Category Archives: Mulher

Qual a idade ideal para engravidar?

É uma unanimidade entre os cientistas que o avanço da idade interfere na fertilidade. Entretanto com relação aos países ocidentais as pessoas estão tendo filhos mais tarde. Sendo que uma dos motivos para o atraso da maternidade é que as mulheres estão investindo mais em sua vida profissionais e postergando a gravidez para um momento mais oportuno.

Nos países mais desenvolvidos como é o caso do Reino Unido 50% dos bebês são filhos de mães com mais de 30 anos. O Brasil também já apresenta essa mudança de comportamento, uma vez que em 2005 13% mulheres engravidavam entre os 30 e 40 anos, mas atualmente esse número subiu e já estamos na casa dos 20%.

Segundo a especialista em fertilidade do Hospital de Portland em Londres Sarah Mattheus a idade com menor risco de complicações para a gravidez e pós-parto é entre 25 e 29 anos, considerando somente a perspectiva biologia.

Sarah ainda destaca que as pessoas ainda possuem pouco conhecimento sobre fertilidade, uma vez que as escolas se preocupam mais com programas de prevenção da gravidez e doenças, por isso as pessoas atingem a idade adulta sem muitas informações sobre o assunto.

Se considerarmos a perspectiva social ter filho mais tarde é benéfico para o casal, afirma a socióloga Melinda Mills da Universidade de Oxford que também fica no Reino Unido. Pois os casais que atrasam a gravidez têm um aumento de cerca de 10% na renda familiar a cada ano de espera.

Segundo a perspectiva de gênero e demográfica não existe uma idade ideal para engravidar.

São muitos os fatores que interferem na decisão de ter filhos, também não é possível dizer com precisão quando a fertilidade começa a diminuir mais intensamente em ambos os gêneros, pois existem fatores genéticos que são determinantes.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, acredita que ter um filho é uma decisão muito importante, para mais informações sobre o assunto acesse o link: https://goo.gl/ZKS7ZM

TAGS: Fertilidade, Gravidez, Família, Mulher, Bebê

 

Incontinência urinária provoca perda de urina

A incontinência urinária feminina também é chamada de bexiga caída, porém esse termo também tem relação com outras doenças que provocam a perda urinária. o Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação vinculada à Clínica Similia e aos Doutores Ariovaldo Ribeiro Filho e Ana Lucia Dias Paulo foi buscar um texto interessante sobre a incontinência urinária feminina.

Doenças que causam fraqueza na estrutura que sustenta o útero e demais órgãos genitais também são conhecidas como bexiga caída. Em consequência da debilidade dessa estrutura os órgãos se deslocam e podem ficar visíveis através de uma bola na vagina.

A incontinência urinária se caracteriza por uma fuga involuntária de urina, que pode estar relacionada com esforço físico e com uma vontade repentina e inesperada de urinar.

A incontinência urinária causada pelo esforço ocorre quando a mulher desempenha alguma atividade que exige mais dela como correr, gargalhar, pegar peso, tossir ou durante a relação sexual. Sendo que essa fuga pode ser pequenas gotas ou jatos de urina. Existem diversas teorias que tentam explicar a incontinência urinária, entretanto a mais aceitável se refere ao enfraquecimento da musculatura que fica em torno da bexiga e uretra, problema que deixa a uretra instável dificultando a contenção da urina que fica armazenada na bexiga.

Com o avanço da idade as perdas de urina se tornam mais frequentes, além desse problema atingir com mais frequência mulheres que tiveram muitos filhos e mulheres obesas. Quando o problema está no início às perdas urinárias são uma consequência de esforços maiores, mas com o passar dos anos essas perdas acontecem nos esforços menores.

Mulheres que têm bexiga hiperativa também sofrem de perda urinária, esse problema causa uma vontade repentina e inesperada de urinar, tão repentina que é praticamente impossível segurar o que leva a perda urinária. Esse problema tem relação com o tipo de alimentação, por isso o seu tratamento é feito por meio de educação alimentar, dieta e medicamentos.

Somente o médico pode diagnosticar esse problema, por isso procure um profissional de sua confiança se suspeitar que está sofrendo de incontinência urinária, matéria completa no link: https://goo.gl/dMVhky

TAGS: Incontinência urinária, Saúde, Mulher

Cuidado com o HIV

O HIV vírus que causa a AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) tornou-se um dos maiores desafios de saúde e desenvolvimento humano em todo o planeta. Os primeiros casos da doença foram identificados em 1981, hoje:

  • Existem aproximadamente 36,7 milhões de indivíduos vivendo com o HIV em todo o mundo, sendo que dezenas de milhares de pessoas morrem em consequência da AIDS anualmente;
  • Embora novos casos da doença sejam registrados em todos os lugares do globo, cerca de dois terços dos contaminados pela doença estão na África;
  • Uma grande parte das pessoas que vivem com HIV não tem acesso à prevenção, cuidados e tratamentos médicos;
  • Ainda não existe cura para a doença;
  • O HIV é uma doença que afeta os mais jovens entre (15-24 anos);
  • O HIV é um problema que não abala somente os infectados, também afeta a família, comunidade e o desenvolvimento econômico e social das nações;

Cerca de 2 milhões de pessoas vivem com o HIV na América Latina. Sendo que em 2016 49%, quase metade das novas infecções pelo vírus ocorreram no Brasil, que é o país com o maior número de pessoas portadoras da doença.

As formas de transmissão do HIV são a sexual, parenteral e a perinatal. Assim como os homossexuais são a fatia da população mais prejudicada pela doença.

