Bem Estar

Bem Estar

Exercícios físicos, mente consciente satisfação pessoal, corpo são! Saiba mais »

Crianças

Crianças

Dicas de saúde e relacionamento com as crianças. Saiba mais »

Dieta e Alimentação

Dieta e Alimentação

Alimentação saudável, dicas de dietas e como se alimentar. Saiba mais »

Mulher

Mulher

A saúde da mulher, de forma bem explicada. Saiba mais »

Homeopatia

Homeopatia

Como a homeopatia pode atuar nos problemas de saúde. Saiba mais »

 

Reposição hormonal x homeopatia

A homeopatia é um método de tratamento natural e eficaz praticado em todo o mundo que trata mente e corpo para curar doenças. A homeopatia é uma abordagem holística do medicamento que tem uma visão mais ampla das doenças, que incluem as causas e como a doença se manifesta. Assim não é surpresa o fato de que mulheres busquem a ajuda da homeopatia quando precisam fazer reposição hormonal, por se tratar de um sistema mais natural e sem efeitos colaterais.

Muitas mulheres procuram a homeopatia como uma terapia mais humana e segura de reposição hormonal durante a perimenopausa. Neste período da vida que antecede a menopausa os níveis hormonais do corpo caem subitamente, causando, em alguns casos, o desequilíbrio hormonal. O que causa insônia, calores, disfunção menstrual, incontinência urinária, enxaquecas, entre outros problemas.

Como as mulheres não estão mais dispostas a correrem os riscos relacionados aos hormônios sintéticos e estão a procura de alternativas mais seguras, a homeopatia é um método mais natural e que considera o paciente como um todo.

Estudos já mostraram os efeitos colaterais negativos causados pela terapia tradicional de reposição hormonal, que incluem câncer, calculo biliar, hipertensão, doença hepática coágulos sanguíneos e catarata. E diversos estudos, ainda, são realizados em todo o mundo para determinar os efeitos colaterais da reposição hormonal.

Como os remédios homeopáticos podem ajudar na reposição hormonal?

Os medicamentos homeopáticos naturais combatem os sintomas da menopausa restaurando o equilíbrio no sistema endócrino.

Os medicamentos homeopáticos não possuem efeitos colaterais, pois são altamente diluídos e administrados sob a supervisão de profissionais capacitados.

Mesmo utilizando os medicamentos homeopáticos para ajudar na reposição hormonal ainda é recomendada uma mudança no estilo de vida. Como alterações na dieta e a inclusão de atividade física para melhoras os sintomas da menopausa.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, trouxe mais essa matéria para mostrar que a homeopatia é uma excelente opção para as terapias de reposição hormonal tradicionais. Leia mais sobre o assunto no link: https://goo.gl/o7fGbm

Repelente e as crianças

Picadas de insetos podem acabar com o piquenique em família, com a caminhada no parque ou uma viagem. Para se livrar dos insetos e garantir que sua família esteja a salvo desses bichinhos indesejados conte com a ajuda de repelentes. Entretanto é preciso tomar cuidado quando o assunto é repelente e as crianças, pois é necessário escolher o repelente correto para não prejudicar a saúde dos pequenos.

Nem todo repelente pode ser usado em crianças advertem os especialistas. Assim como o uso excessivo desse tipo de produto pode irritar a pele e ainda causar problemas mais graves.

Escolha um repelente e as crianças que não tenha uma concentração de DEET (Dietiltoloamida) superior a 10%. Nos casos onde a criança ficará somente entre uma a duas horas ao ar livre prefira concentrações mais baixa dessa substância. Já nos casos onde a criança ficará fora por mais tempo o indicado é usar repelentes com uma concentração superior de DEET. Pois quanto maior a concentração, mais tempo o repelente vai durar na pele.

Repelentes a base de DEET não deve ser aplicado mais do que 3 vezes ao dia, além de não serem recomendados para bebês com menos de 2 meses de idade. A seguir a indicação de uso de repelentes segundo a faixa etária da crinça.

Crianças de 0 a 6 meses

Não devem usar repelentes. No caso dos bebês usar óleo infantil para que o mosquito não consiga identificar o cheiro da criança.

Crianças de 6 meses a 2 anos

É recomendável continuar evitando o uso de repelentes. Mas se não for possível aplicar o produto na roupa da criança antes de vesti-la.

Crianças de 2 a 7 anos

Usar o repelente com moderação, e a concentração de DEET não deve ser maior que 10%. Aplicar somente duas vezes ao dia.

Crianças de 7 a 12 anos

Ainda precisam usar repelente infantil. Pode ser aplicado até 3 vezes ao dia.

A partir dos 12 anos

Já é liberado o uso do repelente comum. Mas ainda aplicar somente até 3 vezes no dia.

Ainda sobre repelente e as crianças não passar o produto nas palmas das mãos, pois a criança pode passar no rosto e irritar os olhos.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, com o objetivo de informar trouxe mais essa matéria. Saiba mais sobre o assunto em: https://goo.gl/732EHv

Agressividade Infantil

Crianças são crianças isso significa que quando ficam bravas não sabem lidar muito bem com a situação. Entretanto o que é mais perturbador é o aumento, significativo, da agressividade infantil.

Todos os seres são dotados de um nível de agressividade para fugir e controlar algumas situações, sendo um comportamento normal, universal e que não é considerado uma doença.

É comum nas crianças a incapacidade de administrar suas emoções, fazendo com que elas percam o controle e desconte a sua frustração nos seus responsáveis gritando, jogando objetos, batendo ou mordendo. Essa atitude pode ser uma experiência traumática tanto para a criança quanto para os pais. Sendo que muitas vezes as crianças se sentem culpadas depois de se cansarem e acalmarem após o acesso de raiva.

