Category Archives: Dicas

Especialistas dizem que adolescência vai até os 24 anos

Segundo um artigo publicado por pesquisadores australianos na revista Lancet Child e Adolescent Health, em razão de muitos jovens estarem priorizando os estudos e, consequentemente, vivendo por mais tempo com os pais. A adolescência período que se encerra aos 19 anos deveria se estender até os 24 anos.

Esses pesquisadores sugerem uma alteração no período de duração da adolescência para estender por mais tempo as políticas públicas destinadas aos adolescentes.

Enquanto para outros pesquisadores essa alteração seria mais prejudicial do que benéfica. Uma vez que isso poderia criar toda uma geração de pessoas infantilizadas.

Alterações no período da adolescência já foram realizadas no passado, quando se chegou a conclusão de que graças aos avanços na alimentação e saúde a puberdade se iniciava antes dos 14 anos, que era o marco considerado na época.

A puberdade inicia quando o hipotálamo estimula as glândulas da hipófise e gônadas, que começam a liberar os hormônios sexuais.

A biologia também é um argumento utilizado por quem defende a dilatação da adolescência. Entre os argumentos estão o fato de que o corpo e o cérebro continuam se desenvolvendo. Além dos casos onde os dentes do siso só nascem depois dos 25 anos.

Os jovens estão deixando para depois o casamento

Ao priorizar os estudos e atrasar a independência financeira, o casamento e o momento de ter filhos esses jovens desenvolvem uma relação de “semidependência” com os pais, o que comprova a ideia de que a adolescência foi dilatada.

Para os que são contra a dilatação da adolescência aumentar o período interfere na expectativa da sociedade com relação a esses jovens. Pois ser independente e trabalhar fazem parte do desenvolvimento de um indivíduo.

Para o Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, a alteração no período da adolescência é uma tema que ainda vai levantar muitas discussões. Se quiser saber mais sobre o assunto acesse: https://goo.gl/DmbMxY

Crianças e o carnaval: cuidados na festa, rua e salões

O carnaval é uma festa linda e democrática. Uma comemoração que todos podem participar e se divertir juntos. Nessa época do ano é comum vermos famílias inteiras caindo na folia e compartilhando das atividades carnavalescas. As crianças são as que mais se divertem no carnaval. Porém os pais precisam tomar alguns cuidados com as crianças e o carnaval, para que todos possam aproveitar sem maiores problemas.

Como as crianças e o carnaval já fazem parte da comemoração já existe festas criadas especialmente para entreter os pequeninos, e para que eles possam participar da festa com mais segurança e liberdade.

Para que os dias de folia sejam de alegria e diversão os pais precisam tomar alguns cuidados com as crianças durante o carnaval.

Não perca as crianças de vista

Fique de olho nas crianças durante a folia. Evite grandes multidões e consumo de bebidas alcoólicas enquanto estiver com os pequenos. Não se esqueça de colocar crachá de identificação – com nome, endereço e telefones para contato – para o caso da criança se perder.

Violência

Quando for aproveitar o carnaval com as crianças evite locais públicos com excesso de gente. Prefira clubes fechados e blocos de rua específicos para esse tipo de público.

Alimentação

Não podemos esquecer que o carnaval é uma comemoração que acontece no verão, por isso escolha alimentos leves e saudáveis como frutas e vegetais. Também é preciso que as crianças bebam muito líquido para manter o corpo hidratado. Evite alimentos gordurosos e a comida que é vendida na rua.

A criança precisa descansar

O sono é muito importante para o desenvolvimento das crianças, por isso mesmo nessa época do ano elas precisam dormir bem. Permita que a criança tenha períodos de descanso entre uma comemoração e outra.

Roupas

Escolha roupas e fantasias leves para as crianças e o carnaval. Se for usar maquiagem escolha produtos a base de água e feitas, especialmente, para elas.

Doenças

Durante o carnaval os pais não devem descuidar da saúde das crianças, por isso protetor solar e repelente devem fazer parte durante os dias de folia.

Com essas dicas do Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, toda a família vai poder aproveitar o carnaval sem maiores problemas. Artigo no link: https://goo.gl/tWcdG9

Repelente e as crianças

Picadas de insetos podem acabar com o piquenique em família, com a caminhada no parque ou uma viagem. Para se livrar dos insetos e garantir que sua família esteja a salvo desses bichinhos indesejados conte com a ajuda de repelentes. Entretanto é preciso tomar cuidado quando o assunto é repelente e as crianças, pois é necessário escolher o repelente correto para não prejudicar a saúde dos pequenos.

Nem todo repelente pode ser usado em crianças advertem os especialistas. Assim como o uso excessivo desse tipo de produto pode irritar a pele e ainda causar problemas mais graves.

Escolha um repelente e as crianças que não tenha uma concentração de DEET (Dietiltoloamida) superior a 10%. Nos casos onde a criança ficará somente entre uma a duas horas ao ar livre prefira concentrações mais baixa dessa substância. Já nos casos onde a criança ficará fora por mais tempo o indicado é usar repelentes com uma concentração superior de DEET. Pois quanto maior a concentração, mais tempo o repelente vai durar na pele.

Repelentes a base de DEET não deve ser aplicado mais do que 3 vezes ao dia, além de não serem recomendados para bebês com menos de 2 meses de idade. A seguir a indicação de uso de repelentes segundo a faixa etária da crinça.