Algumas das estratégias de prevenção da doença incluem programas de mudança de comportamento, o uso de preservativos, testes de HIV, maior rigor no controle do suprimento de sangue, esforços para reduzir os danos entre a população de consumidores de drogas e a circuncisão masculina.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, destaca que a prevenção ainda é a melhor alternativa na luta contra a AIDS, para mais informações acesse: https://goo.gl/dg2hHd

 

TAGS: AIDS, HIV, DST, Prevenção, Epidemia

Cigarro mata

Durante anos as mulheres foram bombardeadas por campanhas publicitárias que mostrava as fumantes como pessoas elegantes, ricas e bonitas. Assim como foram apresentadas campanhas que relacionavam o tabagismo a perca de peso, aumentando ainda mais as inseguranças nas mulheres. Ao apresentar modelos com cigarro na mão a indústria está tentando convencer as mulheres de que o fumo fará delas pessoas mais atraentes, desejáveis e populares.

Entretanto por causa de alguns problemas que o tabagismo causa como: dentes amarelados, cheiro de fumaça, rugas e falta de ar, faz com que para os homens as mulheres fumantes sejam consideradas menos atraentes. Uma percepção bem diferente daquela divulgada pelas mensagens publicitárias.

As mensagens publicitárias que descrevem as mulheres fumantes como mais atraentes afetam mais as mulheres jovens, uma vez que nessa faixa de idade elas são mais inseguras com relação a seu status social e conscientes de sua aparência. Mulheres jovens também são mais propensas a imitarem celebridades, modelos ou outro exemplo de fumante considerado sexy e descolada.

Fumar é um hábito prejudicial para todas as pessoas, entretanto esse hábito causa mais problemas para as mulheres. Além dos problemas comuns a todos os fumantes o tabagismo pode aumentar as chances das mulheres desenvolverem alguns tipos de câncer, osteoporose e outros problemas de saúde crônicos que levam ao risco de morte.

A fumaça do cigarro afeta todos os órgãos do corpo, reduzindo o fluxo sanguíneo e a absorção de oxigênio em todos os sistemas do organismo humano. Porém existem alguns problemas relativos ao tabagismo que só atingem as mulheres.

As primeiras pesquisas realizadas não identificaram nenhum tipo de relação entre o tabagismo e os casos de câncer de mama, mas estudos recentes demonstraram que pode haver um aumento nos casos de câncer de mama entre os fumantes do sexo feminino.

Já foi comprovado que o tabagismo acelera a perda de cabelo nas mulheres, assim como as mulheres fumantes são duas vezes mais propensas a receberem o diagnóstico de câncer cervical em relação as não fumante. Os casos de câncer uterinos também são maiores em fumantes.

Estudos também demonstraram que mulheres fumantes na pós-menopausa possuem menor densidade óssea do que as demais. Isso aumenta nessa fatia da população os casos de osteoporose e fraturas ósseas conforme vão ficando mais velhas.

As mulheres que fumam durante a gravidez têm bebês menores. Sendo que alguns desses bebês nascem com baixo peso, o que significa que esses bebês são menores do que o considerado normal para uma criança que nasceu no tempo certo. As mulheres fumantes também correm mais riscos de terem bebês prematuros, bem como a síndrome da morte súbita infantil.

A única maneira de acabar com o tabagismo é através da educação, campanhas do Ministério da Saúde vêm mostrando há anos os malefícios do cigarro para a saúde. Assim os fumantes são incentivados a abandonar o vício e contam com a ajuda de diversos órgãos para que isso se torne realidade, mesmo nos casos de pessoas que fumam há muito tempo existe a opção de parar e começar uma nova vida.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, apresentou mais esse artigo interessante sobre os malefícios do tabagismo para a saúde das mulheres, se quiser saber mais sobre o assunto acesso o link: https://goo.gl/gKM3LE

Desejo de gravida existe?

Muitas novidades surgem na vida das grávidas, o corpo muda e com essas mudanças coisas diferentes acontecem na vida da gestante. Quem nunca ouviu algum relato de desejos inusitados durante a gravidez? Uma amiga que sentiu vontade de comer chocolate com abobrinha ou de maridos que precisaram sair de madrugada para comprar melancia. Mas será que esse tipo de desejo ocorre mesmo durante a gestação?

Segundo enquete realizada pelo site da revista Crescer 75% das leitoras respondeu que sim, que já tiveram vontade de comer comida específica no decorrer da gravidez.

Mas isso tem uma explicação, a partir da 12ª semana o controle dos hormônios deixa de ser realizado pelos ovários e passa a ser feito pela placenta, sendo que o estrogênio é um dos que passa por essas transformações, acarretando mudanças de humor, cheiro e preferências alimentares. Em outras palavras a mulher pode ter vontade de consumir algo que não faz parte de sua rotina, bem como rejeitar alimentos de que gosta.

Fatores emocionais também causam essas alterações, pois a mulher fica mais sensível e por causa disso requer mais atenção, explicou Fabiane Sabbag médica do Hospital São Luiz Itaim (SP). Com o objetivo de suprir essa carência a grávida sente o desejo de comer determinado alimento e assim atrair a atenção do companheiro e familiares, quando esse desejo é atendido a mulher se sente protegida. Essas atitudes são, geralmente, inconscientes.

Não devemos esquecer que cada organismo reage de forma diferente às alterações hormonais no decorrer da gestação, por isso nem todas as grávidas sentem desejos alimentares durante a gravidez e isso é normal.

