Monthly Archives: dezembro 2017

Doenças do verão

Com o aumento da temperatura é preciso tomar bastante cuidado com os efeitos da exposição ao sol no organismo. Nessa época do ano surgem as doenças do verão, problemas causados pelo excesso de exposição aos raios ultravioletas.

Além de nos fazerem sentir muito bem os raios solares ainda garantem aquela cor bonita que deixa a gente com a cara do verão. Entretanto a exposição prolongada ao sol pode causar problemas graves para a nossa saúde e bem-estar como as doenças do verão.

A maior parte das doenças do verão tem origem no abuso da luz solar. Além de beber muito liquido nessa época do ano é preciso, também, proteger a pele com protetor solar e evitar os raios solares nos horários de pico.

<<LEIA TAMBÉM: No verão aposte em alimentos mais leves.>>

Vamos para uma lista das doenças do verão mais comuns.

Desidratação

No calor o nosso corpo perde mais líquidos, sendo a desidratação a perda excessiva dos minerais e líquidos do organismo. Para evitar o quadro de desidratação é preciso ingerir muito liquido para manter o corpo hidratado.

Micose

Causada pelo crescimento excessivo de fungos em determinadas áreas do corpo. Os fungos atacam, preferencialmente, as regiões mais úmidas e quentes do corpo por serem ideais para o seu desenvolvimento.

Insolação

Acontece quando expomos o corpo durante muito tempo aos raios solares. A insolação é uma falha do sistema responsável pela manutenção da temperatura corporal.

Bicho geográfico

Doença que aparece na pele depois que a Larva Migrans invade o organismo através de uma ferida ou corte. Quando instalada na pele a larvas Migrans se movimenta marcando o local e causando intensa coceira.

Intoxicação alimentar

Resposta do organismo após o consumo de alimentos contaminados por microrganismo que são nocivos a saúde.

Dengue

As chuvas comuns nessa época do ano somada ao calor intenso criam o ambiente ideal para proliferação do Aedes Aegypti.

Brotoeja

Irritação da pele.

Fitofotodermatose

Queimaduras causadas pela exposição exagerada ao sol.

Otite

São as inflamações do ouvido, comuns no verão por causa pelo aumento do contado com o mar e piscina.

Conjuntivite

Inflamação da conjuntiva membrana que envolve o globo ocular.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, saiba mais sobre o assunto em: https://goo.gl/7wPkgj

Superproteção infantil

Pais superprotetores não percebem que poupar os filhos decepções é muito prejudicial para o desenvolvimento da criança. A atitude superprotetora de alguns pais causa um impacto importante na no futuro de seus filhos. Uma vez que a superproteção priva as crianças de algumas habilidades sociais que as crianças precisam para o desenvolvimento de uma personalidade saudável. Além de abalar a confiança dos pequenos frente os desafios da vida.

<< LEIA TAMBÉM: Limites nas crianças>>

Os perigos e efeitos negativos da superproteção são maiores do que os pais imaginam.

As crianças que crescem sob as asas de pais superprotetores recebem uma mensagem, inconsciente, de que o mundo não é um lugar segura para elas. Como resultado dessa crença a criança se torna um adulto incapaz de correr riscos.

Em outras palavras a consequência desse estilo de vida é desenvolvimento de adultos que teme se arriscar.

A criança criada por pais superprotetores não consegue sair de sua zona de conforto, a zona na qual ela foi ensinada a viver, mesmo que sua vida seja miserável. Assim não é capaz de abandonar sua zona de conforto mesmo que isso a fizesse uma pessoa mais feliz e realizada.

A superproteção também causa efeitos negativos na autoestima das crianças. Um dos problemas em poupar as crianças das mudanças é que elas começam a acreditar que são incapazes de enfrentar a vida sozinhas. O que acaba por deteriorar a autoestima da criança.

Apesar de ser dolorosa a decepção faz parte do crescimento. Desse modo para o desenvolvimento de adultos confiantes e capazes de solucionar problemas devem evitar superproteger os filhos do mundo que os cerca.

Os pais precisam permitir que a criança explore o mundo conforme a sua visão, ajudando somente nos momentos em que o auxilio se faça necessário.

O Blog Homeopatia e Saúde, é um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, se quiser saber mais sobre esse assunto acesse: https://goo.gl/SkpPjw

Infertilidade

Casais que sofrem por causa da infertilidade passam por diversos tipos de problemas físicos e emocionais em sua luta pela infertilidade. Optar por um tratamento de fertilização em vitro, geralmente, causa todos os tipos de questões que só os parceiros conseguem entender.

Ás vezes a mulher passa por diversos ciclos de tratamento de fertilidade caro e ainda não conseguem engravidar, ou carregam o bebê por um tempo. Existem outros problemas de saúde relacionados a isso, e uma clinica de fertilidade pode não abordar de maneira completa e direta a causa.