A criança é mais agressiva nos primeiros anos de vida, até os cincos anos. Sendo a agressividade uma resposta às frustrações. Conforme a criança se desenvolve ela regula as emoções, controla os impulsos e aprender outras estratégias mais gentis e eficazes para dominar essa agressividade.

Os pais precisam entender que o comportamento é um meio de comunicação. Uma criança tão oprimida que precisa atacar é uma criança angustiada. Já que ela ainda não possui habilidades para gerenciar seus sentimentos e expressá-los de uma maneira mais madura. As crianças possuem um nível de linguagem limitada, de controle do impulso e de capacidade de resolução de problemas.

Os pais consideram, às vezes, esse tipo de comportamento agressivo como manipulador. Porém as crianças que atacam são, geralmente, incapazes de administrar a raiva ou frustração de forma mais efetiva, digamos, conversando e descobrindo como conseguir o que desejam.

Quando a agressividade infantil é considerada um problema?

A agressividade infantil é considerada um problema quando existe uma frequência, uma intensidade e duração superior ao previsto para a idade. Sendo que também precisa ser levado em conta o estágio de desenvolvimento que a criança está e o ambiente que ela vive. Outra coisa a ser considerada é se a criança, os pais o ambiente estão sofrendo em consequência dessa agressividade. São esses os pontos considerados para definir a agressividade infantil como um transtorno.

Com o Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, você sempre se mantém informado. Saiba mais no link: https://goo.gl/bALZF9

Consumir açúcar em excesso compromete saúde mental

Homens que consomem mais açúcar têm mais probabilidade de desenvolverem problemas de saúde mental como depressão e ansiedade comparado com os que consomem menos açúcar, de acordo com pesquisa da University College London. O estudo mostrou também que ter algum tipo de transtorno de humor não torna a pessoa mais inclinada a consumir alimentos com alto teor de açúcar.

A pesquisa da (UCL) foi realizada durante 22 anos, entre 1983 e 2013, e analisou a ingestão de açúcar de alimentos e bebidas, com a ocorrência de transtornos de saúde mental em mais de 5 mil homens e mais de 2 mil mulheres.

Embora estudos anteriores tenham encontrado uma relação entre o consumo de alimentos ricos em açúcar e a depressão, nenhum deles tinha feito, ainda, o estudo inverso. Descobrir se as pessoas que sofrem de ansiedade e depressão tendem a consumir mais alimentos e bebidas ricos em açúcar. Esse poderia ser a principal razão pela qual existe a crença na relação entre a ingestão de açúcar e saúde mental fragilizada. Embora o estudo tenha procurado essa relação não encontrou nada que provasse tal crença. Pois homens e mulheres com transtornos mentais não se mostraram mais propensos a consumir açúcar em excesso.

Como resultado o estudo provou que a saúde mental é prejudicada por causa da alta ingestão de açúcar.

No decorrer do estudo foi observado que homens e mulheres com distúrbios de humor que consumiam muito açúcar também se mostravam mais propensos a ficarem deprimidos depois de 5 anos, em comparação com aqueles que consumiam menos açúcar. Entretanto esse resultado também teve influência de outros fatores como social, dieta, saúde e demográfico.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, recomenda uma dieta equilibrada e a prática de atividade física para garantir uma vida mais saudável. Saiba mais sobre o assunto em: https://goo.gl/Gpt8Vx

Nunca devemos forçar uma criança a comer

Uma das coisas que mais preocupa os pais é conseguir fazer os seus filhos comerem bem. Entretanto para o pediatra espanhol Carlos Gonzáles os pais não devem forçar uma criança a comer, uma vez que as crianças comem o que é necessário para elas.

Entre as opiniões polemicas de Gonzáles podemos destacar a cama compartilhada e o aleitamento materno sob livre demanda. Ele também defende o fim da punição e a criação com respeito e apego às crianças.

Ainda segundo Gonzáles os pais precisam resgatar o seu papel que foi transformado pela sociedade através de normas e conceitos que o pediatra considera absurdos.

O pediatra lançou um livro chamado “Meu filho não come”, pela editora Timo, cujo objetivo não é dar dicas para os pais em como fazer o filho comer, já que Carlos acredita que não devemos forçar uma criança a comer. No livro o pediatra explica sobre como incentivar as crianças a comerem dando autonomia. Aponta os principais erros dos pais com relação à alimentação infantil. E fala que as crianças precisam aprender a comer sozinhas.

Forçar uma criança a comer – O afeto faz toda a diferença na vida das crianças

Gonzáles afirma que forçar uma criança a comer é ineficaz, pois as crianças comem sem que seja preciso forçar. Além de ser uma atitude mais prejudicial que benéfica, uma vez que a criança começa a detestar a comida, principalmente a comida na qual os pais querem forçá-la a comer. Tentar obrigar a criança a comer é um hábito que demonstra a falta de respeito dos pais.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, acredita que com amor os pais podem criar crianças mais felizes e saudáveis. Não se esqueça de que as crianças aprendem pelo exemplo, pais que comem bem têm filhos que se alimentam de forma saudável. Entrevista completa no link: https://goo.gl/LwMrkn

Labirintite Emocional

A labirintite emocional pode surgir em consequências de problemas emocionais como depressão, excesso de trabalho, estudo, ansiedade, estresse, traumas, pressões, cobranças, desemprego ou perda de um ente querido.