Os enjoos também são responsáveis pelos desejos durante a gravidez, pois alimentos como frutas ácidas, bebidas e alimentos gelados amenizam os sintomas.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, sugere que neste período atender aos desejos das grávidas faz com que elas se sintam amadas e protegidas.

Matéria no link: https://goo.gl/D4Go4w

TAGS: Gravidez, Desejos, Enjoos, Proteção

O que significa a linha escura na barriga das grávidas?

Durante a gravidez o corpo da mulher passa por diversas transformações, algumas delas são esperadas como o crescimento da barriga, alguns órgãos que são comprimidos, cabelo e pele. Enquanto outras nem tanto, como os pelos que crescem em lugares pouco convencionais.

Dentre as muitas mudanças corporais e psicológicas, pois é preciso se preparar para ser mãe, que a mulher enfrenta no decorrer da gravidez tem o surgimento de uma linha vertical escura na barriga, essa marca é chamada linha negra ou linha púrpura, e tem esse nome porque é escura e linear. Mas você sabe o porquê essa linha aparece?

A linha escura surge logo nos primeiros meses de gestação e é uma das consequências das alterações enfrenta pelo organismo. Os hormônios estrogênio, progesterona e melanocítico são os responsáveis por essa linha escura que nasce no meio da barriga, já que eles conseguem alterar a coloração da pele em algumas regiões do corpo.

Essa linha púrpura atinge 90% das gestantes, sendo que as mulheres morenas são as mais afetadas por ela. A linha escura aparece no local onde a pele abdominal se dilata para acolher o bebê. Essa linha que fica logo abaixo do umbigo já existe, contudo a sua coloração é a mesma do restante da pele, só que durante a gravidez ela sofre por causa dos efeitos dos hormônios mudando de coloração no decorrer do processo.

Enquanto a linha negra estiver presente no corpo sempre que a grávida for tomar sol é recomendado usar protetor solar fator 30 ou maior. Aliás, esse procedimento deve ser adotado por todos sempre que for expor-se aos raios solares, pois evita possíveis doenças na pele.

Outras partes do corpo da mulher também podem ser atingidas pelo aumento dos hormônios durante a gravidez adquirindo uma cor mais escura, assim axilas, virilha, auréola dos seios e rosto podem sofrer alterações na sua coloração natural.

A linha negra desaparece até 3 (três) meses após o parto, porém no caso de mulheres com a pele mais escura esse prazo pode se estender até 4 (quatro) meses.

Para acelerar o processo de desaparecimento da linha negra usar creme esfoliante duas vezes na semana é o mais indicado, pois elimina a pele ressecada da região.

Segundos especialistas a deficiência de ácido fólico contribui com o aparecimento de manchas e escurecimento da pele, por isso o uso de ácido fólico, presente em alimentos como grãos integrais e verduras escuras, no decorrer da gravidez vai ajudar a eliminar a linha negra mais rapidamente depois da gravidez.

Outros problemas na pele podem surgir durante a gravidez por isso sempre que notar algo estranho, como alterações no tamanho e cor nas pintas, mostre ao médico.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, gostaria de ressaltar a importância do acompanhamento médico durante toda a gestação, pois somente um profissional pode avaliar todas as alterações que aparecem nesse período.

Matéria retirada do link: https://goo.gl/vBAvhf

TAGS: Gravidez, gestação, saúde, linha negra

Como a manicure pode enfraquecer suas unhas

Alguns dos problemas que levam ao enfraquecimento das unhas estão relacionados aos produtos usados em tratamentos estéticos, e a hábitos equivocados da manicure. Daniela Leal, médica e autora do livro “Pequeno livro da beleza”, tem algumas dicas do que pode e deve ser evitado para manter a beleza e a saúde das unhas.

Um dos hábitos mais comuns da manicure é utilizar a lixa para polir a camada mais superficial da unha, prática que Daniela não aconselha, pois essa técnica diminui a espessura da lâmina da unha, fazendo com que fique mais lisa e regular.

O uso do esmalte também prejudica a saúde das unhas, visto que seu uso acarreta enfraquecimento das unhas, surgimento de lascas, o aparecimento de pontos brancos, quebra frequente, e a onicólise (descolamento das unhas do dedo).

A médica ainda aponta a melhor maneira de lixar as unhas, segundo ela manter os cantos retos ou ligeiramente arredondados pode ajudar, já que arredondar completamente os cantos da unha colabora com a quebra e aumenta as chances de encravar.

Mais uma dica que a equipe do Blog Homeopatia e Saúde, blog informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, pesquisou para vocês.

Para matéria na íntegra: https://goo.gl/zwni0i

 

TAGS: Unhas, Manicure, Saúde, Cuidados, Enfraquecimento

Exames de rotina que toda mulher deve fazer

Prevenir ainda é o melhor método conhecido para manter a saúde em dia. Por isso visitar o ginecologista, no mínimo, uma vez por ano deve fazer parte da vida de toda mulher após a primeira menstruação.

Como sabemos da importância de manter a saúde em dia o blog Blog Homeopatia e Saúde, um cantinho dedicado à informação da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, vai compartilhar os principais exames de rotina que as mulheres devem fazer no decorrer da vida.

Hemograma, exame de urina, Glicemia, colesterol total e suas frações, triglicerídeos, TGO e TGP (avaliação da função hepática) e creatinina (avaliação da função renal), são exames de rotina que precisam marcar presença durante toda a vida da mulher.

Consultar o ginecologista periodicamente independente da idade é fundamental na vida de qualquer mulher.

