Monthly Archives: setembro 2016

Doença do refluxo gastroesofágico

img_como_se_manifesta_o_refluxo_gastroesofagico_6236_600O Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, selecionou um texto do portal “minha vida” que explica todos os detalhes dessa doença que causa muito desconforto.

Segundo o texto, a doença é caracterizada por ácidos presentes dentro do estômago, que voltam pelo esôfago ao invés de seguir o fluxo normal da digestão. Esse movimento, conhecido como refluxo, irrita os tecidos do esôfago.

O texto explica como acontece o refluxo dentro do organismo. No processo de alimentação, após ingerido o alimento desce pela garganta para o estômago, através do esôfago, passando por um anel de fibras musculares que impedem que o alimento volte. Essas fibras são chamadas de esfíncter esofágico inferior. Se esse processo, esse esfíncter não fechar bem, tudo que a pessoa comer pode voltar. A esse movimento chama-se refluxo gastroesofágico.

Leia o texto na íntegra: https://goo.gl/4jhGtW

Saúde renal das crianças

shutterstock_245916010_mioloO Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, destaca um texto do portal da Revista Pais e Filhos, que alerta sobre a importância da saúde renal das crianças, ou seja, sobre o xixi saudável.

Muitas doenças graves podem afetar os rins, incluindo das crianças. E além da saúde, qualquer mal nos rins afeta a vida das crianças como um todo, o desenvolvimento escolar, o relacionamento com a família, com os amiguinhos.

Segundo o texto, quanto antes começar a prevenção das doenças dos rins, melhor.

Hábitos saudáveis, como alimentação equilibrada, praticar atividades físicas e ficar sempre de olho na pressão arterial nas consultas de rotina das crianças a partir dos três anos podem ajudar a evitar doenças. Controlar o consumo excessivo de sal, muito presente nos salgadinhos, sucos de caixinha e outros produtos industrializados, e beber bastante água também são dicas fundamentais para prevenir infecções nos rins das crianças.

Leia o texto na íntegra https://goo.gl/yFPHHu

O segredo da Felicidade

similia

Uma vez que o aumento da estabilidade financeira proporcionou a muitas pessoas a oportunidade de se concentrar no crescimento pessoal, a felicidade tornou-se então uma busca cada vez mais importante na era moderna. Uma vez que já não somos mais caçadores preocupados em encontrar a próxima presa, procuramos viver nossas vidas da melhor maneira possível. Ser feliz é uma soma de equilíbrio no corpo e na mente. O Blog Homeopatia e Saúde discorre sobre o tema.

Para o filósofo, educador e palestrante Mário Sérgio Cortella, a felicidade está vinculada a nossa função na sociedade, ou seja, ao nosso trabalho. O filósofo chinês Confúcio (551 a.C.- 479 a.C) já arriscava: “Busque um trabalho que você ame, e nunca mais terá que trabalhar um dia em sua vida”.

Já os psicólogos Todd B. Kashdan e Robert Biswas-Diener, em matéria da revista Galileu, explicam pela ciência que a chave para a satisfação pessoal é fazer coisas arriscadas, desconfortáveis e até mesmo desgastantes.

A felicidade é uma coisa simples que não tem nada de grandioso, como o autor Aldous Huxley explica em sua obra Admirável Mundo Novo – “A felicidade real sempre parece bastante sórdida em comparação com as supercompensações do sofrimento. E, por certo, a estabilidade não é, nem de longe, tão espetacular como a instabilidade. E o fato de se estar satisfeito nada tem da fascinação de uma boa luta contra a desgraça, nada do pitoresco de um combate contra a tentação, ou de uma derrota fatal sob os golpes da paixão ou da dúvida. A felicidade nunca é grandiosa. ”

Biologicamente explicando, a busca pela felicidade é um truque. Quando fazemos algo que aumenta nossas chances de sobreviver ou de procriar, nos sentimos muito bem. Tão bem que vamos querer repetir a experiência muitas e muitas vezes. E essa nossa perseguição incessante de coisas que nos deixem felizes acaba aumentando as chances de transmitirmos nossos genes. A lógica da felicidade não é lógica, mas biológica.

