Monthly Archives: agosto 2015

Qual a diferença entre intolerância à lactose e alergia ao leite?

É comum as pessoas confundirem alergia ao leite de vaca com intolerância à lactose, pois ambas provocam reações parecidas no organismo. Então hoje o Blog Homeopatia e Saúde da Clínica Similia explica a diferença e agir diante de ambas.

imagesA lactose é o principal carboidrato do leite. Não só do leite de vaca, mas o de outros mamíferos como os de cabra, ovelha, etc. e, inclusive, o leite humano. E a intolerância à lactose é uma reação adversa a esses alimentos. No corpo a intolerância à lactose é a diminuição da absorção da lactose ingerida, isso é, a lactose permanece nas células intestinais, provocando fermentação, gerando gazes e vários ácidos e, consequentemente, incomodo.

Já a alergia é à proteína do leite de vaca, não exclusivamente à lactose, podendo ser à algum outro carboidrato da cadeia proteica do leite, como caseína ou albumina. E no organismo a reação é o aumento de imunoglobulinas liberadas por todo o corpo, a reação é semelhante a quem sofre uma picada de abelha, por exemplo.

A Dra. Ana Lucia Dias Paulo explica que a alergia ao leite é a alergia alimentar mais comum nos primeiros anos de vida. “Apesar de, entre as alergias alimentares, ser a mais comum entre crianças de zero a dois anos, a alergia ao leite pode ocorrer em qualquer faixa etária, pois depende de fenômenos imunológicos do corpo humano”, expõe Dra. Ana Lucia, pediatra homeopata.

A importância do aleitamento materno

Intolerancia-à-lactoseA lactase é a enzima intestinal que transforma a lactose em energia, e o gene responsável por sua produção já é encontrado no corpo do bebê a partir da oitava semana de gestação. Sua atividade máxima ocorre ao nascimento. Por isso, quanto mais cedo a pratica do aleitamento materno, mais pronto estará este organismo para ter contato com o leite. O indicado é que o aleitamento seja feito já nas primeiras horas pós-parto, se possível ainda na sala de parto, seja qual for o tipo escolhido, vaginal ou cirúrgico (cesariana). A Dra. Ana explica o porquê o aleitamento materno deve ser o mais cedo possível:

“Deve-se amamentar o quanto antes, pois se demorado, percebe-se que todo estimulo orgânico e metabólico poderá ser retardado, ficando comprometido o metabolismo digestivo deste bebê”, explica a pediatra.

Quando a criança deixa de mamar, ocorre uma redução expressiva na produção da lactase (a enzima intestinal). Na maioria dos seres humanos isso ocorre por volta dos 24 meses, ou seja, por volta de 2 anos de idade a criança praticamente não produzem mais lactase para promover a transformação da lactose em energia.

Devemos deixar de consumir alimentos lácteos?

downloadComo explicado anteriormente, a lactase deixa de ser produzida em quantidades suficientes no organismo humano por volta dos 2 anos de idade. Mas os seres vivos estão em constante adaptação ao meio, assim como estudou Darwin. Como o consumo de alimentos lácteos e derivados vem se perpetuando há gerações, o organismo humano se ajustou a estas conduções de exigência metabólica e faz a digestão da lactose mesmo com quantidades bem reduzidas da lactase.

Porém, toda esta adaptação metabólica pode gerar muitos transtornos orgânicos, que se perpetuam ou simplesmente persistem inalterados ou ampliados na fase adulta da intolerância a lactose.

“Me parece que mais cedo ou mais tarde o mamífero humano terá que ser desmamado de todo tipo de leite, alguns poderão manter um controlado consumo dos derivados do leite, enquanto outros terão que retirar de suas dietas totalmente o leite e derivados”, completa Dra. Ana Lucia.

intolerancia-lactoseApesar do leite ser uma boa fonte de cálcio, ele não é a única. Podemos encontrar cálcio de fácil absorção nos vegetais verdes escuros, que podem ser consumidos crus ou cozidos, nos cereais, principalmente integrais, e em algumas leguminosas como feijões.

Porém, o grande responsável pela absorção do cálcio seja proveniente de fonte animal ou vegetal, retirando-o dos intestinos e levando-o até o tecido ósseo, são os raios ultravioleta do sol.