Para o Dr. Ariovaldo a homeopatia com toda certeza pode auxiliar no tratamento da infertilidade, tanto masculina, como feminina. Principalmente nos casos em que não se encontra uma causa clínica plausível, tal como a obstrução das trompas na mulher, diminuição dos espermatozoides no homem, dentre outros problemas.

Como a homeopatia pode auxiliar no tratamento da infertilidade?

Como a Homeopatia leva em conta a totalidade do organismo e o tratamento visa o equilíbrio global, muitas vezes no decorrer do tratamento a paciente “de repente” engravida. É estranho falarmos assim, mas vimos algumas vezes tal fato acontecer, falou o Dr. Ariovaldo.

A homeopatia é um tratamento que pode ajudar nos casos de infertilidade, pois considera o paciente como um todo. Por isso não trata somente os sintomas da doença, mas a origem do problema que pode ser de procedência emocional.

Tanto que é comum encontrar nos consultórios e clínicas de infertilidade histórias de mães que tentaram engravidar sem sucesso que após desistir do tratamento e adotar uma criança acabaram engravidando. Por isso os especialistas em fertilidade precisam ter uma visão que vai além dos aspectos físicos do problema e trate o emocional dos pacientes.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, sabe o quanto é dolorosa a rotina dos casais que tentam engravidar e não conseguem. Mas acreditamos que a homeopatia pode ser um tratamento mais humano nos casos de infertilidade.

Nesse link tem um artigo muito interessante sobre o assunto: https://goo.gl/6yWDsY

Limites nas crianças

Quando se sentem frustradas as crianças expressam esse sentimento através de seu comportamento. Sendo o mau comportamento infantil um reflexo dessa decepção sofrida. Os limites nas crianças são essenciais para o seu pleno desenvolvimento. Pois as crianças precisam aprender a controlar os seus sentimentos para conviver em sociedade.

A criança se expressa por meio do mau comportamento quando todas as outras medidas falharam. Esse é o último esforço da criança para conseguir o que deseja.

Crianças são seres que gostam de rotina. Então sempre que alguma coisa muda em sua vida ela demonstra isso em seu comportamento. Muitas vezes esse comportamento é negativo.

A incapacidade de verbalizar o que está sentindo ou o medo do desconhecido levam as crianças a atitudes extremas. Cabe aos pais, ou responsáveis, ajudá-las nesse processo e impor limites nas crianças.

Em alguns casos o mau comportamento da criança pode ser resultado de uma desordem física, como TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção). O TDAH é um transtorno neurológico que leva as crianças a serem hiperativas, impulsivas e desatentas.

Os limites nas crianças podem ser trabalhados desde o nascimento. Quando os pais criam uma rotina para a criança essa aprende que existem regras que devem ser obedecidas.

As crianças testam os pais diariamente, por isso é importante que toda a família esteja em sintonia com relação à educação dos filhos. Com essa atitude os filhos vão perceber que os pais formam uma equipe, e não vão se aproveitar das divergências de opiniões para conseguirem o que querem.

As crianças precisam da rotina para crescer

Uma vez que a rotina passa uma sensação de segurança, por isso as regras devem ser mantidas sem mudanças vez ou outra.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, acredita que os pais podem ajudar os filhos a controlarem o mau comportamento impondo limites nas crianças. Saiba mais sobre o assunto no link: https://goo.gl/id9gTN

Lúpus e homeopatia

O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES), um problema conhecida popularmente apenas como lúpus, é uma doença autoimune que pode afetar principalmente os rins, cérebro, pele e articulações. Assim como os demais órgãos do corpo humano. Pesquisas já apontaram que, provavelmente, o lúpus e homeopatia seja resultado de uma combinação de fatores genéticos e ambientais.

O Lúpus é uma doença que prejudica o sistema imunológico

A principal função do sistema imunológico é combater infecções causadas por invasores. Mas nos casos de lúpus invés de proteger o organismo, por causa de um erro, o sistema imunológico acaba atacando as células saudáveis do corpo.

Apesar de atacar preferencialmente as articulações, pele, rins e cérebro não há como prever qual parte do corpo será afetado pelo lúpus e homeopatia.

Na maior parte dos casos o lúpus é uma doença leve que afeta somente algumas partes do corpo, sendo que alguns pacientes não apresentam problemas nos órgão internos (coração e pulmões). Mas apresentam problemas nas peles e articulações.

A luz solar e a utilização de alguns tipos de medicamentos como antibióticos e anti-hipertensivos podem ter relação direta com o desencadeamento do lúpus e homeopatia.