A labirintite é uma infecção no ouvido interno. Ela ataca uma estrutura delicada que fica dentro da orelha chamada labirinto, que inflama e afeta a audição e o equilíbrio.

Os sintomas da labirintite emocional incluem tontura, vertigem (aquela sensação de que o mundo está girando em sua volta), falta de equilíbrio e perda de audição.

Os sintomas geralmente são leves e desparecem em algumas semanas. Entretanto alguns casos são mais graves e permanecem por mais tempo. Isso pode causar um grande impacto na qualidade de vida de uma pessoa e na sua capacidade de realizar as tarefas diárias.

Para tratar a labirintite emocional é preciso procurar ajuda de um psicoterapeuta que irá investigar as causas do problema.

O tratamento da labirintite emocional não exige o uso de medicamentos. Mas em casos de depressão remédios são necessários para acabar com o problema.

Também é preciso fazer uma mudança na rotina bebendo mais água, evitando o consumo de bebidas alcoólicas, parar de fumar e eliminar alimentos ricos em açucares e gordura.

Como evitar a labirintite emocional

A seguir algumas dicas para evitar o estresse e a ansiedade que podem causar a labirintite emocional:

Fuja de ambientes com excesso de barulho como casas noturnas e shows;

Escolher um local calmo e tranquilo para fazer as refeições;

Pratique atividades físicas;

Consumir mais alimentos ricos em Ômega 3 como peixes, castanha e linhaça;

Ingerir bebidas calmantes como chás e sucos de maracujá e maçã.

Existem tratamentos alternativos como acupuntura que ajudam a aliviar o estresse e a ansiedade. Faça também massagens relaxantes pelo menos duas vezes na semana para restaurar o equilíbrio corporal e administrar as emoções.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, trouxe mais essa matéria interessante. Sabia mais no link: https://goo.gl/gwnei9

Como fazer seu filho obedecer sem usar a força?

As crianças vão desobedecer aos pais, isso é um fato. Outro fato é que como pais vamos, vez ou outra, recorrer à punição e castigo para fazer o filho obedecer. Não podemos esquecer que somos seres humanos criando outros seres humanos, e como seres humanos erramos. Mais um fato incontestável na vida de pais e responsáveis.

Muitos pais querem ser bem-sucedidos e ter a chamada “família perfeita”. E para isso gostariam de ter filhos obedientes para alcançar uma vida mais confortável e livre de estresse. Assim como também querem que essa obediência, dos filhos, reflita as outras pessoas. Entretanto as crianças por não entenderem o real objetivo das regras vão contestar sempre que possível, e como seres em desenvolvimento que não sabem lidar muito bem com as emoções podem comunicar isso com agressividade.

Ao tentar disciplinar seus filhos os pais ou responsável pode encontrar desafios como a criança resistindo às ordens ou fazendo pirraça. A criança pode apresentar comportamentos rebeldes porque sente que as regras não se aplicam a ela. Independente da reação da criança é essencial reforçar as regras e continuar persistindo se quiser fazer o filho obedecer e aprender o valor e a importância da obediência.

É necessário que as crianças aprendam a importância de respeitar pais, autoridades, familiares, professores e idosos.

Tentar convencer a criança a fazer uma coisa que ela não considera importante é uma missão, quase, impossível. Os pais precisam levar a criança a fazer o que é preciso através de brincadeiras lúdicas. Porém isso deve ser feito num dia que estiver com mais paciência. Existem muitas formas de tornar uma tarefa em algo lúdico, uma experiência prazerosa na qual a criança queira participar.

Ao tentar disciplinar e ensinar seu filho obedecer lembre-se de demonstrar amor e carinho. Se a criança desobedecer às regras permita que ela tenha uma segunda chance. Dar para a criança uma nova oportunidade irá motivá-la a fazer o que e certo da próxima vez.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, compartilha mais este texto e ainda destaca a importância da disciplina na vida das crianças. Saiba mais no link: https://goo.gl/X7gN5s

Esgotamento emocional

O esgotamento emocional é um problema que precisa ser combatido ou pode causar depressão.

Tudo começa com uma sensação de cansaço. Mas devido aos compromissos do dia a dia a pessoa vai deixando de lado, procrastinando aquele descanso necessário, sempre pensando assim que tiver tempo vai tirar um dia de folga para relaxar. Esse adiamento vai intensificando o problema e sintomas físicos surgem no decorrer do processo.

O esgotamento emocional, geralmente, aparece após um problema que exigiu muito da pessoa até ser solucionado ou de um episodio que acarretou um desequilíbrio na rotina.

LEIA TAMBÉM: Como age a homeopatia na depressão?

Existem alguns sinais do esgotamento emocional, são eles:

  • Uma boa noite de sono não é suficiente para aliviar o cansaço do dia;
  • No trabalho o rendimento cai e as tarefas mais simples se tornam mais complexas;
  • Fica mais difícil lembrar os compromissos porque a memória não é mais a mesma;
  • A pessoa não tem mais o mesmo pique para participar de festas e confraternizações com os amigos e familiares. Pois os períodos de descanso se tornam mais necessários;
  • Aparecem os problemas estomacais que causam dores e azia. O intestino é outro órgão prejudica e fica desregulado;
  • Dores de cabeça frequentes que passam com a ajuda de um analgésico;
  • Mudanças de humor, principalmente, relacionadas a sentimentos negativos como tristeza e irritação;
  • Fica mais difícil aprender coisas novas;
  • Negativismo;
  • A pessoa evita conflitos e por isso engole alguns sapos.