Crianças de 0 a 6 meses

Não devem usar repelentes. No caso dos bebês usar óleo infantil para que o mosquito não consiga identificar o cheiro da criança.

Crianças de 6 meses a 2 anos

É recomendável continuar evitando o uso de repelentes. Mas se não for possível aplicar o produto na roupa da criança antes de vesti-la.

Crianças de 2 a 7 anos

Usar o repelente com moderação, e a concentração de DEET não deve ser maior que 10%. Aplicar somente duas vezes ao dia.

Crianças de 7 a 12 anos

Ainda precisam usar repelente infantil. Pode ser aplicado até 3 vezes ao dia.

A partir dos 12 anos

Já é liberado o uso do repelente comum. Mas ainda aplicar somente até 3 vezes no dia.

Ainda sobre repelente e as crianças não passar o produto nas palmas das mãos, pois a criança pode passar no rosto e irritar os olhos.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, com o objetivo de informar trouxe mais essa matéria. Saiba mais sobre o assunto em: https://goo.gl/732EHv

Agressividade Infantil

Crianças são crianças isso significa que quando ficam bravas não sabem lidar muito bem com a situação. Entretanto o que é mais perturbador é o aumento, significativo, da agressividade infantil.

Todos os seres são dotados de um nível de agressividade para fugir e controlar algumas situações, sendo um comportamento normal, universal e que não é considerado uma doença.

É comum nas crianças a incapacidade de administrar suas emoções, fazendo com que elas percam o controle e desconte a sua frustração nos seus responsáveis gritando, jogando objetos, batendo ou mordendo. Essa atitude pode ser uma experiência traumática tanto para a criança quanto para os pais. Sendo que muitas vezes as crianças se sentem culpadas depois de se cansarem e acalmarem após o acesso de raiva.

A criança é mais agressiva nos primeiros anos de vida, até os cincos anos. Sendo a agressividade uma resposta às frustrações. Conforme a criança se desenvolve ela regula as emoções, controla os impulsos e aprender outras estratégias mais gentis e eficazes para dominar essa agressividade.

Os pais precisam entender que o comportamento é um meio de comunicação. Uma criança tão oprimida que precisa atacar é uma criança angustiada. Já que ela ainda não possui habilidades para gerenciar seus sentimentos e expressá-los de uma maneira mais madura. As crianças possuem um nível de linguagem limitada, de controle do impulso e de capacidade de resolução de problemas.

Os pais consideram, às vezes, esse tipo de comportamento agressivo como manipulador. Porém as crianças que atacam são, geralmente, incapazes de administrar a raiva ou frustração de forma mais efetiva, digamos, conversando e descobrindo como conseguir o que desejam.

Quando a agressividade infantil é considerada um problema?

A agressividade infantil é considerada um problema quando existe uma frequência, uma intensidade e duração superior ao previsto para a idade. Sendo que também precisa ser levado em conta o estágio de desenvolvimento que a criança está e o ambiente que ela vive. Outra coisa a ser considerada é se a criança, os pais o ambiente estão sofrendo em consequência dessa agressividade. São esses os pontos considerados para definir a agressividade infantil como um transtorno.

Com o Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, você sempre se mantém informado. Saiba mais no link: https://goo.gl/bALZF9

Nunca devemos forçar uma criança a comer

Uma das coisas que mais preocupa os pais é conseguir fazer os seus filhos comerem bem. Entretanto para o pediatra espanhol Carlos Gonzáles os pais não devem forçar uma criança a comer, uma vez que as crianças comem o que é necessário para elas.

Entre as opiniões polemicas de Gonzáles podemos destacar a cama compartilhada e o aleitamento materno sob livre demanda. Ele também defende o fim da punição e a criação com respeito e apego às crianças.

Ainda segundo Gonzáles os pais precisam resgatar o seu papel que foi transformado pela sociedade através de normas e conceitos que o pediatra considera absurdos.

O pediatra lançou um livro chamado “Meu filho não come”, pela editora Timo, cujo objetivo não é dar dicas para os pais em como fazer o filho comer, já que Carlos acredita que não devemos forçar uma criança a comer. No livro o pediatra explica sobre como incentivar as crianças a comerem dando autonomia. Aponta os principais erros dos pais com relação à alimentação infantil. E fala que as crianças precisam aprender a comer sozinhas.

Forçar uma criança a comer – O afeto faz toda a diferença na vida das crianças

Gonzáles afirma que forçar uma criança a comer é ineficaz, pois as crianças comem sem que seja preciso forçar. Além de ser uma atitude mais prejudicial que benéfica, uma vez que a criança começa a detestar a comida, principalmente a comida na qual os pais querem forçá-la a comer. Tentar obrigar a criança a comer é um hábito que demonstra a falta de respeito dos pais.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, acredita que com amor os pais podem criar crianças mais felizes e saudáveis. Não se esqueça de que as crianças aprendem pelo exemplo, pais que comem bem têm filhos que se alimentam de forma saudável. Entrevista completa no link: https://goo.gl/LwMrkn

Labirintite Emocional

A labirintite emocional pode surgir em consequências de problemas emocionais como depressão, excesso de trabalho, estudo, ansiedade, estresse, traumas, pressões, cobranças, desemprego ou perda de um ente querido.

A labirintite é uma infecção no ouvido interno. Ela ataca uma estrutura delicada que fica dentro da orelha chamada labirinto, que inflama e afeta a audição e o equilíbrio.