A homeopatia pode ser utilizada nos casos de lúpus como um tratamento complementar ao tratamento tradicional indicado pelo médico de confiança. Como qualquer outra doença o lúpus precisa de acompanhamento médico.

Por se tratar de um sistema de tratamento que cuida do paciente como um todo a homeopatia é uma opção mais humana e completa para o tratamento nos casos de lúpus e homeopatia. Uma vez que os medicamentos homeopáticos são fabricados com substâncias naturais, por isso não causam efeitos colaterais.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, compartilhou mais essa matéria com o propósito de informar e tirar dúvidas. Para mais informações sobre o assunto acesse: https://goo.gl/1MZxet

Autismo e Homeopatia

Quem tem uma pessoa com autismo na família sabe o quanto essa síndrome é desafiadora para todos os envolvidos. O autismo é um distúrbio sócio interativo que necessita de acompanhamento de diversos especialistas. Além do uso de medicamentos para controlar os problemas que podem fazer parte da rotina de quem vive com a síndrome.

O Blog Homeopatia e Saúde, um espaço informativo da Clínica Similia Homeopatia de qualidade em São Paulo – próximo da Av. Paulista, filiada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, trouxe mais essa matéria cedida pela Dra. Ana Lucia que falou sobre autismo e homeopatia.

Vamos entender o autismo como uma síndrome, ou seja, a criança pode apresentar diferentes características, podendo ser de diferentes influências as quais vamos citar mais adiante. Foi assim que a Dra. Ana Lucia começou o nosso bate papo sobre autismo e homeopatia.

Entretanto quando mais cedo for feito o diagnóstico, melhor será a possibilidade de evolução. Como este diagnóstico precoce nos parece, cada vez mais, frequente, a família e o pediatra devem estar atentos aos mínimos sinais que os coloque em frente a esta possibilidade.

Sinais de que a criança tem autismo

Como, por exemplo, um bebê de 2-3 meses que não é capaz de olhar para o rosto do adulto, nem mesmo interagir com ele. Vamos pensar que os bebes, se sentem felizes com o adulto conversando ou brincando com ele, por isso devemos, no mínimo, achar algo não está bem.

Ou se aos 6-8 meses além de não interagir não demonstrar nenhum esforço em se comunicar, seja verbalmente ou corporal. Ainda temos aquele bebê que se incomoda muitíssimo com barulhos externos. Se irrita demasiadamente com brinquedos sonoros bem como apresenta atitudes repentinas. Mostrando cada vez mais atitudes de isolamento, ou simplesmente ficar o tempo todo sentado balançando o corpo para frente e para trás.

Por isso a homeopatia sendo uma medicina com abordagem da totalidade do paciente, pode sim, ajudar no controle do autismo. Principalmente nos casos em que o problema é diagnosticado o mais precoce possível.

Segundo a Dra. Ana Lucia Dias Paulo episódios durante a gestação pode causar autismo. Pois estes pacientes podem apresentar tanto alterações bioquímicas do organismo como anormalidades cromossômicas. Além de ser facilitado por fatores ambientais, como a gestante exposta a ambientes onde há presença de metais pesados (chumbo e mercúrio) e outras complicações durante a gravidez ou parto.

Ainda existem pesquisas que apontam para algumas vacinas aplicadas no decorrer da gestação ou o excesso do ácido fólico durante a gravidez. Essas e outras possibilidades estão sendo levantadas, mas não existem conclusões definitivas sobre esse assunto. Nem quais vacinas poderiam causar esses eventos. Nem se  o uso do ácido fólico, e qual a quantidade, seria capaz de induzir essas alterações. Por enquanto são apenas hipóteses, principalmente se considerarmos a predisposição existente em algumas famílias para tal acontecimento.

Sobre o benefício de terapias

Como podem existir diferentes tipos de autismo. Dependendo do seu grau de comprometimento terapias diferentes podem ser necessárias, explica a Dra. Ana Lucia quando questionada sobre a necessidade de terapia para o autismo e homeopatia.

Dentre as terapias que podem beneficiar os autistas temos: sessões de fonoaudiologia para melhorar a fala e comunicação. Terapia comportamental para facilitar o convívio diário. Terapias em grupo que podem ser alguma atividade física como a natação, desde que a criança se sinta confortável na água, para melhorar a interação social da criança.

Apesar do autismo ainda não ter cura, o tratamento, quando realizado corretamente, pode facilitar os cuidados com a criança. E, principalmente, tornar a vida do autista e dos familiares bem mais fácil.

Somente com paciência, amor e atenção dos familiares a criança pode levar uma vida bem próxima da normalidade, podendo estudar e futuramente trabalhar sem restrições, fez questão de pontuar a Dra. Ana Lucia Dias Paulo.