O tratamento do esgotamento emocional compreende aconselhamento médico e psicológico.

Uma boa solução para o esgotamento emocional é dar um tempo na rotina e descansar. Praticar atividades prazerosas também é benéfico nesses casos.

Sempre que possível ouça a mensagem que o seu corpo está transmitindo e respeite o seu ritmo natural.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, acredita que algumas alterações na rotina pode evitar o esgotamento emocional.

Saiba mais sobre o assunto em: https://goo.gl/vZ9Lif

 

Como ter mais tempo com os filhos?

Muitos pais dizem que gostariam de ter mais tempo com os filhos. Entendemos o quanto o trabalho e a rotina do dia a dia roubam do nosso tempo. Mas existem alguns truques que os pais podem utilizar para ter mais tempo, de qualidade, na companhia de seus filhos.

Fazendo algumas pequenas adaptações na rotina é possível ter mais tempo com os filhos, momentos de união e troca. A brincadeira pode ser a desculpa perfeita para esses momentos. E ainda é divertido!

A brincadeira é uma ferramenta poderosa que os pais podem explorar. Além de ser essencial no desenvolvimento infantil. Pois a brincadeira auxilia na imaginação e socialização das crianças.

Brincar com as crianças constrói um vínculo que será permanente. Esse vínculo ajuda a criança a se sentir amada e apreciada.

As brincadeiras ajudam as crianças a desenvolverem habilidades como criatividade, paciência, competências sociais e familiares.

Passar um tempo com os filhos cria laços familiares fortes. Também auxilia na redução do estresse por causa do trabalho, especialmente, para pais sobrecarregados em virtude da rotina diária.

<<LEIA TAMBÉM: Como age a homeopatia na depressão?>>

Dentre as atividades que podem ser realizadas em família e que não consomem muito tempo e nem necessitam de grandes estruturas temos:

  • Cantar;
  • Escutar musica;
  • Ler um livro;
  • Assar biscoitos;
  • Contar histórias;
  • Ajudar nas lições de casa.

Essas são apenas algumas das atividades que podem ser feitas juntos dentro de casa mesmo. Isso porque não estamos considerando as brincadeiras externas que necessitam de um pouco mais de planejamento e contar com uma ajudinha do clima.

Gastar um tempo com os filhos vai fazer toda a diferença no relacionamento entre pais e filhos.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, acredita que a família é a base no desenvolvimento infantil. Mais sobre o assunto no link: https://goo.gl/c6RWof

Homeopatia ganha espaço

A homeopatia é o segundo sistema de tratamento mais utilizado no mudo. Porém a homeopatia ainda luta para ser reconhecida pela comunidade científica por seus princípios pouco convencionais. Ainda assim, em virtude de algumas iniciativas a homeopatia ganha espaço no tratamento de doenças crônicas e epidêmicas.

Iniciativas como a do sistema público de saúde de Goiás que distribuiu 200 mil medicamentos homeopáticos, em 25 municípios, e obteve uma queda de até 65% nos casos de dengue nas cidades contempladas pelo projeto.

A homeopatia é um sistema que trata a doença com substâncias que causam os mesmos sintomas da doença. Essa substância é diluída em água, diversas vezes, para que ao tratar a doença o remédio não aumente o problema.

Como a homeopatia é um método de tratamento que não causa efeitos colaterais é muito procurado por gestantes e crianças. É justamente essa característica que está permitindo a homeopatia ganha espaço nos sistemas públicos de saúde. Outro incentivo é o baixo custo dos medicamentos homeopáticos em comparação aos medicamentos convencionais.

<<LEIA TAMBÉM: Transtorno de Ansiedade e homeopatia!>>

Entre os anos 2007 e 2012 tivemos um aumento de 10% nas consultas com profissionais homeopatas no Sistema Único de Saúde (SUS).

Um dos motivos para o sucesso dos tratamentos h5omeopáticos é que os médicos homeopatas consideram o paciente como um todo ao formular o melhor medicamento para tratar a doença. Ele não trata somente a doença, mas também a sua causa. Essa é a principal diferença entre os tratamentos tradicionais e o homeopático.

Outras cidades como São Paulo, Macaé, São José do Rio Preto e Rio de Janeiro também estão utilizando os medicamentos homeopáticos no tratamento da dengue. O que vem contribuindo para o aumento da presença dos medicamentos homeopáticos em todo o país. Com isso a homeopatia ganha espaço e mais pessoas são beneficiadas por ela.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, para ler a matéria completa acesse: https://goo.gl/aEfYgd

Insolação Infantil

Com a chegada das férias as crianças têm mais tempo para brincar, correr, andar de bicicleta, dentre outras atividades realizadas ao ar livre. Entretanto, não podemos esquecer que estamos no verão a estação mais quente do ano, por isso é preciso tomar cuidado com a insolação infantil.

Há alguns dias a mãe de uma garotinha postou nas redes sociais um desabafo sobre o episodio de insolação infantil sofrido pela filha. No texto a mãe lembra que a insolação infantil não ocorre somente quando a criança é exposta diretamente aos raios solares. Uma vez que no caso de sua filha a menina passou mal por causa da temperatura elevada dentro de seu quarto.

<<LEIA TAMBÉM: Doenças de Verão!>>

A insolação é causada pela exposição prolongada a ambientes secos e quentes. Sendo que os casos mais comuns de insolação infantil são causados pela exposição direta ao sol.

A insolação provoca um desequilíbrio no sistema de controle da temperatura corporal, o que causa enjoos, tontura, pele seca e avermelhada, vômitos, febre alta, falta de ar e até desmaios.