O truque mora no fato de sempre que alcançamos uma etapa, sempre que atingimos um objetivo e vivemos o êxtase dessa vitória, adicionamos outro objetivo e vivemos novamente a angústia da luta para conquistá-lo. Essa visão parece muito pessimista, mas é cientificamente provada.

Para os psicólogos Ed Diener, da Universidade de Illinois, e Shigehiro Oishi, da Universidade de Virginia, a busca da felicidade é uma epidemia mundial. Eles desenvolveram um estudo com mais de 10 mil participantes em 48 países e descobriram que pessoas de todos os cantos do mundo consideram a felicidade mais importante que outras realizações pessoais altamente desejáveis, como ter um objetivo na vida de ser rico ou ir para o céu.

similia

Ser feliz faz bem

Pesquisas sugerem que a felicidade está ligada a diversos benefícios, desde maiores salários e um melhor sistema imunológico até estímulo à criatividade. A felicidade é mais que um conjunto de sentimentos positivos. Pode-se descrever como uma sensação plena de paz e contentamento. O importante é saber que a felicidade é “parcialmente” emocional e, por isso, cada indivíduo tem um ponto de regulação. O que te faz feliz é diferente do que me faz feliz. E isso é definido pela bagagem genética, personalidade, reações e hábitos de cada um.

Hábitos das pessoas felizes

Pesquisadores documentaram em um estudo os hábitos de pessoas que se consideram felizes e criaram uma espécie de manual. E, por mais estranho que isso possa parecer, as atividades que causam incerteza, desconforto e até mesmo uma pitada de culpa, estão associadas às experiências mais memoráveis e divertidas da vida. Concluímos que nem tudo aquilo que os livros de autoajuda defendem pode te fazer mesmo feliz. Que cada pessoa tem que descobrir seu próprio caminho para felicidade.

Conheça 5 dicas para ser mais feliz

1 – Corra riscos: Sair da zona de conforto faz bem a felicidade. Pessoas verdadeiramente felizes aparentam saber intuitivamente que a felicidade duradoura não se trata apenas de fazer aquilo que gostamos.

2 – Não ligue para os detalhes: Uma crítica comum às pessoas felizes é que elas não são realistas — levam a vida alegremente sem levar em conta os perigos e problemas do mundo. Pessoas satisfeitas tendem a ser menos analíticas e atentas a detalhes.

3 – Viver a felicidade do outro: Comemorar o sucesso dos amigos, verdadeiramente, pode te fazer mais feliz do que conquistar o seu próprio sucesso.

4 – Demonstram os sentimentos negativos: Admitir sentir raiva ou inveja pode nos tornar mais flexíveis, e a habilidade de mudar nosso estado mental é fundamental para o bem-estar.

5 – Metas para o prazer: Prive-se dos prazeres imediatos: banho demorado, barra de chocolate, sessão de TV… As pessoas mais felizes têm metas longas e definidas.

 

O Blog Homeopatia e Saúde é uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo.

Tamanho do quadril x vida sexual

O Portal VIX publicou um texto garimpado pela equipe do Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo. Segundo o texto uma pesquisa realizada pela Universidade de Leeds, no Reino Unido, associa o tamanho do quadril da mulher à sua vida sexual, mais diretamente ao número de parceiros que ela tem ao longo da vida.

Os pesquisadores selecionaram 148 mulheres entre 18 e 26 anos de idade. Além de medir seus quadris os pesquisadores aplicaram um questionário detalhando a intimidade das participantes, com perguntas do tipo quando perdeu a virgindade, e quantos encontros casuais, qual o número de parceiros, entre outras. Depois de analisar os dados, os pesquisadores deduziram que o quadril da mulher está relacionado ao número de parceiros que ela tem ao longo da vida.