“Bastam 10 minutos de sol, preferencialmente pela manhã entre 7 e 9 horas ou a tarde, já com menor força entre 15 e 17 horas, e com alguma parte do corpo exposta, sejam os braços ou as pernas sem vestimenta ou bloqueadores. Isso é necessário para garantir uma boa reserva diárias de cálcio para toda vida. É absolutamente necessário para os bebes, para as crianças e também os adultos em qualquer idade”, diz Dra. Ana.

 

  Intolerância à lactose Alergia à leite
O que é: Diminuição da absorção da lactose ingerida Aumento de imunoglobulinas liberadas por todo o corpo
Reações Fermentação, gerando gazes e vários ácidos e, consequentemente, incomodo Semelhante a quem sofre uma picada de abelha,
O que fazer? Aconselha-se a exclusão completa da lactose da dieta. Aconselha-se a exclusão completa da lactose da dieta.

Lembrando que a homeopatia pode ajudar, pois trata o indivíduo como todo, e não apenas um aspecto, mas que o recomendado é procurar um médico de confiança pra saber como agir.


Gostou? Então comente nosso texto. Qual tema gostaria de ver aqui?


Assine nossa newsletter e receba por e-mail nossas novidades. Acesse “assine” no topo da página, do lado direito.

Como escolher a melhor chupeta e a melhor mamadeira para seu bebê?

Uma dúvida constante nos consultórios dos pediatras, o uso de chupetas e mamadeiras deve ser evitado, mas quando o uso é necessário, algumas referências devem ser levadas em consideração. O Blog Homeopatia e Saúde ajuda as mamães a escolher qual as melhores opções do mercado.

 Mamadeira

 downloadO uso da mamadeira não é recomendado pelos pediatras. O ideal é o aleitamento materno, porque além de o leite materno ser o mais indicado na alimentação do bebe (leia aqui), o bico artificial da mamadeira pode fazer a criança respirar pela boca, o que poderá provocar graves problemas respiratórios, de sono, de fala, humor, defeito na arcada dentária e déficit de aprendizagem.

“Os bebes não precisam nunca das mamadeiras se são alimentados ao seio materno até no mínimo os 7-8 meses. Assim bebe consegue estimular a musculatura facial, formar uma boa estrutura óssea facial, e estar apto a usar diretamente um copo. Com 12 meses, se assim seguir, saberá usar o canudinho”, explica Dra. Ana Lucia Dias Paulo, pediatra e homeopata.

Porém há situações em que a mamadeira é necessária, como para as mães que precisam voltar ao trabalho, ao fim da licença maternidade, por exemplo, ou que tiveram algum problema com a amamentação. E quando a mamãe vai atrás de uma mamadeira se depara com tipos de bicos diferentes, tamanhos diversos, capacidade e uma infinidade de informação.

bebe-mamar-deitado-mamadeira-think84142939

Tamanhos – Capacidade

 Os tamanhos mais comuns são de 120ml e 240ml, estes tamanhos servem para um bebê de até 6 meses mais ou menos. Depois o indicado é uma mamadeira de 330ml.

 

Bicos da Mamadeira

No mercado é possível encontrar vários tipos de bico de mamadeira sendo que a maioria se encaixa em qualquer mamadeira. São produzidos em látex ou silicone, e possuem vários formatos. O silicone é menos flexível que o látex (borracha), mas é mais resistente. Também há diferenças de tamanho, por idade, e na largura do furo.

 

Dicas:

– Prefira os bicos com formato ortodôntico, para assegurar o bom desenvolvimento da cavidade oral e dos dentes do bebê;

– Dê preferência há bicos de silicone, pois são mais fáceis de limpar e acumulam menos resíduos se comparados ao látex;

– O tamanho do bico está associado à idade do bebê. Então siga as orientações do fabricante na embalagem.

– Preste atenção ao que vai oferecer com aquele bico. Existem 3 tipos de furos que estão relacionados com o tipo de alimento que a criança vai consumir – água, leite ou mingau.

– Os bicos devem possuir dois orifícios: um para a saída do alimento (que deve estar posicionado na parte superior e não na ponta do bico, pois o furo superior favorece a mistura do líquido com a saliva, garantindo uma melhor digestão) e o outro furo deixa entrar o ar, e impede que o bico trave por conta da pressão de ar negativo.