A desidratação e queimaduras na pele são as consequências mais frequentes da insolação. Dependendo do tempo de exposição ao sol as queimaduras podem ser de segundo e terceiro grau, como por exemplo, queimaduras causadas por óleos corporais.

Alguns cuidados para evitar a insolação infantil

  • Beber muito líquido;
  • Evitar o sol entre 10 e 16 horas;
  • Passar protetor solar diariamente e reaplicar de duas em duas horas;
  • Usar sabonetes glicerinados.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, acredita que com alguns cuidados as crianças vão poder aproveitar as férias sem serem prejudicadas pelo sol. O protetor solar é muito importante para proteger a pele e evitar queimaduras.

Para saber mais sobre insolação infantil acesse: https://goo.gl/T6fHCp

Doenças do verão

Com o aumento da temperatura é preciso tomar bastante cuidado com os efeitos da exposição ao sol no organismo. Nessa época do ano surgem as doenças do verão, problemas causados pelo excesso de exposição aos raios ultravioletas.

Além de nos fazerem sentir muito bem os raios solares ainda garantem aquela cor bonita que deixa a gente com a cara do verão. Entretanto a exposição prolongada ao sol pode causar problemas graves para a nossa saúde e bem-estar como as doenças do verão.

A maior parte das doenças do verão tem origem no abuso da luz solar. Além de beber muito liquido nessa época do ano é preciso, também, proteger a pele com protetor solar e evitar os raios solares nos horários de pico.

<<LEIA TAMBÉM: No verão aposte em alimentos mais leves.>>

Vamos para uma lista das doenças do verão mais comuns.

Desidratação

No calor o nosso corpo perde mais líquidos, sendo a desidratação a perda excessiva dos minerais e líquidos do organismo. Para evitar o quadro de desidratação é preciso ingerir muito liquido para manter o corpo hidratado.

Micose

Causada pelo crescimento excessivo de fungos em determinadas áreas do corpo. Os fungos atacam, preferencialmente, as regiões mais úmidas e quentes do corpo por serem ideais para o seu desenvolvimento.

Insolação

Acontece quando expomos o corpo durante muito tempo aos raios solares. A insolação é uma falha do sistema responsável pela manutenção da temperatura corporal.

Bicho geográfico

Doença que aparece na pele depois que a Larva Migrans invade o organismo através de uma ferida ou corte. Quando instalada na pele a larvas Migrans se movimenta marcando o local e causando intensa coceira.

Intoxicação alimentar

Resposta do organismo após o consumo de alimentos contaminados por microrganismo que são nocivos a saúde.

Dengue

As chuvas comuns nessa época do ano somada ao calor intenso criam o ambiente ideal para proliferação do Aedes Aegypti.

Brotoeja

Irritação da pele.

Fitofotodermatose

Queimaduras causadas pela exposição exagerada ao sol.

Otite

São as inflamações do ouvido, comuns no verão por causa pelo aumento do contado com o mar e piscina.

Conjuntivite

Inflamação da conjuntiva membrana que envolve o globo ocular.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, saiba mais sobre o assunto em: https://goo.gl/7wPkgj

Superproteção infantil

Pais superprotetores não percebem que poupar os filhos decepções é muito prejudicial para o desenvolvimento da criança. A atitude superprotetora de alguns pais causa um impacto importante na no futuro de seus filhos. Uma vez que a superproteção priva as crianças de algumas habilidades sociais que as crianças precisam para o desenvolvimento de uma personalidade saudável. Além de abalar a confiança dos pequenos frente os desafios da vida.

<< LEIA TAMBÉM: Limites nas crianças>>

Os perigos e efeitos negativos da superproteção são maiores do que os pais imaginam.

As crianças que crescem sob as asas de pais superprotetores recebem uma mensagem, inconsciente, de que o mundo não é um lugar segura para elas. Como resultado dessa crença a criança se torna um adulto incapaz de correr riscos.

Em outras palavras a consequência desse estilo de vida é desenvolvimento de adultos que teme se arriscar.

A criança criada por pais superprotetores não consegue sair de sua zona de conforto, a zona na qual ela foi ensinada a viver, mesmo que sua vida seja miserável. Assim não é capaz de abandonar sua zona de conforto mesmo que isso a fizesse uma pessoa mais feliz e realizada.

A superproteção também causa efeitos negativos na autoestima das crianças. Um dos problemas em poupar as crianças das mudanças é que elas começam a acreditar que são incapazes de enfrentar a vida sozinhas. O que acaba por deteriorar a autoestima da criança.

Apesar de ser dolorosa a decepção faz parte do crescimento. Desse modo para o desenvolvimento de adultos confiantes e capazes de solucionar problemas devem evitar superproteger os filhos do mundo que os cerca.

Os pais precisam permitir que a criança explore o mundo conforme a sua visão, ajudando somente nos momentos em que o auxilio se faça necessário.

O Blog Homeopatia e Saúde, é um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, se quiser saber mais sobre esse assunto acesse: https://goo.gl/SkpPjw

Infertilidade

Casais que sofrem por causa da infertilidade passam por diversos tipos de problemas físicos e emocionais em sua luta pela infertilidade. Optar por um tratamento de fertilização em vitro, geralmente, causa todos os tipos de questões que só os parceiros conseguem entender.

Ás vezes a mulher passa por diversos ciclos de tratamento de fertilidade caro e ainda não conseguem engravidar, ou carregam o bebê por um tempo. Existem outros problemas de saúde relacionados a isso, e uma clinica de fertilidade pode não abordar de maneira completa e direta a causa.