Os sintomas da labirintite emocional incluem tontura, vertigem (aquela sensação de que o mundo está girando em sua volta), falta de equilíbrio e perda de audição.

Os sintomas geralmente são leves e desparecem em algumas semanas. Entretanto alguns casos são mais graves e permanecem por mais tempo. Isso pode causar um grande impacto na qualidade de vida de uma pessoa e na sua capacidade de realizar as tarefas diárias.

Para tratar a labirintite emocional é preciso procurar ajuda de um psicoterapeuta que irá investigar as causas do problema.

O tratamento da labirintite emocional não exige o uso de medicamentos. Mas em casos de depressão remédios são necessários para acabar com o problema.

Também é preciso fazer uma mudança na rotina bebendo mais água, evitando o consumo de bebidas alcoólicas, parar de fumar e eliminar alimentos ricos em açucares e gordura.

Como evitar a labirintite emocional

A seguir algumas dicas para evitar o estresse e a ansiedade que podem causar a labirintite emocional:

Fuja de ambientes com excesso de barulho como casas noturnas e shows;

Escolher um local calmo e tranquilo para fazer as refeições;

Pratique atividades físicas;

Consumir mais alimentos ricos em Ômega 3 como peixes, castanha e linhaça;

Ingerir bebidas calmantes como chás e sucos de maracujá e maçã.

Existem tratamentos alternativos como acupuntura que ajudam a aliviar o estresse e a ansiedade. Faça também massagens relaxantes pelo menos duas vezes na semana para restaurar o equilíbrio corporal e administrar as emoções.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, trouxe mais essa matéria interessante. Sabia mais no link: https://goo.gl/gwnei9

Como fazer seu filho obedecer sem usar a força?

As crianças vão desobedecer aos pais, isso é um fato. Outro fato é que como pais vamos, vez ou outra, recorrer à punição e castigo para fazer o filho obedecer. Não podemos esquecer que somos seres humanos criando outros seres humanos, e como seres humanos erramos. Mais um fato incontestável na vida de pais e responsáveis.

Muitos pais querem ser bem-sucedidos e ter a chamada “família perfeita”. E para isso gostariam de ter filhos obedientes para alcançar uma vida mais confortável e livre de estresse. Assim como também querem que essa obediência, dos filhos, reflita as outras pessoas. Entretanto as crianças por não entenderem o real objetivo das regras vão contestar sempre que possível, e como seres em desenvolvimento que não sabem lidar muito bem com as emoções podem comunicar isso com agressividade.

Ao tentar disciplinar seus filhos os pais ou responsável pode encontrar desafios como a criança resistindo às ordens ou fazendo pirraça. A criança pode apresentar comportamentos rebeldes porque sente que as regras não se aplicam a ela. Independente da reação da criança é essencial reforçar as regras e continuar persistindo se quiser fazer o filho obedecer e aprender o valor e a importância da obediência.

É necessário que as crianças aprendam a importância de respeitar pais, autoridades, familiares, professores e idosos.

Tentar convencer a criança a fazer uma coisa que ela não considera importante é uma missão, quase, impossível. Os pais precisam levar a criança a fazer o que é preciso através de brincadeiras lúdicas. Porém isso deve ser feito num dia que estiver com mais paciência. Existem muitas formas de tornar uma tarefa em algo lúdico, uma experiência prazerosa na qual a criança queira participar.

Ao tentar disciplinar e ensinar seu filho obedecer lembre-se de demonstrar amor e carinho. Se a criança desobedecer às regras permita que ela tenha uma segunda chance. Dar para a criança uma nova oportunidade irá motivá-la a fazer o que e certo da próxima vez.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, compartilha mais este texto e ainda destaca a importância da disciplina na vida das crianças. Saiba mais no link: https://goo.gl/X7gN5s

Esgotamento emocional

O esgotamento emocional é um problema que precisa ser combatido ou pode causar depressão.

Tudo começa com uma sensação de cansaço. Mas devido aos compromissos do dia a dia a pessoa vai deixando de lado, procrastinando aquele descanso necessário, sempre pensando assim que tiver tempo vai tirar um dia de folga para relaxar. Esse adiamento vai intensificando o problema e sintomas físicos surgem no decorrer do processo.

O esgotamento emocional, geralmente, aparece após um problema que exigiu muito da pessoa até ser solucionado ou de um episodio que acarretou um desequilíbrio na rotina.

LEIA TAMBÉM: Como age a homeopatia na depressão?

Existem alguns sinais do esgotamento emocional, são eles:

  • Uma boa noite de sono não é suficiente para aliviar o cansaço do dia;
  • No trabalho o rendimento cai e as tarefas mais simples se tornam mais complexas;
  • Fica mais difícil lembrar os compromissos porque a memória não é mais a mesma;
  • A pessoa não tem mais o mesmo pique para participar de festas e confraternizações com os amigos e familiares. Pois os períodos de descanso se tornam mais necessários;
  • Aparecem os problemas estomacais que causam dores e azia. O intestino é outro órgão prejudica e fica desregulado;
  • Dores de cabeça frequentes que passam com a ajuda de um analgésico;
  • Mudanças de humor, principalmente, relacionadas a sentimentos negativos como tristeza e irritação;
  • Fica mais difícil aprender coisas novas;
  • Negativismo;
  • A pessoa evita conflitos e por isso engole alguns sapos.