 

Aos 20 anos (ou com o inicio das relações sexuais)

Apesar de alguns cuidados preventivos serem importantes antes mesmo do início das relações sexuais, o exame de Papanicolau é um exame obrigatório para aquelas que já têm relações sexuais.

 

Antes de engravidar

Neste caso os exames de rotina (como colesterol, glicemia dentre outros) precisam ser os primeiros da lista.

Além desse, o médico pode solicitar também uma histerossalpingografia (exame de raio-X realizado com contraste), e uma histeroscopia (exame endoscópico), que têm como objetivo fazer uma avaliação mais profunda do sistema reprodutivo.

Outros exames sugeridos são sorológicos, que analisam a imunidade em relação a certas doenças como citomegalovirose, toxoplasmose e rubéola.

 

Pré-natal

São os exames, extremamente importantes, realizados no decorrer da gravidez, que reduzem os riscos de doenças e inclusive a morte do bebê e da mãe. Aqui podemos destacar a tipagem sanguínea, hemograma, ultrassom transvaginal e pélvico e avaliação da função tireoidiana, além das sorologias (HIV, toxoplasmose, Sífilis, hepatites B e C e rubéola).

 

Aos 30 anos

Doenças ligadas ao aparelho genital feminino ainda são fundamentais neste período da vida. Assim a colpocitologia oncótica, colposcopia e a ultrassonografia precisam fazer parte da rotina.

A prevenção do câncer de mama, por meio de exame clínico e mamografia, pode ser necessário para mulheres que possuem histórico familiar nesta fase.

O exame de densitometria óssea, aquele que avalia a presença de osteoporose, também é recomendado pelo médico patologista Dr. Paulo Roberto.

 

Aos 40 anos

A mamografia passa a fazer parte dos exames de rotina da mulher, além da avaliação cardiológica.

 

Aos 50 anos

Com o início da menopausa aumentam os riscos da mulher desenvolver a osteoporose, por este motivo a densitometria óssea se torna muito importante. A manutenção de exames como Papanicolau, mamografia e exames de sangue são tão importantes quanto.

 

Aos 60 anos

Os exames continuam os mesmos, o que muda é a frequência. Prevenir a osteoporose, e a visita ao cardiologista para prevenir a hipertensão arterial e doenças do coração devem ser intensificados nesta fase.

 

Você encontra o artigo completo no link: https://goo.gl/n6hEqb

 

TAGS: Prevenção, Hipertensão, Mulher, Saúde, Cuidados

Se você tem coxas grossas, conheça truques para evitar assaduras

Quem tem perna grossa sabe bem como é incômodo a fricção entre as coxas e, consequentemente, as assaduras que daí surgem. Em dias muito quentes é praticamente impossível utilizar shorts, saia ou vestido sem sentir essa ardência entre as pernas. Se esse é o seu caso, esse texto é para você! Sabia que existem alguns macetes que podem te auxiliar a minimizar esse problema? Foi por isso que o blog Homeopatia e Saúde buscou informações sobre este problema.

Os truques são os mais diversos, como a atual meia de seda. Esse item pode ser encomendado em farmácias de manipulação e, sempre que for sair de casa com roupas que deixam a perna à mostra, vale a pena aplicar nas áreas afetadas. O resultado é deixar a área mais fácil de deslizar e também contribui para evitar que a região acumule muito suor.

Por ter o mesmo ativo dos famosos BBCream, este produto pode também ser coringa em um momento de extrema necessidade. Caso você não tenha tempo ou não queira ir até uma farmácia para pedir a manipulação, é possível perfeitamente usar o produto que é para o rosto na região afetada. Lembre-se sempre de escolher um que tenha o seu tom de pele.

Outra alternativa que também é muito recomendada é o talco, que minimiza o atrito. Há algumas ressalvas quanto a utilização deste produto. Quer ler mais sobre este assunto e saber quais são outras alternativas para esse problema? O blog Homeopatia e Saúde escolheu um material que pode te ajudar. Clique aqui e leia mais.

Queda de cabelo em mulheres pode estar ligada a inúmeros fatores

ser mulherMuitas mulheres se queixam da queda de cabelo, e essa é uma situação que pode ocorrer com qualquer uma, em qualquer fase da vida. Buscando esclarecer alguns pontos sobre este assunto que o blog Homeopatia e Saúde buscou mais a respeito. Os médicos Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, da Clínica Similia, reforçam a necessidade de procurar auxílio profissional para detectar o que está acontecendo com o seu organismo, porque cada corpo reage de uma maneira.

Na maioria das vezes a queda de cabelo em excesso pode estar ligada a anemia, falta de nutrientes devido a uma má alimentação ou também problemas na tireoide. Por outro lado, existem alguns momentos pontuais da vida que podem levar a essa queda: se você acabou de passar por uma cirurgia, está se recuperando do parto ou está realizando tratamento com hormônios, pode ser que a queda de cabelo esteja ligada a isso. Nesse caso, o crescimento do cabelo deve ser normalizado em alguns meses.

Crescimento capilar

Você sabia que os fios de cabelo não se encontram na mesma fase? Até porque se isso fosse uma realidade, todos nós enfrentaríamos uma fase da vida carecas, não é mesmo? Os fios de cabelo têm vida útil, por assim dizer. Eles crescem e podem durar de dois até seis anos. Esse ciclo de crescimento apresenta três fases que são conhecidas como anágena, que é essa inicial do crescimento; a catágena, que é caracterizada pela pausa no crescimento dos fios, período este que pode durar alguns meses; por fim, a telógena, que é o momento em que o fio está se preparando para cair, já com um fio novo pronto para nascer no mesmo folículo. Este processo pode levar até três meses.

