características e como agir nesses casos? Confira mais informações a partir da matéria selecionada pelo blog Homeopatia e Saúde sobre este assunto: http://goo.gl/qp7Meg