O tratamento do esgotamento emocional compreende aconselhamento médico e psicológico.

Uma boa solução para o esgotamento emocional é dar um tempo na rotina e descansar. Praticar atividades prazerosas também é benéfico nesses casos.

Sempre que possível ouça a mensagem que o seu corpo está transmitindo e respeite o seu ritmo natural.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, acredita que algumas alterações na rotina pode evitar o esgotamento emocional.

Saiba mais sobre o assunto em: https://goo.gl/vZ9Lif

 

Como ter mais tempo com os filhos?

Muitos pais dizem que gostariam de ter mais tempo com os filhos. Entendemos o quanto o trabalho e a rotina do dia a dia roubam do nosso tempo. Mas existem alguns truques que os pais podem utilizar para ter mais tempo, de qualidade, na companhia de seus filhos.

Fazendo algumas pequenas adaptações na rotina é possível ter mais tempo com os filhos, momentos de união e troca. A brincadeira pode ser a desculpa perfeita para esses momentos. E ainda é divertido!

A brincadeira é uma ferramenta poderosa que os pais podem explorar. Além de ser essencial no desenvolvimento infantil. Pois a brincadeira auxilia na imaginação e socialização das crianças.

Brincar com as crianças constrói um vínculo que será permanente. Esse vínculo ajuda a criança a se sentir amada e apreciada.

As brincadeiras ajudam as crianças a desenvolverem habilidades como criatividade, paciência, competências sociais e familiares.

Passar um tempo com os filhos cria laços familiares fortes. Também auxilia na redução do estresse por causa do trabalho, especialmente, para pais sobrecarregados em virtude da rotina diária.

<<LEIA TAMBÉM: Como age a homeopatia na depressão?>>

Dentre as atividades que podem ser realizadas em família e que não consomem muito tempo e nem necessitam de grandes estruturas temos:

  • Cantar;
  • Escutar musica;
  • Ler um livro;
  • Assar biscoitos;
  • Contar histórias;
  • Ajudar nas lições de casa.

Essas são apenas algumas das atividades que podem ser feitas juntos dentro de casa mesmo. Isso porque não estamos considerando as brincadeiras externas que necessitam de um pouco mais de planejamento e contar com uma ajudinha do clima.

Gastar um tempo com os filhos vai fazer toda a diferença no relacionamento entre pais e filhos.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, acredita que a família é a base no desenvolvimento infantil. Mais sobre o assunto no link: https://goo.gl/c6RWof

Homeopatia ganha espaço

A homeopatia é o segundo sistema de tratamento mais utilizado no mudo. Porém a homeopatia ainda luta para ser reconhecida pela comunidade científica por seus princípios pouco convencionais. Ainda assim, em virtude de algumas iniciativas a homeopatia ganha espaço no tratamento de doenças crônicas e epidêmicas.

Iniciativas como a do sistema público de saúde de Goiás que distribuiu 200 mil medicamentos homeopáticos, em 25 municípios, e obteve uma queda de até 65% nos casos de dengue nas cidades contempladas pelo projeto.

A homeopatia é um sistema que trata a doença com substâncias que causam os mesmos sintomas da doença. Essa substância é diluída em água, diversas vezes, para que ao tratar a doença o remédio não aumente o problema.

Como a homeopatia é um método de tratamento que não causa efeitos colaterais é muito procurado por gestantes e crianças. É justamente essa característica que está permitindo a homeopatia ganha espaço nos sistemas públicos de saúde. Outro incentivo é o baixo custo dos medicamentos homeopáticos em comparação aos medicamentos convencionais.

<<LEIA TAMBÉM: Transtorno de Ansiedade e homeopatia!>>

Entre os anos 2007 e 2012 tivemos um aumento de 10% nas consultas com profissionais homeopatas no Sistema Único de Saúde (SUS).

Um dos motivos para o sucesso dos tratamentos h5omeopáticos é que os médicos homeopatas consideram o paciente como um todo ao formular o melhor medicamento para tratar a doença. Ele não trata somente a doença, mas também a sua causa. Essa é a principal diferença entre os tratamentos tradicionais e o homeopático.

Outras cidades como São Paulo, Macaé, São José do Rio Preto e Rio de Janeiro também estão utilizando os medicamentos homeopáticos no tratamento da dengue. O que vem contribuindo para o aumento da presença dos medicamentos homeopáticos em todo o país. Com isso a homeopatia ganha espaço e mais pessoas são beneficiadas por ela.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, para ler a matéria completa acesse: https://goo.gl/aEfYgd

Insolação Infantil

Com a chegada das férias as crianças têm mais tempo para brincar, correr, andar de bicicleta, dentre outras atividades realizadas ao ar livre. Entretanto, não podemos esquecer que estamos no verão a estação mais quente do ano, por isso é preciso tomar cuidado com a insolação infantil.

Há alguns dias a mãe de uma garotinha postou nas redes sociais um desabafo sobre o episodio de insolação infantil sofrido pela filha. No texto a mãe lembra que a insolação infantil não ocorre somente quando a criança é exposta diretamente aos raios solares. Uma vez que no caso de sua filha a menina passou mal por causa da temperatura elevada dentro de seu quarto.

<<LEIA TAMBÉM: Doenças de Verão!>>

A insolação é causada pela exposição prolongada a ambientes secos e quentes. Sendo que os casos mais comuns de insolação infantil são causados pela exposição direta ao sol.