A teoria apontada pela pesquisa é que mulheres com quadris mais largos, por terem fisicamente maior facilidade em dar à luz, se preocupariam menos com a questão. Seria uma resposta biológica.

Vale lembrar que o estudo foi feito com uma quantidade pequena de mulheres (148) e que se baseia em questões evolutivas de reprodução que, apesar de relevantes, nem sempre conseguem ser colocadas em prova quando aliadas a fatores sociais, emocionais e comportamentais dos indivíduos.

Leia o texto na íntegra: https://goo.gl/m4m7hn

19 alimentos que protegem de ataques cardíacos

O Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, selecionou um texto do portal Histórias com Valor, que recomenda 19 alimentos para proteger o coração e evitar ataques cardíacos.

Segundo a publicação esses alimentos e bebidas contribuem para a limpeza das artérias e prevenção de doenças cardíacas. Conheça:

Salmão atum, arenque e cavala: Esses peixes são muito benéficos, devido a grandes quantidades de ácidos gordos. Eles diminuem e previnem o aumento do colesterol, assim como dos triglicerídeos.

Suco de Laranja: A fruta contém muito antioxidante e ajuda a diminuir a pressão sanguínea. Além disso, dois copos de suco por dia, equivale a dose diária recomendada de vitamina C.

Café: Entre 2 e 4 xícaras por dia reduz o risco de infarto em 20%. Mas cuidado com o excesso, pois ela pode aumenta a ansiedade e causar insônia.

Frutos secos: Nozes, amêndoas, castanhas entre outros, possuem gordura saudável, e ajudam o organismo na limpeza das artérias (DHL). Além de melhorar o coração, melhoram a memoria.

Caqui: Além de ser uma delícia, o caqui é rico em fibra e esteróis saudáveis, que ajudam a diminuir os níveis de colesterol ruim.

Conheça os outros itens. Leia o texto na íntegra: https://goo.gl/L47hNw

Câncer infantil – Precisamos falar sobre isso!

No começo do mês de setembro Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, participaram do XXXIII Congresso Brasileiro de Homeopatia. Um dos assuntos discutidos pela Dra Ana foi o Câncer Infantil. O Blog Homeopatia e Saúde bateu um papo com ela e vem explicar o que ela aprendeu no congresso.

Descobrir um câncer na família nunca é fácil, mas descobrir um câncer em uma criança é sempre devastador. Porém a recomendação principal da pediatra Dr. Ana Lucia Dias Paulo é investigar. “Um diagnóstico de câncer é difícil em qualquer idade. Pior ainda em se tratando de crianças. Mas é importante um diagnóstico preciso. Fazer os exames necessários, investigar profundamente para saber a dimensão da doença. Importante também é seguir à risca as orientações do médico”, recomenda Dra. Ana.

Relembre o que é câncer “Câncer é um nome genérico para um grupo de mais de 200 doenças

dest3Uma das orientações médicas atuais é ser o mais verdadeiro possível com o paciente. Mas cuidado ao dar a notícia para a criança, principalmente entre 2 e 6 anos de idade. Dra. Ana recomenda utilizar uma linguagem lúdica. “A criança deverá saber, pois precisará colaborar com exames e procedimentos que são desgastantes, mas é importante essa comunicação ser de forma lúdica, como jogos, figuras, estórias, etc.. Assim teremos a criança participativa do processo de cura e não depressiva achando que vai morrer”, aconselha a médica.

Outro ponto importante que o Blog Homeopatia e Saúde destacou da conversa com a médica pediatra e homeopata Dra. Ana Lucia Dias Paulo é sobre o aumento do número de casos de câncer infantil. Ela cita o pensamento do filósofo Alex Carrel que afirmava, já no século passado, que a humanidade conviverá com mais doenças degenerativas que infecciosas, em virtude do ritmo adotado de vida, principalmente nas grandes cidades. “Um dos aspectos principais, no meu ponto de vista, é que criança leva vida de adulto atualmente, com compromissos e pouco tempo para ser criança. Criança deve brincar, e muito. Além disso os hábitos alimentares são nocivos a qualquer idade, incluindo crianças”, explica a médica.