– Bebês que mamam no peito ou que estão aprendendo a usar a mamadeira devem usar o menor furo possível.

– Nunca aumente o tamanho dos furos da mamadeira, pois é extremamente importante que a criança se esforce para sugar o líquido. É desse modo que os músculos da face e a mandíbula, são estimulados para que o seu bebê futuramente tenha um bom desenvolvimento na fala.

– É importante também sempre esterilizar a mamadeira antes de usa-la para o seu bebê não pegar doenças vindas por má higienização da mamadeira.

Importante: Quanto menos tempo de uso da mamadeira é melhor para a criança. O ideal é que a criança seja apresentada ao copo de transição com cerca de 12 meses de idade.

Importante 2: Pediatras recomendam que 2 anos e meio é o limite máximo de uso da mamadeira. E que com a substituição dos dentes de leite pela dentição definitiva, em torno dos 5 anos de idade, em hipótese alguma a criança ainda deve estar fazendo uso de mamadeira.

 

Chupeta

bebe-chupetaA chupeta, assim como a mamadeira, deve ser evitada, pois seu uso contínuo pode ser prejudicial ao bebê futuramente. A sucção da chupeta deixa os músculos das bochechas, lábios e língua flácidos, sem força. Isso trará prejuízos na mastigação e deglutição. Talvez o bebê não conseguirá mastigar os alimentos mais consistentes com facilidade. Além disso, o desenvolvimento da fala também pode ser afetado já que a criança não terá força na musculatura para executar alguns sons.

Outra consequência que a chupeta traz é a alteração da arcada dentária como a mordida aberta e a mordida cruzada assim também para as crianças que chupam o dedo. A criança também pode ficar com os dentes tortos e com a face desarmônica, isto é, um lado do rosto diferente do outro, contribuindo ainda mais para a dificuldade de mastigar, deglutir e falar.

A respiração também pode ser afetada. O uso da chupeta faz com que a criança respire pela boca. A respiração oral pode ocasionar alteração de postura, sono agitado, com ronco, deixando a criança cansada, sem vontade de brincar, desatenta, contribuindo assim para dificuldades escolares.

Mesmo com isso tudo contra, alguns pais sentem que o uso da chupeta acalma o bebê, pois ele sente a necessidade de sempre estar sugando. Então se o bebê tem o hábito de usar a chupeta o ideal é tirar aos poucos entre três ou quatro meses de idade do bebê. Nessa fase a necessidade intensa de sugar de alguns bebês tende a diminuir, assim como as cólicas. Também é nessa fase que eles costumam cuspir a chupeta e não reclamam quando ela cai. Essa é a chance de fazer com que seu filho a abandone.

crianca-acessorio-bebe

Como escolher a melhor chupeta?

Assim como a mamadeira, existem inúmeras opções de chupeta no mercado. Então separamos algumas dicas para auxiliar as mamães.

Dicas:

– O bico da chupeta deve facilitar a movimentação da língua, em conformidade com a sua posição natural, não afetando o desenvolvimento fisiológico da boca do bebê, deve ser estreita na base para facilitar o encaixe da boca, larga e plana para que a língua em repouso possa assumir espontaneamente a sua posição correta, no palato, localizado por trás dos incisivos superiores.

– A chupeta deve ser suave e de formato ligeiramente convexo para facilitar a sucção e assegurar um bom apoio labial. A dimensão do bico da chupeta deve ser apropriada à dimensão do palato para que a língua tenha o espaço necessário ao seu funcionamento, durante as várias fases de crescimento do bebê.

– O material da chupeta deve ser elástico para imitar a capacidade de extensão do mamilo ao mesmo que permite à língua o seu processo natural de sucção. Deve ser ainda muito macia para que a chupeta se adapte com perfeição à anatomia da boca, para que a língua faça o mínimo de esforço ao elevar-se contra o palato, de modo a preservar o movimento fisiológico ondulante, que ativa os músculos usados na deglutição do bebê.

– Os especialistas falam que a chupeta deve ser utilizada no máximo até aos três anos de idade, sendo recomendável que até esta idade o bebê pare de usar a chupeta ou já esteja usando bem menos.

– Certifique-se que o tamanho da chupeta é apropriado à idade do seu bebê, procurando essa informação nas embalagens. Em caso de dúvida, contate o vendedor.