Causas

No caso da queda de cabelo feminina, como já vimos, pode estar relacionada a diversos fatores. Outras causas aparentes podem estar ligadas a este problema, conforme nós do blog Homeopatia e Saúde listamos a seguir:

– Herança genética;

– Enfraquecimento dos fios por deixá-los muito tempo presos ou esticados;

– Abuso de química nos cabelos, como tintura, alisamento, entre outros tratamentos capilares que exigem a utilização de muitos produtos;

– Dermatite seborreica;

– Excesso de peso;

download (1)Tratamento

As possibilidades da queda de cabelo são inúmeras, como pudermos ver, desde um fator natural do nosso organismo a uma possível doença ou sobrecarga de estresse. O importante é que se você está sofrendo com essa situação, consulte um dermatologista para avaliar da melhor forma o seu caso e iniciar o tratamento adequado.

Ser Mulher: Depilação: boas práticas para evitar inflamações

Você já notou bolinhas vermelhas na virilha após a depilação? Essas bolinhas são pelos encravados que não conseguem despontar e ficam “presos” dentro da pele, causando a foliculite e até mesmo inflamações mais doloridas.

O Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, na sua coluna especial de saúde feminina, SER MULHER, ensina como lidar com a depilação de modo a evitar a foliculite.

A foliculite pode aparecer após qualquer tipo de depilação, seja a cera, com pinça ou lâmina – essa, em especial, tendem a causar o problema com mais frequência. Alguns cuidados podem ser tomados para evitar que isso aconteça. Veja abaixo!

Antes de depilar

  1. Desobstruindo os poros antes da depilação

Massagear com água morna/quente ou fazer uma esfoliação antes de começar a depilação ajudará a remover células mortas da pele e permitindo que os poros estejam mais livres para o surgimento dos pelos.

  1. Cuidados com a lâmina

Se utiliza gilete para depilar, alguns cuidados são essenciais. Prefira lâminas descartáveis, principalmente se tem uma pele mais sensível. E nunca, nunca faça depilação com lâminas velhas e enferrujadas, que podem trazer riscos piores que a foliculite. Outra recomendação importante é que tenha suas próprias lâminas ao invés de compartilhar com outra pessoa.

  1. Use cremes para depilar com lâmina

Se costuma depilar com gilete, o ideal é utilizar cremes específicos. Cremes de barbear são uma opção, mas também pode optar por cremes e espumas especiais para depilação feminina em zona íntima. Evite utilizar sabonetes nessa zona, pois podem causar ressecamento da pele e piorar a foliculite.

Cuidados pós-depilatório

  1. Óleos e hidratantes para a pele

Após a depilação, a zona estará sensível e precisa de cuidados. Não esfregar a toalha é uma boa prática para evitar machucar os poros. Também recomendamos utilizar óleos vegetais (coco ou amêndoa são boas opções) ou cremes sem álcool e sem fragrância.

  1. Roupas confortáveis

Evite utilizar roupas apertadas e tecidos sintéticos logo depois de depilar. Prefira roupas mais soltas e tecidos que deem espaço para a pele respirar, como algodão. 

  1. Nada de praia ou piscina depois de depilar

Quando a pele é depilada, especialmente na zona íntima, os poros ficam abertos e sua pele está completamente exposta. O risco de machucar ou contrair alguma bactéria é muito grande. Evite entrar em piscinas, que podem conter cloro e bactérias, bem como mares, rios e não exponha a pele ao sol.

Seguir corretamente essas práticas ajudará a prevenir as “bolinhas” da foliculite, bem com as inflamações indesejáveis e deixará sua pele mais bonita e saudável. Veja também os 10 erros mais comuns na hora do banho!

Tags: depilação, saúde da mulher, homeopatia e saúde

Por que mulheres sentem mais sono e cansaço que homens?

Existe diferença na sensação de sono e cansaço entre homens e mulheres? A ciência diz que sim. E o Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, vai te contar o motivo por trás disso.

 

Quem disse?

Vários estudos científicos sugerem que as mulheres não só se sentem mais cansadas e exaustas que os homens, como também precisam de mais horas de sono que eles para estarem bem e saudáveis.

Um estudo realizado pelo Centro de Pesquisa do Sono, na Loughborough University (Reino Unido), comprovou que as conexões cerebrais fazem com que o sexo feminino necessite de mais horas de sono que pessoas do sexo masculino.

A pesquisa concluiu que elas precisam dormir mais porque acumulam mais atividades simultâneas durante o dia, o que também justifica o cansaço. O cérebro das mulheres funciona de modo diferente e o acúmulo de atividades exige mais das atividades cerebrais, aumentando a sensação de cansaço e exaustão. Os cientistas avaliaram um grupo de 420 pessoas, metade de cada sexo, e descobriram que mulheres apresentam mais problemas de saúde.

Outro estudo, dessa vez realizado pelo Centro de Prevenção e Controle de Doenças, nos Estados Unidos, mostrou que mulheres entre 18 e 44 anos são duas vezes mais propensas a se sentirem muito cansadas ou exaustas em comparação aos homens da mesma idade.

A especialista Lisa Shives também afirma que as mulheres têm o dobro de probabilidade de terem insônia. E justifica: uma vez que as mulheres agora trabalham fora, mas ainda são responsabilizadas com grande parte dos afazeres domésticos e familiares, faz sentido que se sintam mais esgotadas.

 

E o que fazer para resolver?