Homeopatia no apoio ao tratamento

A homeopatia ajuda o organismo a encontrar seu equilíbrio. Por isso pode ser utilizada no tratamento de qualquer doença. Mas vale lembrar que o acompanhamento de um médico especialista é necessário. “A homeopatia pode auxiliar em tratamento de diversas patologias, mas o êxito dependerá muito da vitalidade do paciente e da profundidade do acometimento patológico. Desta forma a homeopatia, de maneira conjunta aos tratamentos clássicos, pode auxiliar na melhor reação do organismo frente à patologia e, até mesmo, auxiliar o organismo infantil a reagir melhor aos diferentes tratamentos propostos”, ensina Dra. Ana Lucia.

Diagnóstico

Como explicamos no começo do texto, o diagnóstico de um câncer deve ser feito após exames, mas os responsáveis pela criança devem sempre observar o comportamento da criança. “Observar a criança, do ponto de vista físico e emocional e atentar a qualquer situação fora da normalidade. Uma criança que está caminhando em zig-zag, ou segurando a cabeça com sinal de dor por exemplo, são sinais de que há algo errado e deve-se procurar um médico para investigar”, salienta Dra. Ana.

A comunidade médica tem estado bem preocupada com a prematuridade e agressividade de patologias tidas como de adultos quando aparecem em crianças. É o caso do câncer, mas também transtornos metabólicos e vasculares. “A mensagem que eu gostaria de passar para os pais é amar profundamente as crianças, dar mais atenção e menos presentes. Brincar com seus filhos e dar uma infância livre de pressão e consumismo” termina Dra. Ana Lucia.

O Blog Homeopatia e Saúde é uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo.


Dra. Ana Lúcia Dias Paulo se graduou em Medicina em 1983 na Universidade São Francisco – CRM 47937. Atua profissionalmente na área de clínica médica e pediátrica desde 1984. É Especialista em Homeopatia pela Associação Médica Homeopática Brasileira em convênio com AMB e CFM, realizou o curso de Especialização em Acupuntura pelo Center AO, em convênio com a UNIFESP. Além disso, é membro do Corpo Docente da Alpha-APH em convênio com a Associação Paulista de Homeopatia (APH), professora convidada de diversas associações e instituições de ensino da Homeopatia, bem como, conferencista em inúmeros eventos relacionados (congressos, cursos etc.) e autora dos livros Os Miúdos. Pequenos Medicamentos em Pediatria Homeopática e O que você precisa saber sobre o Medicamento Homeopático, ambos da Editora Organon.

Queda de cabelo feminina

O Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, selecionou um texto com um tema bem interessante: Queda de cabelo nas mulheres.

Segundo o artigo do portal Minha Vida, a queda é natural, na maior parte das vezes, já que há um ciclo para os fios, mas na dúvida, procure um dermatologista. Como há inúmeros fatores que afetam a nossa saúde, não seria diferente com a saúde capilar. Inúmeros fatores podem influenciar na queda. Primeiro é importante destacar que há uma queda natural, normal para o ciclo do cabelo.

O dermatologista vai examinar ou até solicitar exames clínicos, para identificar se há uma queda disfuncional, ou se o que o paciente aponta como queda acentua, não é apenas um exame mais atento do próprio paciente, que pode ter prestado atenção por razões diversas, como “mudar o piso de casa, e aparece mais”, exemplo citado pelo texto.

Há, porém, a queda disfuncional, causada por doenças como anemia, tireoide, ou distúrbios alimentares. Vale lembrar que má alimentação, com baixa ingestão de nutrientes, afeta também a saúde dos cabelos.