– Ao comprar uma chupeta deve lavá-la primeiro com água quente e sabão, enxaguando bem para esterilizar o acessório. Não hesite em realizar esta ação sempre que considerar necessário.

– Faça o seu bebê largar a chupeta aos poucos, limitando gradualmente o horário em que ele a pode usar até que já não lhe sinta a falta.

 

Material

Quanto aos materiais e formatos da chupeta separei algumas informações importantes:

– As chupetas de silicone costumam ser mais resistentes, duráveis e menos porosas. Contudo, existem certos tipos de chupetas de látex também de ótima qualidade.

– As chupetas com bicos ortodônticos de forma inclinada permitem ao bebé posicionar melhor a língua e a base achatada, faz com que os lábios estejam um pouco mais longe. Esta forma é benéfica para o desenvolvimento da cavidade oral.

– O formato côncavo proporciona melhor conforto e é mais anatômico. Os furinhos evitam que haja asfixia, caso a chupeta seja engolida, aumentando a segurança do material.

– Quanto a ter ou não argola deve observar se o seu bebê força a sua dentição contra ela. Se for o caso, deve substituí-la por uma chupeta sem argola.

 

BPA – Nunca perto do bebê!

Uma dica importante para mamadeiras e chupetas, e até pratinhos, copos de transição, ou qualquer item do bebê, é que em hipótese alguma, pode ter BPA na sua formação.

BPA significa Bisfenol A, uma substância química, um composto utilizado na fabricação do policarbonato, um tipo de plástico rígido e transparente. É o monômero mais comum entre os policarbonatos empregados em embalagens de alimentos e presentes por exemplo no revestimento interno de latas para evitar a ferrugem. Apesar do plástico ser considerado estável, já se sabe que as ligações químicas entre as moléculas do BPA são instáveis, permitindo que o químico se desprenda do plástico e contamine alimentos ou produtos embalados com policarbonato ou resina epóxi. No caso de aquecimento do plástico, a contaminação por BPA é ainda maior.

E onde é encontrado o BPA?

– Em grande parte das mamadeiras de plástico;

– Em embalagens plásticas para acondicionar alimentos na geladeira, copos infantis, materiais médicos e dentários;

– Nos enlatados, como revestimento interno;

– Em garrafas reutilizáveis de água (squeeze), garrafões de 5L;

Envelhecimento – O jovem de hoje é o Idoso de amanhã

Envelhecimento é um processo gradativo do corpo. Desde que nascemos estamos envelhecendo. A chamada velhice é apenas uma etapa da vida que faz parte deste processo. O Blog Homeopatia e Saúde trás o tema biologia do envelhecimento para entender esse processo que acontece dentro da gente.

27.08.12_-_ENVELHECIMENTO

Segundo o senso comum, as pessoas estão vivendo mais. Isso é verdade, a expectativa de vida aumentou, mas a longevidade humana (o tempo máximo de vida que o ser humano vive, que é em torno de 120 anos) essa não aumentou. A expectativa de vida varia segundo a época e o lugar onde se vive. Hoje, no Brasil, a expectativa de vida, tanto para homens, quanto para mulheres, é de 74,9 anos, segundo pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia Estatística).

A velhice é uma fase da vida, mas envelhecer acontece antes disso. “O envelhecimento representa o conjunto de consequências e efeitos da passagem do tempo”, conforme cita a Dra. Aurea Eleuterio Pascalicchio, Médica PhD em Biologia do Envelhecimento.

Biologicamente falando, envelhecer são alterações progressivas nas formas de funcionamento dos sistemas fisiológicos. Isso quer dizer, nosso organismo funciona diferente. E isso é gradativo e constante.

“Essa involução, ou seja, essas alterações no nosso organismo, não impede uma vida ativa, independente e feliz. Do ponto de vista psíquico pode representar a conquista da sabedoria e da compreensão plena do sentido da vida para muitos autores. A velhice bem-sucedida, física e psiquicamente pode ser uma grande fase da vida. Mas muitas pessoas, ficam presas aos valores da juventude sem enxergar a beleza dos anos vividos e da experiência acumulada” completa a Dra. Aurea.