A insolação provoca um desequilíbrio no sistema de controle da temperatura corporal, o que causa enjoos, tontura, pele seca e avermelhada, vômitos, febre alta, falta de ar e até desmaios.

A desidratação e queimaduras na pele são as consequências mais frequentes da insolação. Dependendo do tempo de exposição ao sol as queimaduras podem ser de segundo e terceiro grau, como por exemplo, queimaduras causadas por óleos corporais.

Alguns cuidados para evitar a insolação infantil

  • Beber muito líquido;
  • Evitar o sol entre 10 e 16 horas;
  • Passar protetor solar diariamente e reaplicar de duas em duas horas;
  • Usar sabonetes glicerinados.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, acredita que com alguns cuidados as crianças vão poder aproveitar as férias sem serem prejudicadas pelo sol. O protetor solar é muito importante para proteger a pele e evitar queimaduras.

Para saber mais sobre insolação infantil acesse: https://goo.gl/T6fHCp

Doenças do verão

Com o aumento da temperatura é preciso tomar bastante cuidado com os efeitos da exposição ao sol no organismo. Nessa época do ano surgem as doenças do verão, problemas causados pelo excesso de exposição aos raios ultravioletas.

Além de nos fazerem sentir muito bem os raios solares ainda garantem aquela cor bonita que deixa a gente com a cara do verão. Entretanto a exposição prolongada ao sol pode causar problemas graves para a nossa saúde e bem-estar como as doenças do verão.

A maior parte das doenças do verão tem origem no abuso da luz solar. Além de beber muito liquido nessa época do ano é preciso, também, proteger a pele com protetor solar e evitar os raios solares nos horários de pico.

<<LEIA TAMBÉM: No verão aposte em alimentos mais leves.>>

Vamos para uma lista das doenças do verão mais comuns.

Desidratação

No calor o nosso corpo perde mais líquidos, sendo a desidratação a perda excessiva dos minerais e líquidos do organismo. Para evitar o quadro de desidratação é preciso ingerir muito liquido para manter o corpo hidratado.

Micose

Causada pelo crescimento excessivo de fungos em determinadas áreas do corpo. Os fungos atacam, preferencialmente, as regiões mais úmidas e quentes do corpo por serem ideais para o seu desenvolvimento.

Insolação

Acontece quando expomos o corpo durante muito tempo aos raios solares. A insolação é uma falha do sistema responsável pela manutenção da temperatura corporal.

Bicho geográfico

Doença que aparece na pele depois que a Larva Migrans invade o organismo através de uma ferida ou corte. Quando instalada na pele a larvas Migrans se movimenta marcando o local e causando intensa coceira.

Intoxicação alimentar

Resposta do organismo após o consumo de alimentos contaminados por microrganismo que são nocivos a saúde.

Dengue

As chuvas comuns nessa época do ano somada ao calor intenso criam o ambiente ideal para proliferação do Aedes Aegypti.

Brotoeja

Irritação da pele.

Fitofotodermatose

Queimaduras causadas pela exposição exagerada ao sol.

Otite

São as inflamações do ouvido, comuns no verão por causa pelo aumento do contado com o mar e piscina.

Conjuntivite

Inflamação da conjuntiva membrana que envolve o globo ocular.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, saiba mais sobre o assunto em: https://goo.gl/7wPkgj

Superproteção infantil

Pais superprotetores não percebem que poupar os filhos decepções é muito prejudicial para o desenvolvimento da criança. A atitude superprotetora de alguns pais causa um impacto importante na no futuro de seus filhos. Uma vez que a superproteção priva as crianças de algumas habilidades sociais que as crianças precisam para o desenvolvimento de uma personalidade saudável. Além de abalar a confiança dos pequenos frente os desafios da vida.

<< LEIA TAMBÉM: Limites nas crianças>>

Os perigos e efeitos negativos da superproteção são maiores do que os pais imaginam.

As crianças que crescem sob as asas de pais superprotetores recebem uma mensagem, inconsciente, de que o mundo não é um lugar segura para elas. Como resultado dessa crença a criança se torna um adulto incapaz de correr riscos.

Em outras palavras a consequência desse estilo de vida é desenvolvimento de adultos que teme se arriscar.

A criança criada por pais superprotetores não consegue sair de sua zona de conforto, a zona na qual ela foi ensinada a viver, mesmo que sua vida seja miserável. Assim não é capaz de abandonar sua zona de conforto mesmo que isso a fizesse uma pessoa mais feliz e realizada.

A superproteção também causa efeitos negativos na autoestima das crianças. Um dos problemas em poupar as crianças das mudanças é que elas começam a acreditar que são incapazes de enfrentar a vida sozinhas. O que acaba por deteriorar a autoestima da criança.

Apesar de ser dolorosa a decepção faz parte do crescimento. Desse modo para o desenvolvimento de adultos confiantes e capazes de solucionar problemas devem evitar superproteger os filhos do mundo que os cerca.

Os pais precisam permitir que a criança explore o mundo conforme a sua visão, ajudando somente nos momentos em que o auxilio se faça necessário.

O Blog Homeopatia e Saúde, é um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, se quiser saber mais sobre esse assunto acesse: https://goo.gl/SkpPjw

Limites nas crianças

Quando se sentem frustradas as crianças expressam esse sentimento através de seu comportamento. Sendo o mau comportamento infantil um reflexo dessa decepção sofrida. Os limites nas crianças são essenciais para o seu pleno desenvolvimento. Pois as crianças precisam aprender a controlar os seus sentimentos para conviver em sociedade.