Lei o texto na íntegra: http://goo.gl/7qa2zD

XXXIII Congresso Brasileiro de Homeopatia

whatsapp-image-2016-09-08-at-19-39-52-1Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, médicos da Clínica SimiliaHomeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, estiveram em Mato Grosso do Sul para se aperfeiçoarem e discutirem as descobertas da medicina homeopática, no XXXIII Congresso Brasileiro de Homeopatia. O Blog Homeopatia e Saúde conta o que eles viram por lá!

Durante os três dias de evento, organizado pela AMHB – Associação Médica Homeopática Brasileira,  Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo tiveram a oportunidade de participar de uma série de palestras e discussões importantes para a medicina homeopática atual. Entre os palestrantes que prestigiaram o evento, que acontece bienalmente, estava o conhecido Dr. Bandish Ambani, médico homeopata indiano, que apresentou um mini curso com o título “Como chegar facilmente ao Similimum”. Para que possamos entender perfeitamente a importância desse tema, destacamos o trecho a seguir, retirado do site da Clínica Similialeia na íntegra

“Durante o tratamento homeopático, o médico homeopata busca individualizar ao máximo seu paciente a fim de encontrar o medicamento que mais se adapte às suas queixas e que seja o mais semelhante possível ao indivíduo, ao que chamamos medicamento SIMILLIMUM.

O XXXIII Congresso Brasileiro de Homeopatia apresentou vários temas importantes como “a Homeopatia em Odontologia – Uma Especialidade ao alcance do Cirurgião Dentista”,  “A Genética do Homem São”, “O olhar clínico na atualidade”, “Imunologia e Homeopatia”, entre outros assuntos atuais.

Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho atuou no congresso como coordenador do mini curso – Protocolos de clínica homeopática, com o palestrante francês Yves Lévèque e também como coordenador da palestra do médico Argentino Juan Schaffer, com o tema: Matéria Médica Homeopática. “O evento é uma grande oportunidade de estar com palestrantes de qualidade, de outros lugares, aprendo mais e se qualificando”, declarou Dr. Ariovaldo.

Além de coordenador das duas importantes palestras, Dr. Ariovaldo também atuou como palestrante com o tema Enfoque repertorial homeopático em emergências médicas, onde apresentou vários casos de uso comprovado da homeopatia nas emergências. ” No trabalho eu apresento vários casos comprovados, onde o tratamento homeopático foi determinante na melhora do paciente na emergência”, esclarece o médico.

Dra. Ana Lucia Dias Paulo coordenou uma conferência também com o médico francês Yves Lévèque. Esse prestigiado profissional é professor e coordenador de estudos avançados em homeopatia pelo CEDH, entidade francesa de estudos em homeopatia com bases em várias cidades francesas e em varias outras cidades em diferentes países nos cinco continentes. A conferência coordenada pela Dra. Ana apresentou o tema “Pediatria e oncologia em homeopatia”. Super atual e importante, Dra. Ana explica que sua participação foi como coordenadora. “Pude perceber a importância desse assunto em diferentes áreas. Os centros de estudo onde Dr. Yves atual mantém diferentes protocolos para o acompanhamento complementar com a homeopatia para os diferentes tratamentos”, conta a médica pediatra e homeopata da Clínica Similia.

Além disso, Dra. Ana participou da mesa redonda, com as colegas Denise Espiúca Monteiro do Rio de Janeiro e Maria Filomena Leme de Resende de São Paulo sob a coordenação do Dr Luiz Darcy G. Siqueira do Mato Grosso do Sul.

Essa mesa redonda teve o tema “Homeopatia, do Gestar ao Vir ao Ser, influindo no Porvir”, e a ideia foi abranger as diferentes fases da vida, desde a gestação até a adolescência. “Primeiro falamos do GESTAR AO VIR, sobre o trabalho com gestantes, orientando casais, antes mesmo da gestação e durante todo gestar, acompanhando até o parto. Depois foi a minha apresentação sobre VIR AO SER, quando falei da homeopatia no tratamento das crianças, desde a mais tenra idade – do recém nascido até adolescência. E, por fim, o tema INFLUINDO NO PORVIR, um trabalho muito interessante da homeopatia com adolescentes nos diversos temas – do uso dos eletrônicos à descoberta do sexo”, salienta Dra. Ana Lucia.

