Monthly Archives: outubro 2014

15 alimentos que ajudam a emagrecer

Assim como existem alimentos proibidos para quem precisa emagrecer ou manter o peso, existem alimentos milagrosos, que ajudam a aumentar o metabolismo do organismo, e consequentemente, eliminar uns quilos extras.

De tanto ouvir de seus clientes que a dificuldade de emagrecer era decorrente do “metabolismo lento”, as nutricionistas Maria Candida Junqueira Zacharias e Bruna Navarro, do site “Medidas Perfeitas”, elaboraram essa lista dos itens que devem ser adicionados na dieta emagrecedora, afim de acelerar o tal do metabolismo.

O que é o metabolismo

O metabolismo é a forma que seu organismo gasta a energia (calorias). Quando uma pessoa vive uma dieta de ingestão abundante de calorias e muda de hábitos, após um tempo, é comum estacionar o emagrecimento, já que o organismo entende que deve economizar a energia, que não está mais vindo de forma tão farta como antes.

A energia no organismo é gasta para se manter vivo. Respirar, bater o coração, atividades que não controlamos gastam energia. Esse valor de gasto calórico também depende de uma pessoa para outra. Homens gastam mais calorias apenas para se manter vivos. Músculos também precisam de mais energia do que outras células do organismo.

Por isso, essa lista é importante. Mas vale lembrar, que “ajudam” não quer dizer que comer salmão e tomar chá verde o dia todo, te dá o direito de comer frituras todos os dias. Uma coisa não elimina a outra. Incluir os alimentos citados na sua dieta colabora com o aumento do metabolismo, e a consequente queima de calorias. Mas atenção a quantidade de cada uma.

 

15 alimentos que aumentam o metabolismo

1. Água 

beber agua

Sim, agua alimenta e hidrata. Manter o corpo hidratado aumenta a sensação de saciedade quando você se alimenta (seu corpo não precisa achar agua na comida). Além de acelerar o metabolismo.

2. Chá Verde

Não é lenda. O chá verde possui antioxidantes que eliminam as impurezas do organismo e ajudam a acelerar o metabolismo. Comece o dia com uma xícara, essa é a recomendação das nutricionistas.

3. Gengibre

O gengibre é rico em “gingerol”, que tem ação termogênica no nosso organismo,, aumentando o gasto energético e favorecendo a queima de gordura.

Além disso o gengibre tem poderes anti-inflamatórios, e pode ser consumido de várias formas (chás, saborizando a agua, refogado, temperando carnes brancas, etc)

4. Pimenta

pimeta

Não são os molhos a base de pimenta, pois esses são calóricos. Presente na pimenta uma substancia que acelera o metabolismo. Além disso a pimenta ajuda a prevenir o envelhecimento precoce.

5. Maça

A frutinha é poderosa. Além de baixa caloria, ajuda a acelerar o metabolismo e consequentemente, perder peso. Pode ser o lanche da tarde, que tal?

6. Amêndoas

Preferida dos nutricionistas, pois além de calorias oferecem fibras o que aumenta a sensação de saciedade, por mais tempo.

7. Iogurtes de baixas calorias

Além de rico em cálcio, que ajuda na tarefa de emagrecimento, o item tem se revelado em pesquisa, eficaz no aumento do metabolismo.

8. Canela

canela

A especiaria é termogênica, ou seja, ajuda a queimar mais calorias. Além disso, auxilia naquela “vontade de comer doces” ao longo do dia. Também funciona no organismo como “anti-fúngica”, “anti-bacteriana” e “anti-parasitária”.

 

Uma dica para quem costumam apresentar candidíase vaginal ou oral, úlceras estomacais e diabetes. A dica de consumo é de 2g por vez, 2 vezes ao dia. Pode ser consumida em chá, polvilhada em sopas, preparada com queijo, gratinada no forno ou polvilhada em frutas como maça ou banana.

9. Guaraná em pó

Possui cafeína e acelera o funcionamento do corpo. Estudos ainda dizem que ajuda na prevenção do câncer. A dica é consumi-lo em sucos e vitaminas. No máximo 2g ao dia.

10. Frutas vermelhas

Ricas em antioxidante e fibras, e ainda com baixa calorias. São opções saudáveis para substituir doces e pães entre as refeições.

11. Salmão

Além de rico em ômega 3, a gordura boa e essencial para o corpo, salmão ajuda a conferir o aspecto de jovialidade do rosto. Rejuvenesce.

12. Vitamina B

Alimentos ricos em vitamina B, têm pouca gordura, são ricos em fibras, e levam mais tempo para serem digeridos, ou seja, aumenta a sensação de saciedade por mais tempo.