O envelhecimento é um processo inevitável

Ao nascer um bebê já começa a envelhecer. Acontece em todas as espécies vivas. O envelhecimento não depende de nada esterno nem de atitudes das pessoas. “É um processo invariável, de várias causas, que começa após a maturação reprodutiva e resulta da diminuição da energia disponível para manter a fidelidade molecular. É a diminuição e consequente perda da capacidade funcional das células de órgãos vitais”, explica Dra. Aurea.

images

E o que é ser velho?

Como o corpo começa a envelhecer após o nascimento, cada célula do corpo passa a perder sua capacidade inicial. Em alguns órgãos ou sistemas do corpo humano isso pode ser notado de forma mais acentuada.

No sistema cardiovascular, por exemplo, há um aumento da espessura dos tecidos dos vasos, e uma perda gradual de fibras do coração. No sistema nervoso o envelhecimento é ainda mais visível, já que os neurônios, as células do cérebro, não fazem mitose, ou seja, não se multiplicam, portanto, há uma diminuição de massa cerebral. Estudos revelam quer há uma diminuição lenta do tamanho do cérebro aos 30 anos de idade e acentuada aos 60 anos. Isso provoca um aumento do tempo de resposta do cérebro para os órgãos e movimentos.

O envelhecimento ocorre em todos os níveis celulares do organismo, sendo que cada tecido apresenta suas particularidades e especificidades cada pedaço de nós tem um tempo diferente! É o resultado do dano de moléculas, células e tecidos, os quais gradativamente perdem a capacidade de se adaptar ou de reparar um dano. O envelhecimento pode ser definido como um processo deteriorativo progressivo e irreversível, característico da maioria dos sistemas e que, por ser progressivo, há grande probabilidade de morte, seja de uma célula, um tecido, um órgão ou mesmo de um indivíduo. É um processo muito complexo, influenciado pela estrutura genética do indivíduo, estilo de vida, sociedade e o meio ambiente

“Velhice é uma etapa da vida, assim como a infância e a adolescência, e velho é quem tem 60 anos ou mais. Mas, dizer que a velhice inicia aos 60 é produto de um acordo ou definição social. A sociedade estabelece uma idade para o início da velhice em resposta às mudanças comuns à maioria das pessoas dos vários grupos etários, considerando os fatores biológicos, históricos e sociais”, explicando a Dra. Aurea.

Trocando em miúdos, não é a idade que faz uma pessoa ser velha, e sim as condições que ela chega à essa idade. Mas com certeza com o passar dos anos os órgãos, sinapses, células, etc do corpo humano perdem a vitalidade e capacidade.

A Homeopatia

Como não cansamos de repetir no Blog Homeopatia e Saúde, a medicina homeopática pensa a pessoa como ser integral e inserido na sociedade, portanto acredita que pode melhorar a qualidade de vida de pessoas com mais idade, que já não possuem mais a vitalidade.

A melhor forma de ser um velho ativo é preparar-se para viver essa etapa da vida. E a preparação para a velhice é a mesma do estar vivo. Segundo a Dra. Aurea alimentação, exercícios, postura ativa com projetos da vida, relacionar-se com pessoas, tudo isso ajuda na construção de uma velhice mais plena. “Exercícios, sol, vida com natureza, alimentos orgânicos e funcionais, amar e ser amado, cultivar solidariedade, meditar,

 

 

 

Hipertireoidismo ou Hipotireoidismo, qual a diferença?

Os dois distúrbios mais comuns da glândula da tireoide podem ter alguns sintomas bem parecidos. Entenda no Blog Homeopatia e Saúde quais as semelhanças e as diferenças entre os dois e como são os tratamentos. E lembre-se sempre de procurar um médico de sua confiança.

fi-1Você sabe o que é a tireoide e para que ela serve? A tireoide é uma glândula, situada na base do pescoço, e a função dela é produzir hormônios. Os hormônios produzidos pela glândula da tireoide são como o combustível que a máquina corpo humano precisa para regular as suas funções. Então é certo afirmarmos que a tireoide regula o funcionamento de todo o corpo.