Nos próximos textos, o Blog Homeopatia e Saúde vai trazer especiais sobre o que o Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo acharam de mais importante neste congresso. Acompanhe o Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo.

Leia também algumas matérias publicadas sobre o congresso:

  • Jornal Correio do Estado – AQUI
  • Portal G1 – AQUI
  • Diário Digital – AQUI

 

Dormir nu faz bem para saúde

Como você se veste para dormir? Camisola? Pijama? Aquela camiseta velha? Apenas de lingerie? Então fique atento à esse texto que o Blog Homeopatia e Saúde selecionou para nossos leitores.

Segundo a publicação do portal “Apontador”, o hábito de dormir pelado apresenta várias vantagens para seus praticantes. Conheça abaixo:

Regula a temperatura corporal: a temperatura é um dos fatores que induz o corpo ao sono. O organismo é programado para diminuir a temperatura corporal assim que a pessoa dorme. Por isso dormir pelado ajuda a pegar no sono mais fácil. Além disso, é durante o sono que o organismo produz e libera cortisol no organismo, o hormônio do estresse. Se o calor te acorda os níveis de cortisol se elevam. Isso influencia diretamente no apetite no dia seguinte.

Outro ponto importante da temperatura, é que se o corpo começar a ficar frio, a “gordura marrom”, que é uma gordura saudável encontrada no pescoço, é ativada. Ela será responsável por ajustar a temperatura e ajudará a queimar calorias enquanto gera calor para o corpo.

Previne irritações vaginais: Ginecologistas recomendam dormir pelado para que a pele, incluindo a da vagina, possa respirar. Alguns fungos vaginais so se desenvolvem em áreas úmidas, e dormir de calcinha aumenta a umidade.

Leia o texto na íntegra: http://goo.gl/KoPNWo

O Blog Homeopatia e Saúde é uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo.

Cabelo do Bebê

O Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, selecionou um texto do portal da revista Crescer que esclarece mitos e verdade sobre os cabelos do bebê. Leia antes de sair raspando a cabeça dos pequenos para o cabelo crescer mais forte.

Boa alimentação ajuda a deixar o cabelo mais bonito – Verdade. Uma das causas da queda de cabelo é a má alimentação. Para combater isso nas crianças (e adultos também) invista na ingestão de ferro e vitaminas do complexo B, presentes em carne, ovos, peixe, feijão e vegetais verde-escuros, para que a cabeleira fique brilhante e sedosa.

Raspar a cabeça faz o cabelo nascer mais forte – Mito. O fio cresce a partir de um folículo abaixo do couro cabeludo, que não é afetado pelo que fazemos na superfície da cabeça. Quando raspamos o corte ocorre no meio da haste, onde é mais espesso. Por isso, temos a impressão de que o cabelo engrossa. Além disso, a prática não é aconselhada, especialmente para evitar cortes ou machucados na região da moleira.

Bebês não precisam lavar a cabeça todos os diasVerdade. Até 1 ano, as crianças ficam pouco expostas à sujeira. Por isso, lavar uma ou duas vezes por semana costuma ser suficiente, com exceção dos dias de calor e bastante suor – muito embora não haja problemas em lavar diariamente.

Condicionador é dispensávelVerdade. Em adultos, a ação do xampu e do condicionador são complementares: o primeiro tira a sujeira e a oleosidade e o segundo devolve um pouco da gordura ao cabelo, para deixá-lo sedoso. As crianças, porém, já têm fios naturalmente mais macios. O condicionador, porém, pode ajudar a desembaraçar os cabelos.

Leia o texto na íntegra http://goo.gl/ppwImc

O Blog Homeopatia e Saúde é uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo.