Entre esses alimentos estão ovos, feijão, espinafre e outros.

13. Carnes magras

As proteínas levam mais tempo para serem digeridas, além de ajudarem na formação de músculos, que gastam mais calorias para se manter. (para quem malha).

14. Óleo de Coco

oleo de coco

Possui capacidade termogênese, que inibe a deposição de gordura. Isso se deve ao fato de que o óleo de coco é rico em ácidos graxos de cadeia média. Mas cuidado ao consumi-lo! O óleo de coco tem 90% de gorduras saturadas.

15. Ômega 3

Por ser um poderoso anti-inflamatório, o ômega-3 aumenta o metabolismo favorecendo a queima de gordura, principalmente na região abdominal.

Espantando os males

Dançar faz bem para o corpo e a mente

dançar 3

Música, um pouquinho de tempo e muito disposição. Esses são os requisitos básicos para colocar em prática um dos exercícios físicos mais completos que se conhece: a dança. Não importa o ritmo da música – nem idade ou gênero de quem está dançando, os benefícios são incontestáveis. “Dançar é uma atividade comprovadamente terapêutica, faz bem ao corpo, ao coração e à mente”, diz a professora de dança Carla Barcelos.

Corpo

 

dançar 4

Os benefícios para o corpo são notados de imediato – como aumento da frequência cardíaca e respiratória – e a longo prazo, com a perda de peso (devido à queima de calorias) e o fortalecimento de toda a musculatura, decorrente da sequência de exercícios e passos coreográficos. Algumas modalidades podem levar ao gasto de 315 calorias em uma hora de aula – número similar ao obtido com uma caminhada ou com uma pedalada leva.

Outros benefícios relacionados à prática são o aumento do condicionamento físico, a melhora do aprendizado (e até da concentração e disciplina) e a redução de dores musculares. Não estamos falando apenas das danças clássicas, como ballet, jazz e o sapateado. Atualmente, diversas academias e até “baladas” oferecem aulas de danças, que consideram o gosto musical de cada um para definir o ritmo que ensinarão. Assim, aulas de sertanejo, axé, zumba, salsa, forró, samba-rock, entre outros, estão conquistando cada vez mais adeptos.

People dancing together on beach

Mente

E isso leva a outro fator estimulado pela dança: a melhora do humor e dos relacionamentos interpessoais. “Dançar libera endorfina, a famosa e conhecida substância do prazer. Repare que não existe uma só pessoa que não fique alegre e feliz ao praticar coreografias. Portanto, esse é um exercício que interliga o corpo e a mente”, explica a psicóloga Viviane de Almeida.

Por envolver música associada ao movimento e expressão corporal, a dança traz ao praticante a sensação de liberdade e propicia vivências diferentes com o corpo. Isso ajuda a relaxar a mente e desestressar. “Quando se dança, a mente se esvazia e o foco está nos movimentos do corpo e na música. Por isso, ela alivia o stress e faz com que qualquer outro aborrecimento desapareça”, pontua a psicóloga.

Segundo ela, a prática constante desse exercício completo está diretamente relacionada à melhora do ritmo, da coordenação motora, da flexibilidade. E, também, da sensualidade, já que a pessoa passa a conhecer melhor o próprio corpo e a sua expressão.

Com todos esses argumentos, não tem mais desculpa: levante agora e vá dançar!

dançar 2

Alergia – Um estilo de Vida

Quem é alérgico já sabe: existe lugares e situações “proibidos”. Entrar num “sebo” para procurar um livro raro é vetado. Gosta de teatro? Tudo bem, mas nem pense em assistir àquela peça que passa num teatro alternativo cujas cortinas estão há anos sem ver água. Viajar para a casa da prima, no sítio ou na praia, que fica fechada boa parte do ano então, só se alguém for antes e fizer uma faxina poderosa, para que você possa respirar.

Se identificou com algo da introdução? Alergia é um estilo de vida meu caro. Mas nem todo mundo entende o que é “alergia”. A palavra deriva do grego – allos (estado alterado) e ergon (reagir a algo). Quer dizer que todas as vezes que o organismo humano recebe um estimulo estranho ele reage com mais ou menos violência.

images (2)

A Pediatra Homeopata da Clínica Similia – Dra. Ana Lucia Dias Paulo,  explica que podemos observar uma gama enorme de causas e pessoas que se dizem alérgicas, ou seja, reagentes à algum estimulo.