Mas quando essa glândula fica desregulada, o combustível para o corpo sai em doses erradas, algo como água na gasolina, então o motor pode fundir, certo? Então vamos entender quais os sintomas que podem indicar que há algo errado com a tireoide:

– Insônia

– cansaço extremo

– inchaço

– retenção de líquidos

– alteração de memória

– alteração de humor (ansiedade, irritabilidade e nervosismo)

– depressão

– mudança de peso

– Taquicardia (mais de 100 batimentos cardíacos por minuto), arritmia e palpitações

– Suor excessivo (sudorese)

– Mudanças na menstruação

– Intolerância ao calor

– Mudanças no funcionamento do intestino, com evacuações frequentes

– Cabelo quebradiço (perda de cabelo)

– Inquietação

– Desenvolvimento da mama em homens

– Pele fria e úmida

Pressão alta

Olhos saltados (exoftalmia)

transferir (26)A tireoide produz os hormônios T3 e T4 (o combustível que regula o funcionamento dos outros órgãos). Quando a glândula produz pouco desses hormônios temos o distúrbio chamado hipotireoidismo. E quando a tireoide produz muito desses hormônios temos o distúrbio chamado hipertireoidismo.

Esses hormônios estão diretamente relacionados com o metabolismo do corpo. Então se são produzidos em excesso, a pessoa tende a emagrecer, já que seu corpo funcionará mais rápido, e se são produzidos em pouca quantidade acontece o inverso, e a pessoa pode ganhar peso, já que o corpo tem uma redução no metabolismo.

Mas se engana ao pensar que a pessoa vai ganhar “quilos” ao desenvolver o hipotireoidismo. O ganho de peso é pequeno e relativo com os hábitos alimentares de cada um. De qualquer forma, os sintomas mais evidentes nos distúrbios da tireoide são do sistema nervoso. Por isso a pessoa fica mais cansada, com insônia, perda de memória, mais irritada, com tendência a depressão.

 

Atenção!

Em alguns casos, a glândula da tireoide incha, e esse crescimento pode ser uma lesão com presença de gânglios, causando uma voz rouca. A pessoa deve imediatamente procurar um médico. Apesar de raro, esse diagnóstico é um sintoma de um tumor que pode evoluir para um câncer, por isso procurar um médico para fazer o acompanhamento é o mais indicado.

imagesMais comum do que imaginamos, 15% da população acima de 45 anos sofre de problemas na tireoide. E as mulheres têm 10 vezes mais chance que os homens de desenvolver problemas nessa glândula, por conta do estrogênio, o hormônio feminino. Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia os problemas da tireoide afetam cerca de 10% das mulheres acima de 40 anos e em torno de 20% das que têm mais de 60 anos. Além disso, estima-se que 60% da população brasileira terá nódulos na tireoide em algum momento da vida, sendo que apenas 5% deles são cancerosos.

 

Sintomas mais comuns de Hipertireoidismo

– Perda de peso

– Cansaço excessivo

– Ansiedade

– Taquicardia

– insônia

 

 

Sintomas mais comuns de Hipotireoidismo

– Retenção de líquidos

– Alteração de memória

– Depressão

– Ansiedade

– Cansaço excessivo

– Ganho de peso

 

Tratamento

Existem diversos tipos de tratamento para os problemas na tireoide, que dependem da causa da doença e da gravidade dos sintomas. O mais comum é o controle hormonal, no com hormônio sintético.

A homeopatia atua de forma complementar no tratamento da tireoide, não havendo um medicamento homeopático que substitua o alopático nesse caso.

 

Receba nossas newsletter por e-mail. Cadastre-se no link acima do lado direito da página.

Aleitamento Materno

ser mulherSomos seres mamíferos e como tais mamar é um ato natural. Na semana mundial de incentivo ao aleitamento materno o Blog Homeopatia e Saúde volta a esse tema para lembrar quais são os benefícios para os bebês. E ao abordar esse tema na série SER MULHER queremos lembrar também que existem benefícios para as mães que amamentam. Leia o texto e compartilhe. Você pode ajudar alguém.

o-BLACK-TIGER-MOTHER-facebook-1024x682Amamentação é muita mais que um ato fisiológico. Até 6 meses de idade o leite materno contém todos os nutrientes que um bebê precisa. A amamentação prolongada até o primeiro ano de idade promove o fortalecimento do sistema imunológico e o aumento do vínculo entre o bebê e sua mãe.