A resposta pode parecer óbvia: dormir. Ainda que isso não seja tão fácil na correria do dia a dia, ignorar os sinais de cansaço e exaustão do corpo é uma atitude muito perigosa. A falta de sono apropriado aumenta os riscos de:

  • Hipertensão
  • Câncer
  • Diabetes
  • Depressão
  • Aumento de peso
  • Estresse psicológico
  • Instabilidade emocional
  • Irritabilidade

 

Essas são só alguns dos riscos, mas o efeito em cadeia pode trazer muitos outros problemas de saúde que o corpo notifica através de sinais, como fadiga, lapsos de memória, baixa imunidade, entre outros.

Lisa Shives diz que as pessoas tratam o sono como se fosse uma atividade recreativa e tendem a cortá-lo de sua agenda, mas frisa: “sono não é negociável”. Organizar a agenda diária de modo a se permitir dormir melhor é essencial.

Além disso, outras práticas recomendadas são a mudança dos hábitos alimentares, com especial atenção ao que se come antes de dormir, e a prática regular de exercícios para aliviar o estresse e ajudar o corpo a descansar melhor.

Higiene Íntima: 5 coisas que você não deve fazer após o sexo.

O Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, selecionou um artigo que esclarece 5 coisas que não devem ser feitas após o ato sexual para cuidar da sua saúde íntima.

A ginecologista Leslie Page foi consultada pela revista Women’s Health e comentou algumas práticas que são comuns após o sexo, mas podem prejudicar as partes íntimas femininas. A médica explica que a vagina produz lubrificação quando estimulada e a fricção durante o sexo deixa a região sensível, exigindo cuidados especiais. Veja o que não deve ser feito após o ato sexual:

 

  1. Não fazer xixi

A penetração do pênis pode permitir a entrada de bactérias que ocasionam a infecção urinária na vagina. Fazer xixi dentro da primeira hora após o sexo pode ajudar a eliminar as bactérias e, assim, ajudar a proteger o seu órgão.

  1. Lavar a região com sabonete

Tomar banho logo após o sexo é positivo, mas é necessário ter atenção. Usar sabonete na vagina pode provocar irritação e ressecamento na área.

  1. Imersão em água quente

Banho quente de banheira após o sexo pode parecer bom, mas oferece um grande risco de infecção, principalmente na companhia do parceiro.

  1. Utilizar lenços umedecidos

Dada a composição química dos lenços, usá-los pode causar irritações na vagina. Sempre prefira o básico papel higiênico.

  1. Dormir com lingerie

Se a sua lingerie não é de algodão, o melhor é tirar antes de dormir. Tecidos sintéticos não deixam a pele respirar corretamente, o que aumenta o risco de infecção, já que a região íntima fica úmida e quente após o ato sexual, propiciando a ploriferação de bactérias.

 Leia o texto na íntegra: https://goo.gl/FHJbzw

Falta de libido nas mulheres

O Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, selecionou um texto do portal do Dr. Drauzio Varela, aponta que para mulheres fatores psicológicos são a maior causa de diminuição de libido.

Segundo o texto afirma, uma pesquisa divulgada no ano passado pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo por meio do Cresex (Centro de Referência e Especialização em Sexologia) do Hospital Pérola Byington, revela que 48,5% das mulheres que procuram ajuda médica por conta de disfunções sexuais sofrem de falta ou diminuição do desejo sexual, dor durante as relações sexuais ou dificuldade para atingir o orgasmo. A pesquisa com 455 mulheres também mostrou que apenas 13% dos casos têm origem orgânica.

O texto aponta causas como canseira da vida corrida e afazeres domésticos para essa diminuição da libido.

Vale lembrar que a vida sexual é importante para homens e mulheres, e caso um dos dois tenha problemas de encontrar esse desejo, deve procurar a ajuda do médico para encontrar a disfunção.

Leia o texto na íntegra: https://goo.gl/PlWBNp

Ser Mulher – Menstruação

Desde que o Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, começou a série “Ser Mulher” diversos assuntos foram tratados. Hoje escolhemos falar sobre menstruação. Entender o que é saudável e o que caracteriza doença quanto a cor, fluxo, cheiro, etc. Então leia e informe-se. Mande para nós suas dúvidas.

Sem dúvida, a menstruação é uma parte inseparável da vida de todas as mulheres desde a menarca e que pode significar um martírio por muitos anos para muitas delas. Vamos analisar cada ponto para saber o que é saudável ou não.

<<Entenda o que é a menarca e como agir com a criança ou adolescente que menstrua pela primeira vez.>>

Cor

É normal que o sangue do período menstrual tenha cores como vermelho brilhante, marrom e até mesmo o preto, bem como diferentes texturas – fino ou grosso. A coloração escurecida do sangue, mais marrom do que vermelho, tem relação com a quantidade de sangue e a velocidade com que o este sai do útero e chega ao ambiente externo. Então, quando sangramos em menor quantidade, esse sangue demora mais para chegar ao exterior do corpo e ao longo do caminho vai escurecendo.

<<Entenda também o ciclo menstrual no pós parto.>>

fluxo-menstrual-intenso-2Isso é comum no começo do fluxo menstrual de cada mês e no final. Algumas mulheres que usam anticoncepcionais e passam a sangrar em menor quantidade por efeito do hormônio podem menstruar apenas poucos dias com sangue mais escuro. Isso não é problema.