Falar sozinho faz bem

Se você tem o hábito de falar sozinho, principalmente quando realiza uma tarefa, saiba que isso pode fazer bem. Segundo um estudo desenvolvido na universidade Wisconsin, em Madison, Estados Unidos, ao falar sozinho você está ativando o seu mecanismo sensorial, facilitando o acesso à sua memória. Isso é o que afirma o texto do portal Minha Vida, garimpado pela equipe do Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo.

Além disso, o costume de falar sozinho ajuda a focar na tarefa que está sendo realizada. Entro outros benefícios de falar sozinho, o hábito contribui para o reconhecimento de objetos rapidamente, pois a imagem daquilo que foi dito chega mais rápido a mente.

Já em momentos de estresse ou raiva, quando falamos sozinhos, ou murmuramos coisas para nós mesmos, ajudamos a liberar a raiva, e colocar os pensamentos em ordem. Consequentemente, o hábito ajuda a se acalmar mais rápido

Os pesquisadores afirmam que apesar de ser difícil compartilhar com outras pessoas tudo aquilo que pensamos, falar sozinho pode ser uma ótima alternativa para turbinar a memória.

Leia o texto na íntegra http://goo.gl/Cy0fLD

O Blog Homeopatia e Saúde é uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo.

Ser mulher – Anticoncepcional faz mal?

ser mulherHistoricamente, o surgimento da pílula anticoncepcional foi um avanço da saúde e um grito de mulheres ao direito de controlar a própria fertilidade. A pílula teve um papel fundamental na emancipação feminina e na revolução sexual, mas 55 anos depois ainda há polemica quanto aos efeitos que esse medicamento pode provocar no corpo da mulher. O Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, quer ajudar às mulheres a decidirem de forma consciente, conhecendo os prós e contras, se querem ou não fazer desse medicamento.

Para começar é bom lembrar, o anticoncepcional é um medicamento e como tal nenhuma pessoa deve consumi-lo sem a orientação de um médico que, ao se detectar o desejo e necessidade, vai solicitar exames para poder indicar o melhor para cada pessoa. Dito isso, é bom também lembrar, que apesar da facilidade que o anticoncepcional proporciona, o uso do preservativo é obrigatório, pois o medicamento em si não previne as DST.

 

Conheça os pontos positivos do uso do anticoncepcional

– Fim da TPM – o anticoncepcional é responsável pelo fim, ou pela diminuição drástica dos sintomas da TPM – Saiba mais sobre a TPM.

– Melhora da oleosidade da pele – o uso dos hormônios ajudam a controlar a oleosidade da pele.

– Redução do fluxo menstrual – como o anticoncepcional bloqueia a ovulação, o útero não tem todo o ciclo, não recebe o óvulo, por isso o fluxo menstrual também diminui. É comum, também, o fluxo ser escuro, com aparência de borra de café.

– Ajuda a prevenir o câncer – O uso continuo do anticoncepcional ajuda a prevenir câncer de ovário e de endométrio. Se houver casos de câncer na família, porém, a mulher deve informar o médico, pois cada caso deve ser avaliado antes de iniciar o método.

– Forma reversível de controle de natalidade – com o uso do anticoncepcional, quando a mulher decide engravidar, basta ela parar de tomar o medicamento. O seu organismo volta a se preparar mensalmente para a chegada de um bebê.

– Menstruação regular – com o uso do medicamento, os ciclos menstruais ficam regulares.

– Tratamento – o anticoncepcional é indicado para o tratamento de algumas doenças como miomas e ovários policísticos.

DSC05626

Conheça alguns dos riscos do uso do anticoncepcional

– Trombose – estima-se que o uso dos hormônios aumente o risco de a mulher sofrer trombose. Caso aja alguém na família que teve essa doença, a pessoa seja fumante, sedentária, obesa, diabética, hipertensa ou com alguma doença cardiovascular é importante informar ao médico, que vai fornecer o veredito sobre o uso ou não da pílula.