Para o Dr. Ariovaldo a homeopatia com toda certeza pode auxiliar no tratamento da infertilidade, tanto masculina, como feminina. Principalmente nos casos em que não se encontra uma causa clínica plausível, tal como a obstrução das trompas na mulher, diminuição dos espermatozoides no homem, dentre outros problemas.

Como a homeopatia pode auxiliar no tratamento da infertilidade?

Como a Homeopatia leva em conta a totalidade do organismo e o tratamento visa o equilíbrio global, muitas vezes no decorrer do tratamento a paciente “de repente” engravida. É estranho falarmos assim, mas vimos algumas vezes tal fato acontecer, falou o Dr. Ariovaldo.

A homeopatia é um tratamento que pode ajudar nos casos de infertilidade, pois considera o paciente como um todo. Por isso não trata somente os sintomas da doença, mas a origem do problema que pode ser de procedência emocional.

Tanto que é comum encontrar nos consultórios e clínicas de infertilidade histórias de mães que tentaram engravidar sem sucesso que após desistir do tratamento e adotar uma criança acabaram engravidando. Por isso os especialistas em fertilidade precisam ter uma visão que vai além dos aspectos físicos do problema e trate o emocional dos pacientes.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, sabe o quanto é dolorosa a rotina dos casais que tentam engravidar e não conseguem. Mas acreditamos que a homeopatia pode ser um tratamento mais humano nos casos de infertilidade.

Nesse link tem um artigo muito interessante sobre o assunto: https://goo.gl/6yWDsY

Limites nas crianças

Quando se sentem frustradas as crianças expressam esse sentimento através de seu comportamento. Sendo o mau comportamento infantil um reflexo dessa decepção sofrida. Os limites nas crianças são essenciais para o seu pleno desenvolvimento. Pois as crianças precisam aprender a controlar os seus sentimentos para conviver em sociedade.

A criança se expressa por meio do mau comportamento quando todas as outras medidas falharam. Esse é o último esforço da criança para conseguir o que deseja.

Crianças são seres que gostam de rotina. Então sempre que alguma coisa muda em sua vida ela demonstra isso em seu comportamento. Muitas vezes esse comportamento é negativo.

A incapacidade de verbalizar o que está sentindo ou o medo do desconhecido levam as crianças a atitudes extremas. Cabe aos pais, ou responsáveis, ajudá-las nesse processo e impor limites nas crianças.

Em alguns casos o mau comportamento da criança pode ser resultado de uma desordem física, como TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção). O TDAH é um transtorno neurológico que leva as crianças a serem hiperativas, impulsivas e desatentas.

Os limites nas crianças podem ser trabalhados desde o nascimento. Quando os pais criam uma rotina para a criança essa aprende que existem regras que devem ser obedecidas.

As crianças testam os pais diariamente, por isso é importante que toda a família esteja em sintonia com relação à educação dos filhos. Com essa atitude os filhos vão perceber que os pais formam uma equipe, e não vão se aproveitar das divergências de opiniões para conseguirem o que querem.

As crianças precisam da rotina para crescer

Uma vez que a rotina passa uma sensação de segurança, por isso as regras devem ser mantidas sem mudanças vez ou outra.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, acredita que os pais podem ajudar os filhos a controlarem o mau comportamento impondo limites nas crianças. Saiba mais sobre o assunto no link: https://goo.gl/id9gTN

Lúpus e homeopatia

O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES), um problema conhecida popularmente apenas como lúpus, é uma doença autoimune que pode afetar principalmente os rins, cérebro, pele e articulações. Assim como os demais órgãos do corpo humano. Pesquisas já apontaram que, provavelmente, o lúpus e homeopatia seja resultado de uma combinação de fatores genéticos e ambientais.

O Lúpus é uma doença que prejudica o sistema imunológico

A principal função do sistema imunológico é combater infecções causadas por invasores. Mas nos casos de lúpus invés de proteger o organismo, por causa de um erro, o sistema imunológico acaba atacando as células saudáveis do corpo.

Apesar de atacar preferencialmente as articulações, pele, rins e cérebro não há como prever qual parte do corpo será afetado pelo lúpus e homeopatia.

Na maior parte dos casos o lúpus é uma doença leve que afeta somente algumas partes do corpo, sendo que alguns pacientes não apresentam problemas nos órgão internos (coração e pulmões). Mas apresentam problemas nas peles e articulações.

A luz solar e a utilização de alguns tipos de medicamentos como antibióticos e anti-hipertensivos podem ter relação direta com o desencadeamento do lúpus e homeopatia.

A homeopatia pode ser utilizada nos casos de lúpus como um tratamento complementar ao tratamento tradicional indicado pelo médico de confiança. Como qualquer outra doença o lúpus precisa de acompanhamento médico.

Por se tratar de um sistema de tratamento que cuida do paciente como um todo a homeopatia é uma opção mais humana e completa para o tratamento nos casos de lúpus e homeopatia. Uma vez que os medicamentos homeopáticos são fabricados com substâncias naturais, por isso não causam efeitos colaterais.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, compartilhou mais essa matéria com o propósito de informar e tirar dúvidas. Para mais informações sobre o assunto acesse: https://goo.gl/1MZxet

Autismo e Homeopatia

Quem tem uma pessoa com autismo na família sabe o quanto essa síndrome é desafiadora para todos os envolvidos. O autismo é um distúrbio sócio interativo que necessita de acompanhamento de diversos especialistas. Além do uso de medicamentos para controlar os problemas que podem fazer parte da rotina de quem vive com a síndrome.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, trouxe mais essa matéria cedida pela Dra. Ana Lucia que falou sobre autismo e homeopatia.