<<Anticoncepcional?>>

Cheiro

A menstruação é o endométrio soltando-se da camada uterina, ou seja, a preparação mensal da casinha do óvulo para se encontrar com o esperma e gerar herdeiros. É normal entra as mulheres apresentar uma variação de odor, assim como a mesma mulher pode apresentar odores diferentes ao longo da menstruação. Esse cheiro ocorre porque no processo de desgrudar do útero o endométrio esse tecido se decompõe, e isso pode causa forte odor. A mulher só deve ficar atenta se a cada menstruação um cheiro diferente aparece. Nesse caso, procure um ginecologista para realização de exames.

<<Saiba mais sobre a TPM>>

downloadFluxo

Alguns fatores podem mudar o fluxo da menstruação, como o uso de anticoncepcional, o peso da mulher além de hormônios desregulados. Geralmente o que faz com que as pessoas reparem nesses aspectos é a necessidade de se trocar o absorvente com mais frequência do que o normal e sensações como cansaço, mal-estar e fadiga, que também podem ser indícios de anemia.

Por definição, perdas sanguíneas acima de 80 ml por dia ou a duração do fluxo acima de sete dias são considerados disfunções. Se você se encaixa num desses casos, procure um médico para realização de exames.

Voltar a malhar amamentando

O Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, selecionou um texto do portal da revista Pais e Filhos que explica para as mamães o que perguntar ao médicos quando quiserem voltar a malhar, ainda no período de amamentação,

Segundo o texto, as novas mamães que querem recuperar a boa forma ficam com medo pois há lendas que contam que o exercício físico pode interferir na produção do texto.

A reportagem selecionou algumas perguntas como:

– “Exercício físico seca o leite?”

– “Quando se pode começar a atividade física?”

– “Quanto tempo esperar após a atividade física para amamentar?”

– ”É necessário beber mais líquidos?”

– “É necessário uso de roupa (top) especial para exercícios?”

–  “É permitido o uso de suplementos durante a amamentação?”

 

Leia o texto na íntegra e saiba essas e outras respostas. https://goo.gl/m8Uexw

7 hábitos que toda mulher deve abandonar

Além de visitas frequentes ao ginecologista, a mulher aprende bem cedo que alguns hábitos são essenciais para sua saúde ginecológica. O texto publicado pelo portal Vix e garimpado pela equipe do Blog Homeopatia e Saúde, é uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, alerta sobre 7 hábitos que toda mulher deve abandonar para manter sua saúde em dia.

1 – Não demorar muito de uma visita a outra no ginecologista – os especialistas recomendam ir de 6 em 6 meses.

2 – Esperar o início da vida sexual para ir ao ginecologista. É importante que a adolescente também visite o ginecologista.

3 – Esconder ou não comentar os incômodos com o médico. Realmente não é fácil se abrir, mas o médico precisa saber o que se passa para tratar.

4 – Usar produtos mirabolantes para higiene intima. Os ginecologistas recomendam água e sabão. Nada a mais é recomendado.

Leia na íntegra: https://goo.gl/Wf9NM3

Ser Mulher – Ciclo menstrual no pós-parto

Após a mulher dar à luz, seu corpo passa por um processo para “retornar” ao que era antes de engravidar. Nesse processo o útero diminui, entre outras coisas. O Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, na série “Ser Mulher”, tenta explicar de forma simples, o que acontece no corpo da mulher nessa etapa.

A gravidez é um momento lindo, mas muito difícil para a mulher. As mudanças no corpo da mulher, nos hormônios, tudo é muito incomodo para ela. Verdade seja dita, mas ficar gravida não são apenas flores. Muitas mulheres já assumem abertamente que odiaram essa sensação das mudanças do corpo. E após o parto, as mudanças não cessam. Na verdade, essa etapa é marcada por duas características totalmente interligadas: uma é o retorno do útero e ovário à condição inicial, de antes da gravidez, e a segunda é sobre à lactação. Vamos entender o que ocorre no corpo da mulher que acabou de ter neném, para ele voltar às condições “normais” de antes da gravidez.

gravidez-resultados-testesEsse período que popularmente é conhecido como quarentena, pois dura em torno de 40 dias ocorre o chamado “puerpério”. Se você nunca ouviu falar nesse nome, não tem problema, você provavelmente sabe o que é, só não está ligando o nome à pessoa. O puerpério é o sangramento via vaginal que ocorre na mulher logo após ela parir. E apenas para esclarecer, não é a mesma coisa que menstruar. É importante ressaltar que nesse período o sexo não é recomendado, pois o organismo da mulher está se refazendo, e além de causar dor para ela, as chances de uma gravidez nesse período são muito grandes.

Esse sangramento, ou seja, o puerpério tem fluxo intenso inicialmente, e coloração avermelhada. À medida que o útero se contrai e vai voltando ao tamanho normal, o fluxo diminui e a cor muda: se torna rosa, passando por marrom até ficar amarelado. Se o parto foi normal, o fluxo pode ser mais intenso, já que a retirada da placenta estimula a expulsão dos tecidos restantes, promovendo a regeneração uterina. Porém, após o fim do puerpério é natural ficar sem ovular e, portanto, sem menstruar também durante alguns meses.

Esse processo de bloqueio da ovulação ocorre no organismo por conta de hormônios produzidos durante lactação. A menstruação, em geral, volta ao normal, quando o bebê não mamar tanto, pois esses hormônios do aleitamento diminuem, e o corpo passa a ovular e, consequentemente, a menstruar.