– AVC – Além da trombose, os mesmos fatores acima citados, com o uso dos hormônios presentes no anticoncepcional há um aumento de chances de sofrer um AVC (acidente vascular cerebral).

– Varizes – Algumas combinações hormonais presentes em algumas das pílulas anticoncepcionais podem provocar varizes. Se você tem tendência ao aparecimento de varizes, converse com o seu médico sobre isso.

– Diminuição do desejo sexual – algumas pílulas podem diminuir a libido. Se isso acontece com você, converse com o seu médico.

 

Mitos e verdades

Algumas histórias contadas, porém, não passam de mitos. Conheça algumas delas

– A proteção só começa a valer na segunda cartela – Na verdade, a partir do primeiro comprimido, e se consumido de forma correta, diariamente, no mesmo horário, o anticoncepcional já apresenta proteção a partir do primeiro comprimido.

– Infertilidade com o consumo prolongado – Não há nenhuma relação da infertilidade ao consumo prolongado do medicamente. Nem há nenhuma evidência de infertilidade, mesmo que momentânea, após parar de consumir o remédio.

– Antibiótico corta o efeito do anticoncepcional – a maioria dos antibióticos não produzem esse efeito, porém, informe ao médico se utiliza anticoncepcional se for ser medicada.

– Pausas constante – Para mulheres que usam o anticoncepcional por muito tempo, costumava-se indicar uma pausa, a cada 2 ou 3 anos, de alguns meses sem o uso do medicamento, mas, como os medicamentos atualmente contém uma dosagem bem pequena dos hormônios, não é mais necessária essa pausa.

– Troca de dosagem periodicamente – Há relatos que dizem que com o tempo o anticoncepcional provoca outros efeitos colaterais. Isso acontece porque o organismo se adapta ou reage àquele hormônio sintético. Para evitar isso, recomenda-se a constante avaliação e, se necessário, mudança de dosagem, para adequação do organismo.

– Lactação e amamentação – pode-se tomar, mas é indicado o uso do hormônio progesterona, que não interfere no leite.

 

Adolescente

Gravidez indesejada é ruim em qualquer idade, mas na adolescência os impactos são ainda maiores e mais duradouros. As jovens, ao descobrir que está grávida, interrompe os estudos, o que afetará, não apenas a sua vida, como também à dos seus filhos, com oportunidades econômicas e sociais. Sem falar que na adolescência a mulher correr mais riscos durante o parto.

Por isso, após a menarca, a primeira menstruação na menina, é importante levar a adolescente ao ginecologista e, caso indicado por ele, controlar o consumo do medicamento junto à menina. Vale sempre lembrar que uma educação transparente e consciente ensina e mostra as consequências.

Esporte – Como cada um modifica seu corpo

As Olimpíadas do Rio de Janeiro já acabaram, mas ainda teremos o prazer de acompanhar os Jogos Paraolímpicos. Se você acompanhou os jogos, seja pessoalmente, ou pela televisão, em algum momento pensou “como esses atletas conseguem esses corpos?”.

 O Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo foi buscar um texto do portal Exame.com explicando como cada esporte modifica o corpo.

Vale lembrar que as mudanças no corpo dependem de idade, etnia, esporte, lesões e intercorrência, tempo de prática, nível em que é praticado (profissional ou não) e o número de competições em que o atleta se envolve ao longo do ano e da carreira, explica Dr. Ricado Nhas médico do esporte e coordenador do Centro de Medicina do Exercício e do Esporte do Hospital 9 de Julho, de São Paulo.

Segundo o médico, o futebol, por exemplo, se praticado antes da pessoa completar o crescimento, provoca a abertura dos joelhos pela ação muscular exigida no esporte, o que causa o joelho de ‘cowboy’, mais ou menos típico de futebolistas. Para o apoio em uma perna só e para ter potência de chutes, as coxas devem ter músculos fortes, o que as deixa visualmente grandes e grossas.

Leia o texto na íntegra – http://goo.gl/5q7n5d