“Esses agentes causadores das reações no organismo, podem ser de natureza ambiental ou até mesmo alimentares, e há tempos que se trava verdadeiras batalhas contra estes inimigos ocultos, mas o que realmente se observa são agentes e indivíduos cada vez mais sensibilizados”, esclarece Dra. Ana Lucia.

A alergia é uma defesa do organismo. Quando estimulado com algo “estranho” (ambiental ou alimentar, como explicado pela Dra. Ana Lucia) o organismo reage colocando o “exército” de células em alerta.

“No organismo humano, em geral, a reação é um estimulo as células de defesa. Geralmente essas células, chamadas “tipo T”, provocam reações de aumento local (inchaço) por retenção de líquidos ou descamação tecidual, como no caso de mucosa do nariz e até mesmo dos pulmões”, exemplifica Dra. Ana Lucia.

images

Se afaste do que te faz mal!

Nem sempre afastando-se do agente que causa a alergia desaparece os sintomas. Muitas vezes o organismo reage com mais violência à ausência do agente causador.

A algumas semanas um texto, em tom de piada, publicado no jornal “Estado de São Paulo”, brincava com a alergia do repórter: Sim, queria falar um pouquinho sobre essa coisinha que só os alérgicos entendem. Essa coisa que aparece em todas as estações do ano e com a qual você tem de aprender a conviver: a alergia. Tempo seco demais? Ela bate na sua porta. Tempo muito úmido? Ela nunca falta. Muito frio? Ela chega e fica. Verão? Vem tímida, mas aparece. E, nessas condições, só os alérgicos se entendem. Quem passa pela vida sem estar acostumado com o “tradicional espirrinho de manhã” não sabe do que falo.”

Mesmo brincando, a repórter Marilia Neustein conta como algo comum à vida de quem tem alergias respiratórias. Não é o frio, calor, tempo seco ou úmido que faz a alergia atacar.

“Uma reação puramente física, de simples ação e reação. Ao primeiro contato do organismo sensível com o agente causal as células tipo T reagem. Porém nos seguintes contatos com estes estímulos, as reações do organismo podem ficar cada vez mais intensas. Muitas vezes até mesmo violentas”, revela a doutora.

Você é a soma dos seus ancestrais

flores-para-pessoas-alergicas-dicas-e-cuidados-com-polen-5

Para a doutora a capacidade de reação pode depender de cada organismo, e essas reações são baseadas no seu código familiar, de quanto herdou de história familiar de caráter alérgico e como seus ascendentes viveram, se alimentaram ou de como foram tratados, se é que foram.

A doutora Ana Lucia explica que algumas doenças existentes no mundo afora, como Tuberculose ou a sífilis, que fizeram muitas vítimas no século XVIII, podem ser tomadas como base na transmissão de um caráter alérgico de maior ou menor grau no individuo, em pelo menos 4 gerações seguintes a ele.

Homeopatia e as Alergias

Sendo assim, a doutora aconselha, que atitudes puramente externas, como exterminar bichinhos de pelúcia, tapetes, cortinas do quarto da pessoa alérgica podem surtir efeito, mas que são efeitos temporários, assim como retirar da alimentação os agentes causadores da reação, no caso de alergias alimentares.

“A homeopatia, é uma ciência médica que visa analisar o indivíduo como um todo, suas características físicas e principalmente as emocionais, como as possíveis causas da reação exacerbada do organismo e não apenas os transtornos patológicos isoladamente que o afetam. Ela é perfeitamente ajustada e indicada aos transtornos alérgicos das diferentes naturezas, sejam externas como as manifestações alérgicas na pele, cujo entendimento homeopático é bem mais amplo que na medicina clássica, bem como nas manifestações mais internas como as bronquites, gripes, sinusites e otites de repetição e as de ordem digestiva como as gastrites ou até mesmo as da síndrome do cólon irritável”, explica detalhadamente Dra. Ana Lucia.

Rosa pela vida

O mês de outubro começa com as jornadas de conscientização e prevenção contra o câncer de mama, com os eventos do Outubro Rosa. A cada ano surgem cerca de 57 mil* novos casos de câncer de mama, a maior parte deles entre mulheres acima dos 35 anos. Você faz ideia de o que é, como prevenir ou tratar? 

canceeeeeeeeer 56987458

Segundo câncer que mais mata no mundo e o primeiro entre mulheres, o câncer de mama quando detectado e tratado precocemente apresenta grandes chances de cura.

No Brasil, as taxas de mortalidade relacionadas ao câncer de mama ainda são altas e isto se deve, provavelmente, pelo diagnóstico tardio: muitos pacientes costumam descobrir a doença quando a mesma encontra-se já em estado avançado.