A criança se expressa por meio do mau comportamento quando todas as outras medidas falharam. Esse é o último esforço da criança para conseguir o que deseja.

Crianças são seres que gostam de rotina. Então sempre que alguma coisa muda em sua vida ela demonstra isso em seu comportamento. Muitas vezes esse comportamento é negativo.

A incapacidade de verbalizar o que está sentindo ou o medo do desconhecido levam as crianças a atitudes extremas. Cabe aos pais, ou responsáveis, ajudá-las nesse processo e impor limites nas crianças.

Em alguns casos o mau comportamento da criança pode ser resultado de uma desordem física, como TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção). O TDAH é um transtorno neurológico que leva as crianças a serem hiperativas, impulsivas e desatentas.

Os limites nas crianças podem ser trabalhados desde o nascimento. Quando os pais criam uma rotina para a criança essa aprende que existem regras que devem ser obedecidas.

As crianças testam os pais diariamente, por isso é importante que toda a família esteja em sintonia com relação à educação dos filhos. Com essa atitude os filhos vão perceber que os pais formam uma equipe, e não vão se aproveitar das divergências de opiniões para conseguirem o que querem.

As crianças precisam da rotina para crescer

Uma vez que a rotina passa uma sensação de segurança, por isso as regras devem ser mantidas sem mudanças vez ou outra.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, acredita que os pais podem ajudar os filhos a controlarem o mau comportamento impondo limites nas crianças. Saiba mais sobre o assunto no link: https://goo.gl/id9gTN

Como é o sono da criança nas várias idades

O sono da criança é mais importante do que imaginamos. Todos somos capazes de lembrar um momento onde não dormiu o suficiente. Está ai um problema que deixa a todos grogue e pesado. Com aquele sentimento de que não está desempenhando o seu melhor. Para tirar algumas dúvidas sobre o assunto a Dra. Ana Lucia Dias Paulo vai falar um pouco sobre a importância do sono da criança.

O sono da criança não é menos importante que comer, beber ou a segurança em suas vidas. Embora isso não seja assim tão obvio, mas muitos pais não permitem que o filho durma tanto quanto precisam para funcionarem e se desenvolverem adequadamente.

Dormir muitas horas durante o dia é muito bom para as crianças.  Pois isso indica sono da criança profundo atingindo todas as fases necessárias para o descanso dos pequenos, explica a Dra. Ana Lúcia Dias.

As crianças, no geral, começam a dormir direto sem acordar para mamar a partir dos 3-4 meses de vida. Desde que a amamentação seja adequada e tenha rotina durante o dia, deixa claro a Dra. Ana Lucia.

Veja a seguir um quadro onde a Dra. Maria Lucia sinaliza o quanto as crianças precisam dormir nas diversas fases de seu crescimento.

Bebês (de 1 à 24 meses) – eles precisam dormir até 18 horas por dia. Por isso, são considerados os maiores sonhadores.

Crianças de 2-7 anos de idade – crianças nessa faixa etária precisam dormir de 8-10 horas por noite. Um soninho de 1 hora ou 2 vezes durante o dia também é recomendado.

Idade em idade escolar (após os 7 anos até o início da adolescência) – precisam dormir no mínimo 8 horas por noite. Nessa fase elas não dormem mais durante o dia.

Adolescência (dos 13 anos em diante) – também precisa dormir 8 horas todos os dias para ter bom rendimento escolar e humor para as atividades do dia a dia.

Qual o melhor horário para dormir?

Outra coisa importante que os pais precisam saber é que os bebês e as crianças até 7 anos devem e precisam deitar antes das 20 horas. Isso é essencial para que às 8 da noite estejam dormindo com os olhos fechados para permitir o bom desempenho do hormônio do crescimento, acrescentou a Dra. Ana Lucia Dias Paulo.

Você sempre pode contar com o Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, para tirar todas as suas dúvidas. Se quiser saber mais sobre o sono da criança acesse: https://goo.gl/z7J7Ac

Homeopatia é vida e saúde

O Dia da Nacional da Homeopatia é comemorado em 21 de novembro . Essa data marca o início dessa ciência em nosso país. E também tem como objetivo falar mais sobre como a homeopatia é vida e saúde, além de abordar todos os seus benefícios no tratamento das diversas doenças existentes.

A homeopatia é um sistema de medicina que foi desenvolvida em 1796 pelo Dr. Samuel Hahnemann baseada na sua teoria de similares. Segundo sua doutrina a mesma substância que causa os sintomas da doença em pessoas saudáveis curaria sintomas semelhantes me pessoas enfermas.

Como parte das comemorações do Dia da Homeopatia, o Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho, presidente da AMHB (Associação Médica Homeopática Brasileira), falou um pouco sobre como a homeopatia é vida e saúde e pode melhorar a saúde dos brasileiros.

“A Homeopatia é uma especialidade médica reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina e um tipo de terapêutica que visa o tratamento do organismo na sua totalidade. Sendo uma opção muito boa tanto na prevenção como no tratamento de inúmeras moléstias”, foi com essa frase que o Dr. Ariovaldo Filho começou a nossa conversa sobre o assunto.