Mas é importante ressaltar que na medicina nada é exato como na matemática. Algumas mulheres podem começar a ovular, mesmo enquanto amamentem, ou até mesmo enquanto ainda estão no puerpério, correndo o risco de engravidar nesse período.

imagesSe não há desejo de engravidar novamente, nesse período o mais eficaz é utilizar um método contraceptivo. O ideal, sem dúvida, é o uso de preservativo, já que o anticoncepcional, nesse caso, não é indicado, por conta da lactação e amamentação.

É importante também ficar atenta a qualquer alteração do sangramento. Se ele estiver muito intenso, com coágulos grandes, cheiro ruim ou se a mulher apresentar ter febre e calafrios é sinal de que alguma coisa está errada, e deve-se procurar o médico imediatamente.

Consulte um médico de sua confiança e leia as dicas do Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo.

 

Varizes

35% da população brasileira tem algum grau da doença venosa. As varizes afetam bem mais mulheres do que homens. Porque, como elas surgem, como prevenir e como tratar? O Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, vem desvendar tudo sobre varizes. Leia e compartilhe.

Varizes são veias tortuosas ou seja, uma deformação nas veias do corpo. As veias varicosas ou varizes são dilatadas, sinuosas e, na maioria das vezes, superficiais, pois se desenvolvem logo abaixo da superfície da pele. Qualquer veia pode ser afetada, porém é mais comum em veias de pernas e pés, principalmente para pessoas que ficam muito tempo em pé parado ou sentado por longos períodos, isso porque nessas situações aumenta-se a pressão nas veias da parte inferior do corpo. Dessa forma a veia torna-se incapaz de fazer com que o sangue flua somente na direção do coração. Assim, o sangue fica congestionado nestas veias, tornando-as mais volumosas e por isso mais visíveis.

Sintomas

Além da aparência da veia saltada, as varizes provocam fadiga e desconforto doloroso, sensação de peso, queimação e/ou de dor. Inchaços, especialmente na região dos tornozelos também são comuns, além de câimbras e pernas inquietas. Outros sintomas também apresentados são pigmentação e ulceração da pele na região afetada.

Causas

Uma das causas mais comuns de desenvolvimento da varizes é a ausência de exercício físicos. Caminhadas e corridas são os mais indicados para quem já apresenta algum grau de deformação nas veias. Cada vez que pisamos no chão (quando andamos), o sangue acumulado nos pés é impulsionado para cima, por isso a prática de se caminhar regularmente é muito benéfica para quem sofre de varizes. A contração da musculatura da região posterior das pernas durante a caminhada e atividade física é importante para auxiliar a circulação sanguínea e o retorno venoso.

A hereditariedade é um fator forte a se levar em consideração para o surgimento de varizes, pois a deficiência de proteínas, como a elastina e o colágeno, é passada de pai para filho. Por isso, se sua mãe, sua tia, sua avó, sofrem ou sofriam de varizes, você tem grande tendência a também sofrer. Não quer dizer que vá, então para manter suas veias saudáveis movimente-se e consulte sempre um médico de confiança.

Obesidade, sedentarismo e tabagismo também aparecem na lista de fatores que contribuem para o surgimento de varizes.

003Risco maior para mulheres

Um mal que atinge tanto homens quanto mulheres, mas que para cada homem há 3 mulheres. O culpado, nesse caso, é o hormônio. Ou melhor dizendo, os fatores hormonais. Durante a gravidez esse risco ainda amenta. Além disse a menstruação e a menopausa parecem favorecer a dilatação das veias. Alguns pesquisadores acreditam que as terapias de reposição hormonal e o uso de anticoncepcional aumentem também o risco.

Outro fator a se levar em consideração para as mulheres é o uso do salto alto. A musculatura da panturrilha fica subutilizada quando se usa saltos muitos altos, e que isso prejudica o retorno do sangue para o coração. Quando o uso de salto é constante, principalmente se a pessoa fica em pé muito tempo, contribui para o surgimento das varizes.

Tratamento

Dependendo do grau de comprometimento da veia o tratamento pode ser apenas estético, como cremes ou uso de meias de compressão. Se as varizes forem mais profundas podem ser recomendado cirurgia. O médico vai definir e orientar qual o melhor tratamento.

O Blog Homeopatia e Saúde, recomenda que para evitar varizes e manter o corpo saudável, tenha sempre uma alimentação balanceada, hábitos saudáveis e a prática de atividade física.

Tamanho do quadril x vida sexual

O Portal VIX publicou um texto garimpado pela equipe do Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo. Segundo o texto uma pesquisa realizada pela Universidade de Leeds, no Reino Unido, associa o tamanho do quadril da mulher à sua vida sexual, mais diretamente ao número de parceiros que ela tem ao longo da vida.

Os pesquisadores selecionaram 148 mulheres entre 18 e 26 anos de idade. Além de medir seus quadris os pesquisadores aplicaram um questionário detalhando a intimidade das participantes, com perguntas do tipo quando perdeu a virgindade, e quantos encontros casuais, qual o número de parceiros, entre outras. Depois de analisar os dados, os pesquisadores deduziram que o quadril da mulher está relacionado ao número de parceiros que ela tem ao longo da vida.

A teoria apontada pela pesquisa é que mulheres com quadris mais largos, por terem fisicamente maior facilidade em dar à luz, se preocupariam menos com a questão. Seria uma resposta biológica.

Vale lembrar que o estudo foi feito com uma quantidade pequena de mulheres (148) e que se baseia em questões evolutivas de reprodução que, apesar de relevantes, nem sempre conseguem ser colocadas em prova quando aliadas a fatores sociais, emocionais e comportamentais dos indivíduos.

Leia o texto na íntegra: https://goo.gl/m4m7hn