Segundo a SBP – Sociedade Brasileira de Pediatria, que reviu a cartilha de indicações para o aleitamento e modificou uma antiga recomendação de controle de mamadas, o ideal é que a mãe dê o peito a seu filho sempre que ele pedir. Chamado de “Livre demanda” esse conceito auxilia as mães que ficam menos angustiadas com os choros “famintos” de seus bebês até que eles estabeleçam uma rotina alimentar. “Ele deve mamar quando e quanto quiser. Dessa maneira, vai aprender a lidar também com a saciedade, o que reduz o risco de obesidade no futuro”, explicou Valdenise Tuma Calil, pediatra presidente do Departamento de Aleitamento Materno da SBP, ao portal M de Mulher.

A OMS – Organização Mundial de Saúde, recomenda que o leite materno seja oferecido até que a criança complete 2 anos de idade. E que seja o único alimento que o bebê receba até os 6 meses.

Benefícios para o bebê

O bebê nasce com tudo necessário para a digestão do leite materno. Já outros alimentos, mesmo o leite de vaca, não tem no organismo tão frágil do bebê a mesma adequação, portanto o leite materno é de fácil digestão.

Através do leite a mãe passa para o bebê uma série de anticorpos que adquiriu ao longo de sua vida, e doenças como diarreia, resfriado, infecções urinárias e respiratórias, alergias e problemas na arcada dentária são evitados por conta do aleitamento.

k00010Ao mamar um bebê exercita os músculos e ossos da face, promovendo melhor flexibilidade na articulação das estruturas que participam da fala.

Mamar auxilia na respiração, já que mamando o bebê respira pelo nariz, e isso promove um melhor padrão respiratório nasal, e facilita a oxigenação das estruturas faciais.

A amamentação é um vínculo entre mãe e bebê, um momento que a criança recebe segurança, carinho e amor.

O leite materno auxilia no desenvolvimento mental do bebé.

 

Benefícios para quem amamenta

A mãe que amamenta sente-se mais segura e menos ansiosa. Como o ato de amamentar fortalece o vínculo com o bebê, as mães sentem-se mais seguras em relação aos filhos.

Amamentar faz queimar calorias e por isso ajuda a mulher a voltar, mais depressa, ao peso que tinha antes de engravidar.

Ajuda o útero a regressar ao seu tamanho normal mais rapidamente.

A perda de sangue depois do parto acaba mais cedo

amamentarA amamentação protege do cancro da mama que surge antes da menopausa, portanto ajuda a prevenir câncer de mama.

A amamentação protege do cancro do ovário, portanto ajuda a prevenir câncer de ovário.

A amamentação protege da osteoporose

A amamentação exclusiva protege da anemia (deficiência de ferro).
As mulheres que amamentam demoram mais tempo para ter menstruações, por isso as suas reservas de ferro não diminuem com a hemorragia mensal;

Amamentar é muito prático! Não é necessário esterilizar e preparar mamadeiras.

 

Benefício para a família.

Tem uma vantagem de amamentação que nem sempre é levada em consideração, que é a econômica. Normalmente um bebê que não é amamentado tem que consumir formulas ou leites especiais, então economicamente é vantajoso alimentar.

 

Como se alimentar quando está amamentando

dieta-para-a-mae-que-amamentamPara as mulheres que vivem esse período mágico da chegada de um bebê e do descobrimento de ser mãe, a recomendação de alimentação é a mesma que foi para o período de gravidez. Hábitos saudáveis e uma dieta rica em grãos, cereais integrais, frutas e verduras fazem bem para qualquer pessoa. Nesse período o que vale mesmo é o bom senso. A mulher que está amamentando e tem uma rotina saudável passa isso para o bebê. Mas não se prive de comer uma guloseima de vez em quando, porque isso também faz bem para a alma.

Como em qualquer outra fase da vida, evite gorduras saturas (frituras, manteiga, gordura vegetal) e consuma gorduras saudáveis com moderação, como abacate, azeite, sementes e peixes como salmão.

É comum as mulheres que amamentam sentirem mais fome, afinal a produção do leite é 24 horas por dia, então mantenha o hábito de lanches saudáveis e nutritivos, como vitaminas de iogurte com frutas, pães integrais e proteínas magras, como queijo branco. O ideal é ingestão desses lanches entre as mamadas.

Lembre-se de beber bastante liquido, pois sem ele o leite não é produzido, preferencialmente água.

Na dúvida, procure um nutricionista de confiança.

 

Para reler os demais textos sobre amamentação que o Blog Homeopatia e Saúde produziu:

Amamentar é preciso 

Amamentar muito mais que um ato de amor