“A Homeopatia no Brasil é aplicada por profissionais médicos, odontólogos, médicos veterinários e farmacêuticos, estando difundida em todo território brasileiro, em especial, nas cidades maiores. No SUS (Sistema Público de Saúde)  também é possível encontrar médicos homeopatas”, explica o Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho sobre como podemos encontrar essa especialidade de tratamento em território nacional. Uma vez que a homeopatia é um sistema de tratamento muito conhecido em todo o mundo.

A homeopatia pode ajudar o sistema público de saúde?

Segundo o Dr. Ariovaldo a homeopatia pode ser de grande ajuda no tratamento de doenças também na rede pública. Entretanto os investimentos públicos em homeopatia são poucos. E também ocorrem de maneira ainda insuficiente.

Sendo a homeopatia um método de tratamento com poucos efeitos colaterais, poderia ser de grande ajuda para o sistema público de saúde como um todo. Assim como para os pacientes que se beneficiariam muito com esse tratamento mais natural e que visa tratar o ser humano na sua integralidade.

Para Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, homeopatia é vida e saúde para todos os brasileiros que precisam de tratamento.

Emergências médicas infantis e o tratamento homeopático

Como seres em construção as crianças estão sempre se movimentando com o objetivo de desvendar o mundo que as cerca. Por isso toda vez que as crianças ficam amuadas, tristonhas e sem aquele brilho nos olhos os pais suspeitam logo se tratar de emergências médicas infantis. Dá um aperto no coração perceber que o seu filho está doentinho, mas isso não é motivo para se desesperar. Afinal são coisas que acontecem.

O melhor sempre é manter a calma e procurar ajuda médica.

Assim para facilitar a vida dos pais que não sabem como agir nesse momento tão delicado, que a Dra. Ana Lucia Dias Paulo decidiu compartilhar algumas dicas para os pais ajudarem os filhos quando surgem as emergências médicas infantis.

Os pais devem procurar o pronto-socorro somente nos casos em que não tenham um pediatra de sua confiança para dar atendimento. Ou quando o próprio pediatra oriente a visita ao pronto-socorro.

O pronto-socorro deve ser procurado em situações de mais graves como quedas, fraturas, contusões importantes, quadros clínicos como queimaduras, vômitos ou diarreias intensas, explica a Dra. Ana Lucia.

Os pais podem fazer uma avaliação rápida da situação da criança usando como parâmetro o estado geral do pequeno. Se o humor, apetite e ânimo, estiver comprometido ou alterado isso pode ser indicativo de que de a criança precise de atendimento imediato.

As emergências médicas infantis mais comuns

As doenças pulmonares, principalmente, levam os bebês ao pronto-socorro, pois os menores não possuem grande capacidade de eliminação do catarro e podem necessitar de atenção profissional para isso.

Ainda nos primeiros anos de vida são os acidentes na piscina, tanques ou até mesmo cozinha e ambientes domiciliares que os pais devem ficar mais atentos e orientar os pequenos a evitar ou monitorar as crianças nesses locais.

As queimaduras, torções, fraturas e intoxicações alimentares são mais frequentes nas crianças maiores e adolescentes. Por isso acompanhar os filhos nas atividades do dia a dia pode ser a melhor solução a fim de prevenir esse tipo de problema.

Às vezes os pais acreditam que o problema dos filhos se tratar de emergências médicas infantis e correm com os filhos para o pronto-socorro. Como a homeopatia é uma ciência que trata individualmente o paciente, seja bebê, criança ou adulto, no atendimento pessoal, o médico assistente já pode orientar os pais nas diferentes situações apresentadas.

A Dra. Ana Lucia Dias Paulo destaca o risco que está presente nas visitas ao pronto-socorro, entretanto nos casos de emergências médicas infantis a visita é imprescindível. O que os pais podem fazer para reprimir a contaminação é evitar horários de maior fluxo de pessoas nesses serviços.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, mantêm o compromisso de tirar todas as suas dúvidas sobre saúde.

Homeopatia e as viroses

As viroses são doenças, comuns, que também podem ser tratadas pela homeopatia. A homeopatia e as viroses são objetos de estudo dos médicos homeopatas há anos, assim como outros problemas de saúde.

Todas as infecções são resultados de duas situações: o agente causador da enfermidade (vírus, bactéria ou parasita) e do mau funcionamento do sistema imunológico. Se o sistema imunológico está forte os agentes não tem como atacar o organismo. Assim como nos casos em que o sistema está, somente, enfraquecido o agente não vai atacar por muito tempo.

A homeopatia pode localizar essa fraqueza no organismo e repará-la, dessa forma combatendo a infecção atual e ajudando a evitar infecções futuras. Ao compreender o que os sintomas no paciente estão comunicando em relação ao sistema imunológico, a resposta específica a virose pode ser usada como guia para o tratamento do paciente.

Homeopatia e as viroses

A medicina moderna trata as infecções com antibióticos. Os antibióticos são eficazes para matar os agentes causadores das enfermidades, entretanto não consegue abordar a causa implícita que levou a infecção em primeiro lugar. Assim as bactérias retornaram se encontrarem um ambiente favorável ao seu crescimento.

A homeopatia tem visão integral das doenças. Os remédios utilizados pela homeopatia e as viroses abordam a causa oculta e nem sempre subjuga para dar resultados imediatos. Ao invés de se concentrar em eliminar os agentes causadores das viroses a ciência da homeopatia e as viroses concentra-se no fortalecimento da habilidade do organismo de combater os agentes invasores.