Vamos entender o autismo como uma síndrome, ou seja, a criança pode apresentar diferentes características, podendo ser de diferentes influências as quais vamos citar mais adiante. Foi assim que a Dra. Ana Lucia começou o nosso bate papo sobre autismo e homeopatia.

Entretanto quando mais cedo for feito o diagnóstico, melhor será a possibilidade de evolução. Como este diagnóstico precoce nos parece, cada vez mais, frequente, a família e o pediatra devem estar atentos aos mínimos sinais que os coloque em frente a esta possibilidade.

Sinais de que a criança tem autismo

Como, por exemplo, um bebê de 2-3 meses que não é capaz de olhar para o rosto do adulto, nem mesmo interagir com ele. Vamos pensar que os bebes, se sentem felizes com o adulto conversando ou brincando com ele, por isso devemos, no mínimo, achar algo não está bem.

Ou se aos 6-8 meses além de não interagir não demonstrar nenhum esforço em se comunicar, seja verbalmente ou corporal. Ainda temos aquele bebê que se incomoda muitíssimo com barulhos externos. Se irrita demasiadamente com brinquedos sonoros bem como apresenta atitudes repentinas. Mostrando cada vez mais atitudes de isolamento, ou simplesmente ficar o tempo todo sentado balançando o corpo para frente e para trás.

Por isso a homeopatia sendo uma medicina com abordagem da totalidade do paciente, pode sim, ajudar no controle do autismo. Principalmente nos casos em que o problema é diagnosticado o mais precoce possível.

Segundo a Dra. Ana Lucia Dias Paulo episódios durante a gestação pode causar autismo. Pois estes pacientes podem apresentar tanto alterações bioquímicas do organismo como anormalidades cromossômicas. Além de ser facilitado por fatores ambientais, como a gestante exposta a ambientes onde há presença de metais pesados (chumbo e mercúrio) e outras complicações durante a gravidez ou parto.

Ainda existem pesquisas que apontam para algumas vacinas aplicadas no decorrer da gestação ou o excesso do ácido fólico durante a gravidez. Essas e outras possibilidades estão sendo levantadas, mas não existem conclusões definitivas sobre esse assunto. Nem quais vacinas poderiam causar esses eventos. Nem se  o uso do ácido fólico, e qual a quantidade, seria capaz de induzir essas alterações. Por enquanto são apenas hipóteses, principalmente se considerarmos a predisposição existente em algumas famílias para tal acontecimento.

Sobre o benefício de terapias

Como podem existir diferentes tipos de autismo. Dependendo do seu grau de comprometimento terapias diferentes podem ser necessárias, explica a Dra. Ana Lucia quando questionada sobre a necessidade de terapia para o autismo e homeopatia.

Dentre as terapias que podem beneficiar os autistas temos: sessões de fonoaudiologia para melhorar a fala e comunicação. Terapia comportamental para facilitar o convívio diário. Terapias em grupo que podem ser alguma atividade física como a natação, desde que a criança se sinta confortável na água, para melhorar a interação social da criança.

Apesar do autismo ainda não ter cura, o tratamento, quando realizado corretamente, pode facilitar os cuidados com a criança. E, principalmente, tornar a vida do autista e dos familiares bem mais fácil.

Somente com paciência, amor e atenção dos familiares a criança pode levar uma vida bem próxima da normalidade, podendo estudar e futuramente trabalhar sem restrições, fez questão de pontuar a Dra. Ana Lucia Dias Paulo.

Transtorno de Ansiedade e homeopatia

O transtorno de ansiedade e homeopatia é um problema que vem afetando mais pessoas todos os dias, muitos dos sintomas dessa doença estão ligados as exigências da vida moderna.

Todos sofremos por causa do ritmo acelerado da vida moderna. Existem pressões de todos os lados em casa, no trabalho e da sociedade que causam preocupações e ansiedade. Entretanto quando essa ansiedade começa a dominar a nossa vida e nos impede de progredir. Interferindo no trabalho, com a família e estudos pode ser indicio de um problema muito maior. O transtorno de ansiedade é uma alteração emocional que pode causar muitos sentimentos e sintomas diferentes.

Como a homeopatia trabalha nos casos de transtorno de ansiedade

A homeopatia é a ciência que trata doenças usando os elementos que em doses maiores poderiam causar a doença que está tentando curar. Esses elementos são diluídos até que não possam mais causar essa doença. Assim o corpo absorve o elemento de tal forma que as moléculas acabam ajudando o corpo a combater a doença.

Para te ajudar a compreender o que é e como o transtorno de ansiedade pode interferir na sua rotina o Dr. Ariovaldo Ribeiro vai falar um pouco sobre esse problema.

A ansiedade é um sentimento comum e até saudável que todos os indivíduos sentem, mas ela se torna uma doença quando vai além do controle do paciente e passa a prejudicar as relações sociais, familiares e de trabalho da pessoa, começa explicando o Dr. Ariovaldo Ribeiro.

Nos casos de suspeita de transtorno de ansiedade um médico deve ser consultado, seja clínico ou psiquiatra, pois somente ele vai poder indicar o tratamento mais adequado para o problema. A homeopatia pode ser utilizada nos casos menos intensos, assim como nos casos mais graves. Sendo que a homeopatia pode ser utilizada de forma complementar ao tratamento tradicional, falou o Dr. Ariovaldo.