Considerado relativamente raro antes dos 35 anos, após esta idade a incidência cresce rápida e progressivamente. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) a estimativa é de 57.120 novos casos com 13.345 mortes só no ano de 2014. Embora homens também possam desenvolver a doença ela é esmagadoramente mais comum em mulheres e, muitas vezes, é confundida com uma doença exclusivamente feminina.

O Outubro Rosa, surgiu com a necessidade de conscientizar, prevenir e apoiar a luta contra o câncer da mama e durante todo o mês de outubro prédios públicos e privados ‘vestem o rosa’ como forma de lembrar a população sobre a importância do diagnóstico precoce para vencer a doença. Este mês, em todo o Brasil, acontecem diversas atividades voltadas ao tema que vão de caminhadas solidárias a mutirões para realização de exames preventivos.

Já que a detecção precoce é determinante no sucesso do tratamento, veja nos parágrafos a seguir as quantas andam seus conhecimentos sobre o assunto.

 

 

Quem pode ter?

O câncer de mama acomete homens e mulheres, sendo maior incidente entre elas, principalmente após os 35 anos de idade.

É sabido que fatores como: Obesidade, sedentarismo, idade avançada, ingestão de bebidas alcoólicas, primeira menstruação antes dos 12 anos, menopausa após os 50 anos, ausência de filhos ou maternidade após os 35 anos, não amamentação, exposição prolongada a hormônios femininos (anticoncepcionais e reposição hormonal a base de estrogênio e progesterona), o uso de anticoncepcionais orais antes da primeira gestação, além de histórico familiar e pré disposição genética (portadores do gene BRCA1 e BRCA2 correm mais riscos), são considerados fatores de risco no desenvolvimento do câncer de mama.

No entanto, alguns pacientes desenvolvem a doença sem apresentar algum dos fatores de risco descritos.

Sintomas

O sintoma palpável do câncer de mama costuma ser um nódulo único, endurecido acompanhado de dor ou não no seio ou nas axilas.

Além da presença de um nódulo, podem surgir alterações na pele que recobre a mama, como a deformidade e/ou aumento da mama, inclusive no mamilo, ou aspecto semelhante à casca de laranja. Vermelhidão, edema, dor e secreção no mamilo também são sinais de alerta.

Exemplo-de-12-sintomas-do-Cãncer-de-Mama

 

Prevenção e Diagnóstico

A melhor forma de prevenção contra o câncer de mama é evitar os fatores de risco descritos acima e a partir dos 20 anos de idade, submeter-se a exames que possam diagnosticar precocemente a doença.

A prática de esportes aliada a uma alimentação saudável e o controle do peso saudável são os maiores aliados não só contra qualquer tipo câncer, mas para a manutenção da boa saúde no geral.

A mamografia – que é um exame de raios-X das mamas – é a mais indicada para a prevenção e/ou diagnostico precoce. Deve ser feita a cada dois ou três anos se você tem entre 20 e 40 anos e anualmente após os 40 anos de idade.

Apesar da maioria dos nódulos serem benignos, caso a mamografia detecte algum, será solicitada uma biópsia para determinar se a lesão é maligna ou não e seu estadiamento (análise das características e da extensão do tumor).

O auto-exame

O auto-exame deve ser feito a partir dos 20 anos todos os meses, de preferência no 7º ou 8º dias após o início da menstruação, se você é mulher.

Apesar de cerca de 90% dos tumores serem descobertos pelas próprias pacientes em casa, o INCA não recomenda o auto-exame como método isolado de prevenção contra o câncer de mama. Isto por que o auto-exame não é eficaz para a detecção precoce de tumores, não contribuindo para a redução da mortalidade por câncer de mama.

Deve ser feito, sim, como forma de consciência corporal e como exame complementar, nunca como substituto do exame físico realizado pelo profissional de saúde.

mulheres-com-cancer-de-mama-60-202

Auto exame ajuda a detectar nódulos, mas não deve ser a forma exclusiva de diagnóstico

Tratamento

O tratamento varia conforme o tipo e o estadiamento do câncer. Os mais indicados são: quimioterapia (uso de medicamentos para matar as células malignas), radioterapia (radiação), hormonoterapia (medicação que bloqueia a ação dos hormônios femininos) e cirurgia, que pode incluir a remoção do tumor ou mastectomia (retirada completa da mama); isolados ou combinados.

Procure as atividades que envolvem prevenção e diagnóstico contra o câncer de mama do Outubro Rosa no Posto de Saúde mais próximo para juntos vencermos esta batalha!

outubrorosa2

*Dados do INCA em 2014