Um médico homeopata estuda cuidadosamente a personalidade do paciente antes de prescrever qualquer medicamento que irá tratar por meio da homeopatia e as viroses.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, acredita que prevenir ainda é o melhor caminho para evitar problemas de saúde.

Pode chorar: porque nunca devemos dizer “engole o choro”

Às vezes quando queremos acalmar uma criança que está chorando depois de ter sofrido uma queda ou durante um acesso de birra costumamos dizer coisas como “engole o choro”, “seja corajoso”, “homens não choram” ou “você acha que chorar vai ajudar a resolver o problema?”. Mas isso pode ser um trauma emocional e levar a doenças. Foi sobre isso que o Blog Homeopatia e Saúde conversou com a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, médica pediatra e homeopata da Clínica Similia.

Mas será que alguma vez paramos para pensar o real significado de frases como “engole o choro”? Usando essas frases não estamos somente dizendo que o comportamento é inaceitável, estamos negando, também, as emoções das crianças. Com essas frases estamos ensinando às crianças a reprimir as suas emoções ao invés de expressá-las. Isso pode causar sérias consequências no desenvolvimento infantil.

Não diga “engole o choro“. Dra. Ana Lucia Dias Paulo, explica que calar o choro, ou o sentimento da criança pode levá-la a desenvolver doenças:

Existe uma forte relação entre a repressão dos sentimentos e alguns distúrbios que as crianças desenvolvem durante o seu desenvolvimento. Uma vez que a criança antes dos 10 anos não tem conteúdo intelectual suficiente para argumentar com um adulto. Portanto quando ela se sente incompreendida ou desrespeitada, a única forma que encontra para expressar o que está sentindo é através de seu corpinho. Por isso, dependendo do grau de acometimento emocional as manifestações físicas ou psíquicas podem ser graves com patologias que podem ir de superficiais como otites e amigdalites. A mais profunda como diabetes, pneumonia, incluindo ainda patologias de ordem emocional como as depressões, transtornos por ansiedade e síndrome do pânico”, conta a médica.

Por mais sem significado que possam parecer, os pais devem, sempre, tratar com respeito e amor qualquer tipo de manifestação emocional das crianças. Jamais menosprezar as demonstrações emocionais de uma criança. Pois essas manifestações podem causar consequências graves no adulto que essa criança se tornará.
Durante o seu desenvolvimento as crianças podem guardar diversos sentimentos negativos que vão interferir na sua vida adulta, explica a médica. Dentre eles podemos destacar:

  • Se vive sendo criticada, aprende a condenar;
  • Se sofre por causa da indiferença ou hostilidade, aprende a brigar;
  • Se vive passando por situações de constrangimento, aprende a se sentir culpada.

Por isso, apesar correria do dia a dia por causa do excesso de trabalho temos sempre que reservar um tempo, de qualidade, para nossos filhos. Também é preciso uma boa dose de paciência e amor, pois é através de sentimentos positivos que transformamos o mundo.

Não podemos esquecer ainda que:

  1. Com estímulo, se aprende a confiar;
  2. Com igualdade, se aprende a ser justo;
  3. Com segurança, se aprende a ter fé;
  4. E com amizade e aceitação, se aprende compartilhar amor e criar um mundo  melhor.

TAGS: 

Metadescrição

 

Como age a homeopatia na enxaqueca

A enxaqueca é um tipo de cefaleia que produz alguns sintomas característicos, tais como: sensibilidade à luz e ao ruído, náuseas e vômitos, alteração do campo visual, aura, etc. É assim que o Dr. Ariovaldo Ribeiro começa falando sobre a homeopatia na enxaqueca, esse problema que prejudica a saúde de muitas pessoas em todo o Brasil, mas que tem tratamento e solução na homeopatia.

Aura é uma sensação que a pessoa vivência antes das dores de cabeça que são uma consequência da enxaqueca começarem.

Segundo o Dr. Ariovaldo Ribeiro é comum a procura pelo tratamento homeopático principalmente quando o paciente se sente dependente dos medicamentos alopáticos ou, então, sofre com os efeitos colaterais dos mesmos, muitas vezes sem sentir redução na frequência das enxaquecas.

Ainda não se sabe a verdadeira causa da enxaqueca.

A enxaqueca é o resultado da combinação de fatores genéticos e ambientais. Na maioria dos casos a enxaqueca tende a ser um problema que afeta grande parte da família.

Existem alguns gatilhos, situações, que desencadeiam as crises de enxaqueca, são eles: estresse, esforço, má alimentação, distúrbios gástricos, ingestão de bebidas alcoólicas, alterações hormonais em mulheres e consumo de café.

Os tratamentos convencionais da enxaqueca apenas aliviam, temporariamente, o problema. Enquanto homeopatia na enxaqueca trata a pessoa como um todo, e ainda tenta acabar de vez com o problema.

Na primeira fase do tratamento os medicamentos homeopáticos reduzem a intensidade e frequência dos ataques de enxaqueca. Na segunda fase os medicamentos, são administrados com o objetivo de erradicar a tendência crônica da enxaqueca.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, quer manter o seu compromisso de informar, por isso todos os meses apresentamos matérias interessantes que tem como objetivo tirar dúvidas acerca das mais diversas doenças.

Sempre que perceber que algo não está certo consulte um especialista.