O medicamento homeopático pode ser usado em paralelo ao medicamento receitado pelo psiquiatra, acrescentou o Dr. Ariovaldo Ribeiro falando sobre a importância de um tratamento natural nos casos de ansiedade e homeopatia.

Quando perguntado se era possível prevenir o surgimento do transtorno de ansiedade o Dr. Ariovaldo Ribeiro respondeu. “Depende muito de cada paciente e contexto. Em geral, quando o paciente é tratado desde que aparecem os primeiros sintomas, fica muito mais fácil de prevenir a evolução do quadro clínico ou mesmo tratar os sintomas iniciais, independentemente se a terapêutica utilizada foi a homeopatia ou o tratamento tradicional.”

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, trouxe mais uma entrevista com o Dr. Ariovaldo sobre ansiedade e homeopatia para tirar as suas dúvidas.

Como é o sono da criança nas várias idades

O sono da criança é mais importante do que imaginamos. Todos somos capazes de lembrar um momento onde não dormiu o suficiente. Está ai um problema que deixa a todos grogue e pesado. Com aquele sentimento de que não está desempenhando o seu melhor. Para tirar algumas dúvidas sobre o assunto a Dra. Ana Lucia Dias Paulo vai falar um pouco sobre a importância do sono da criança.

O sono da criança não é menos importante que comer, beber ou a segurança em suas vidas. Embora isso não seja assim tão obvio, mas muitos pais não permitem que o filho durma tanto quanto precisam para funcionarem e se desenvolverem adequadamente.

Dormir muitas horas durante o dia é muito bom para as crianças.  Pois isso indica sono da criança profundo atingindo todas as fases necessárias para o descanso dos pequenos, explica a Dra. Ana Lúcia Dias.

As crianças, no geral, começam a dormir direto sem acordar para mamar a partir dos 3-4 meses de vida. Desde que a amamentação seja adequada e tenha rotina durante o dia, deixa claro a Dra. Ana Lucia.

Veja a seguir um quadro onde a Dra. Maria Lucia sinaliza o quanto as crianças precisam dormir nas diversas fases de seu crescimento.

Bebês (de 1 à 24 meses) – eles precisam dormir até 18 horas por dia. Por isso, são considerados os maiores sonhadores.

Crianças de 2-7 anos de idade – crianças nessa faixa etária precisam dormir de 8-10 horas por noite. Um soninho de 1 hora ou 2 vezes durante o dia também é recomendado.

Idade em idade escolar (após os 7 anos até o início da adolescência) – precisam dormir no mínimo 8 horas por noite. Nessa fase elas não dormem mais durante o dia.

Adolescência (dos 13 anos em diante) – também precisa dormir 8 horas todos os dias para ter bom rendimento escolar e humor para as atividades do dia a dia.

Qual o melhor horário para dormir?

Outra coisa importante que os pais precisam saber é que os bebês e as crianças até 7 anos devem e precisam deitar antes das 20 horas. Isso é essencial para que às 8 da noite estejam dormindo com os olhos fechados para permitir o bom desempenho do hormônio do crescimento, acrescentou a Dra. Ana Lucia Dias Paulo.

Você sempre pode contar com o Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, para tirar todas as suas dúvidas. Se quiser saber mais sobre o sono da criança acesse: https://goo.gl/z7J7Ac

Homeopatia é vida e saúde

O Dia da Nacional da Homeopatia é comemorado em 21 de novembro . Essa data marca o início dessa ciência em nosso país. E também tem como objetivo falar mais sobre como a homeopatia é vida e saúde, além de abordar todos os seus benefícios no tratamento das diversas doenças existentes.

A homeopatia é um sistema de medicina que foi desenvolvida em 1796 pelo Dr. Samuel Hahnemann baseada na sua teoria de similares. Segundo sua doutrina a mesma substância que causa os sintomas da doença em pessoas saudáveis curaria sintomas semelhantes me pessoas enfermas.

Como parte das comemorações do Dia da Homeopatia, o Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho, presidente da AMHB (Associação Médica Homeopática Brasileira), falou um pouco sobre como a homeopatia é vida e saúde e pode melhorar a saúde dos brasileiros.

“A Homeopatia é uma especialidade médica reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina e um tipo de terapêutica que visa o tratamento do organismo na sua totalidade. Sendo uma opção muito boa tanto na prevenção como no tratamento de inúmeras moléstias”, foi com essa frase que o Dr. Ariovaldo Filho começou a nossa conversa sobre o assunto.

“A Homeopatia no Brasil é aplicada por profissionais médicos, odontólogos, médicos veterinários e farmacêuticos, estando difundida em todo território brasileiro, em especial, nas cidades maiores. No SUS (Sistema Público de Saúde)  também é possível encontrar médicos homeopatas”, explica o Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho sobre como podemos encontrar essa especialidade de tratamento em território nacional. Uma vez que a homeopatia é um sistema de tratamento muito conhecido em todo o mundo.

A homeopatia pode ajudar o sistema público de saúde?

Segundo o Dr. Ariovaldo a homeopatia pode ser de grande ajuda no tratamento de doenças também na rede pública. Entretanto os investimentos públicos em homeopatia são poucos. E também ocorrem de maneira ainda insuficiente.

Sendo a homeopatia um método de tratamento com poucos efeitos colaterais, poderia ser de grande ajuda para o sistema público de saúde como um todo. Assim como para os pacientes que se beneficiariam muito com esse tratamento mais natural e que visa tratar o ser humano na sua integralidade.

Para Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, homeopatia é vida e saúde para todos os brasileiros que precisam de tratamento.