Novo órgão do corpo humano é descoberto

Recentemente patologistas da universidade de Nova York publicaram sobre a descoberta de um novo órgão no corpo humano. Cientistas conseguiram finalmente identificar: presente entre os tecidos do corpo, Interstício é um espaço repleto de cavidades preenchidas por liquido.

Saiba mais sobre o interstício.

Podendo ser um dos maiores órgãos do corpo, essa rede de cavidades de colágeno e elastina se localiza de baixo da pele, entre tecidos. O intersticio recobre o tubo digestivo, pulmões e sistema urinário. Assim como também rodeia as artérias, veias e fáscia (estrutura fibrosa onde se fixam músculos). Logo, se extende por todo o corpo humano.

<<Veja também: Doação de Órgãos.>>

Pesquisadores acreditam que essa descoberta seja importante para explicar a metástese do câncer, edema, fibrose e o funcionamento mecânico de tecidos e órgãos do corpo humano. Da mesma forma, acredita-se que essa rede de espaços interconectados possa funcionar como um amortecedor para evitar que os tecidos do corpo se rasguem com o funcionamento diário.

Porque o interstício só foi descoberto recentemente?

Com os métodos padrão de visualizar a anatomia humana não é possível visualizar o interstício.Porém, com o avanço constante da tecnologia cientistas puderam identificar a nova estrutura, através da melhora da endomicroscopia ao vivo.

Uma operação em 2015, realizada pela Universidade de Nova York, possibilitou os pesquisadores observarem uma estrutura até então não conhecida.

Assim, se iniciaram estudos a respeito dessa estrutura e após aperfeiçoamentos nas pesquisas foi identificado o intersticio. Que foi identificado, segundo o estudo, como “tiras largas e escuras ramificadas, rodeadas de espaços grandes e poligonais cheios de fluoresceína”.

Blog Homeopatia e Saúde é um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo.

<<Veja na íntegra: Interstício, o ‘novo órgão’ do corpo humano que a ciência acaba de descobrir.>>

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *