Monthly Archives: junho 2014

Glúten: vilão da alimentação?

5 COISAS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O GLÚTEN

intolerancia ao gluten

Você já viu essa história antes: ovo, carne vermelha, açúcar, café… diversos alimentos já assumiram o posto execrável na alimentação. O “elemento” da vez é o Glúten, uma proteína presente no trigo, no centeio e na cevada ser apontada como “vilão da saúde”.

1 – O que é Glúten?

A proteína é composta pela mistura de duas outras: a gliadina e a glutenina, ambas encontradas nas sementes de cereais amplamente utilizados no preparo de refeições.  Ele está presente, principalmente, nas farinhas, que se valem da propriedade de absorção da água e viscosidade, que deixam as massas aptas à panificação.

2 – O que pode causar?

Quando há excesso na ingestão do Glúten, pode ocorrer a diminuição na produção de serotonina – a falta dessa substância no organismo pode causar depressão.  O consumo frequente da proteína também propicia o aparecimento de psoríase e de artrite psoriática. Esses problemas podem acometer todas as pessoas que consomem o Glúten.

Mas há dois grupos específicos que sofrem ainda mais com a proteína: os intolerantes e os portadores de doença celíaca

Bread group

3 – Intolerância

O glúten é uma proteína de difícil digestão, o que torna comum os casos de intolerância. Eles podem ser detectados por sintomas específicos – diarréia e gases são os mais comuns – por isso, é necessário estar sempre atento às reações do seu organismo após o consumo de produtos e alimentos que contenham a proteína. Vale lembrar que esses sintomas não danificam o intestino de forma grave e que os intolerantes não sofrem de uma doença crônica.

O quadro de intolerância ao glúten pode aparecer em qualquer pessoa e em qualquer fase da vida, mas ainda não está claro o motivo pelo qual isso acontece.

4 – Doença celíaca

A doença celíaca afeta uma em cada 200 pessoas no mundo, segundo a Organização Mundial de Gastroenterologia. Quando um celíaco consome glúten, seu sistema imunológico reconhece a proteína como um inimigo e reage contra ela. Esse ataque atinge o intestino delgado e prejudica a absorção de nutrientes.

A doença causa atrofia das vilosidades da mucosa do intestino delgado, causando prejuízo na absorção dos nutrientes, vitaminas, sais minerais e água. Diarreia e fadiga são os principais sintomas da doença celíaca em adultos e a única maneira de controlar esse mal é com uma dieta totalmente restritiva à proteína, por toda a vida.

Os especialistas lembram que a Doença Celíaca pode ser detectada a partir dos dois anos de idade, quando as crianças passam a consumir cereais. Fique atento.

gluten_1

5 – Obesidade

            Muitas dietas de emagrecimento alardeiam a restrição aos alimentos com glúten como forma de se obter o peso ideal. A associação faz algum sentido. O glúten, em si, não é calórico, mas, como ele faz parte da composição de uma série de alimentos calóricos – como macarrão, pão, pizza, bolacha e molhos –, é possível que, ao cortar a proteína da dieta, uma pessoa consiga emagrecer. Não fará diferença na balança, é claro, se a substituição for feita por alimentos calóricos.

Do ponto de vista nutricional não há restrição quanto à retirada desses alimentos do cardápio, desde que sejam substituídos por opções mais saudáveis, como frutas e legumes. Também é necessário que a pessoa mantenha uma alimentação balanceada, considerando todos os grupos alimentares necessários à boa manutenção da saúde. Entretanto, se você não é intolerante ao glúten nem portador de doença celíaca não é necessário excluí-lo da sua alimentação.

O nascimento de um pai e de uma mãe

Em que momento um homem e uma mulher se tornam pais? Como será daqui pra frente com um bebê?

Pais de primeira viagem (ou até de segunda) costumam compartilhar algumas dúvidas: terão capacidade para cuidar do filho que vai nascer? Que cuidados devemos ter na gestação? Como será após o parto?
Pensando nisto o Blog Homeopatia e Saúde abre um espaço onde assuntos pertinentes à gestação, pré-natal e pediatria serão tratados de forma esclarecedora. Com opiniões e conselhos da Dra. Ana Lucia Dias Paulo – Pediatra Homeopata. Começaremos abordando o momento em que nasce um pai e uma mãe.

 

paismodernos-pais-gravidos-sindrome-de-couvade

O período de gestação é um periodo cheio de mudanças, principalmente para a gestante. Serve como ‘estágio’ para se preparar para o que está por vir. Tem um provérbio que diz que: “Quando nasce um bebê, nasce também uma mãe (e um pai)”, mas a verdade é que isso de nascerem os pais acontece antes. Juntamente com a notícia gravidez, chegam muitas alegrias mas, também, planos, expectativas, anseios e preocupações.

Com a chegada de uma criança, seja ela gerada pela mãe e trazida pelo coração, nascem também um pai e uma mãe, que devem ter consciência de que irão desenvolver esta missão por muito tempo.
O nascimento envolve muita dedicação, doação e principalmente muito amor. Seja durante uma gestação, seja no tempo de espera pela adoção, o casal deve se envolver de amor e união para construírem juntos um lindo berço para a criança que vai chegar. Este período de espera serve para que o casal converse muito sobre os bons momentos que virão e o grande trabalho e dedicação também.

maternidade
Eles já devem saber que quando se decide ter um filho muitas coisas – na vida, no dia a dia, na rotina familiar – terão que se modificar e precisarão de força, organização e união para que construam juntos todas estas mudanças e adaptações, um fortalecendo ao outro.

Após a chegada da criança, sabemos que inicialmente o trabalho será bem intenso, com noites mal dormidas e dias muito intensos e longos e que grande parte desse trabalho, na maioria do tempo, será da mãe. E nesta hora que o recém pai entra, em amor a companheira e ao filho, mostrar sua união, buscando atender às necessidades da mãe, que também está experimentando tudo pela primeira vez. Muitas vezes esta mãe está insegura, preocupada e pode estar com medo realmente de não dar conta de tantos afazeres; nesta hora o companheiro pai também pode estar presente, transmitindo segurança, confiança, buscando auxiliar, no que puder, desde buscar um copo d´agua , acomodar a mãe para amamentar, buscando sempre ter carinho e amor. E, certamente esta fase bem trabalhosa passam com imensa rapidez que depois as lembranças só virão pelas inúmeras fotos.

Reeducação alimentar – dicas para não falhar sua dieta

Campeã entre os assuntos mais pedidos nos consultórios médicos, as dietas emagrecedoras ainda geram muitas dúvidas. Nem só de “pode isso, não pode aquilo” vive uma reeducação alimentar. Pensando nisso, elaboramos um guia prático com dicas para ajudar a emagrecer e não voltar a engordar.

Leia com atenção e depois nos conte o resultado. Boa sorte.

dieta e homeopatia

Planejamento – Antecipe o que vai comer. Monte um cardápio balanceado com saladas, sopas, variações de pratos com carnes magras, legumes, verduras e frutas. Aumente o consumo de fibras. Lembre-se de usar os alimentos de sua preferência. Se puder, utilize o apoio de um nutricionista.

Vá às compras – Baseado no seu cardápio, prepare sua lista de compras. Além de ajudá-lo a evitar “guloseimas”, a lista ajuda a manter seu bolso saudável, evitando gastos desnecessários. Lembre-se de não ir ao mercado com fome ou no horário das refeições. Não compre ou não tenha à vista ou à mão guloseimas que possam te fazer sair do foco. Mantenha à vista frutas e alimentos saudáveis. Quando bater a fome, você pensará neles primeiro.

Mantenha a rotina – Tente comer a cada 3 horas ou com regularidade (café da manhã, lanche, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia). Longos períodos sem comer fazem com que exagere na próxima refeição. Nessa regra também está o jejum: não saia de casa em jejum. Comer pequenas porções regularmente acelera o metabolismo e melhora a forma como o seu organismo lida com o alimento.

Foque na refeição – Desligue a TV, o computador, o whatsapp, o Facebook e preste atenção no que está comendo. Faça as refeições em um lugar apropriado. Mastigue bem e coma com calma, sem pressa. Abaixe os talheres no prato entre uma garfada e outra. O estômago leva um tempo para avisar o cérebro que está cheio e, assim, você se sentir saciado. Se você comer muito rápido já estará satisfeito mas ainda não saberá. Por isso, comece a refeição com a entrada (saladas, sopas ou variações), pois elas fazem volume no estômago e proporcionam uma sensação de saciedade, matando a fome.

desligue o celular homeopatia

Caia fora – Evite beliscar entre as refeições ou durante atividades que peçam um petisco: a pipoca enquanto assiste o filme, o quitute enquanto joga cartas, etc. Outra atitude que deve ser evitada é “ajudar” as crianças pequenas a limpar o prato.

Acalme-se – Estresse e ansiedade aumentam a fome de muitas pessoas. Se você é uma delas, procure atividades relaxantes antes das refeições. Vale ouvir uma música, ler um livro, ficar em silêncio meditando ou buscar algo que te dê prazer. Relaxe e não leve à mesa a ansiedade.

Líquidos – Evite líquidos durante as refeições. Fora desses horários, (mais que 40 minutos antes ou depois), beba bastante água. O ideal é mais que dois litros por dia. Diminua o consumo de álcool. Bebidas alcoólicas possuem muito açúcar em sua composição.

A hora de parar – Estar satisfeito não é estar “cheio”, “estufado”. Essa sensação de “não cabe mais nada” não é agradável e deve ser evitada. Coma o suficiente, não exagere.

Não disfarce – Evite mascarar o sabor dos alimentos com condimentos fortes ou acrescentando molhos como catchup, mostarda, maionese ou até açúcar em tudo. Não use temperos prontos – nem em pó, nem em cubos. Eles contêm gorduras e excesso de sódio.

Light x Diet – Diet ou dietético é o produto sem adição nenhuma de açúcar. Essa linha é recomendada para diabéticos já que, por não possuírem sacarose, não provocam uma elevação rápida da taxa de açúcar circulante (glicemia). Porém, mesmo não contendo açúcar, alguns alimentos diets podem apresentar um elevado teor calórico, devido às gorduras, sem contar uma alta dose de sódio. Já light é a denominação reservada aos alimentos com teor reduzido de calorias. Prefira alimentos lights ao diet.

Anote tudo – Mantenha um diário de tudo que ingere. Até mesmo a bala ou o cafezinho de depois do almoço. É comum não prestarmos atenção a eles. Observe seus padrões alimentares e mude os errados. Nesse diário anote, também, fatos importantes que aconteceram no seu dia. Identifique que fatores o levam a comer em excesso.

anote tudo homeopatia

Movimente-se. Entre na academia, comece a andar de bicicleta ou vá atrás da sua aula de dança. O importante é buscar uma atividade física que te dê prazer e não seja um sacrifício para ser realizada. A atividade física regular durante o emagrecimento evita a flacidez, tonificando a musculatura. Procure praticar exercícios dentro de sua faixa ideal de trabalho, controlando o ritmo dos batimentos cardíacos. Anote no diário qual o exercício que fez aquele dia, a duração e a intensidade.

Acompanhe o resultado – Pese-se com intervalos regulares e acompanhe a evolução. Se possível também tire suas medidas de cintura, barriga, quadril, braços e pernas. É comum em quem está emagrecendo e fazendo musculação, por exemplo, perder gordura e ganhar massa magra, não percebendo a diferença na balança, mas perdendo muitos centímetros. O resultado positivo estimula a continuar.

Ajuda – Explique aos seus amigos e familiares o que aprendeu e peça ajuda para colocar em prática. Muitas vezes a mudança acontece com todos ao mesmo tempo – e um dá força para o outro.

Mude sua rotina social – Evite compromissos que você sabe que o levarão a sair do eixo. Ao invés da cerveja após o trabalho, chame o amigo para uma partida de tênis. Desenvolva técnicas próprias para evitar exageros fora de casa. Por exemplo, se não conseguir fugir daquele churrasco, coma bastante salada e pouca carne. Troque a cerveja pelo refrigerante light. Prepare-se para eventos especiais como festas e viagens. Tente planejar sua alimentação.

Prepare seus alimentos – Mas foque nas receitas saudáveis. Evite aprender receitas de pratos novos ricos em calorias. Torne apetitosa a sua alimentação, mesmo com poucas calorias. Deixe de levar travessas à mesa, se você vir a comida em abundância pode não resistir a um pouquinho mais. Levante-se da mesa após terminar a alimentação.

Tropeços acontecem – Reeducação alimentar não precisa ser um tratamento religioso. Quando você exagerar nas calorias, não desanime! Recupere o controle da situação. Não confunda tropeço com fracasso.

Mantenha o foco – Metas realistas e não impossíveis auxiliam no programa de emagrecimento. Mais difícil do que emagrecer é manter o novo peso. Mude seus hábitos um por vez, sem se forçar. Evite a pressa. Emagrecendo lentamente e adquirindo novos hábitos a chance de voltar a engordar diminui. O peso ideal é aquele que você consegue atingir e manter, de forma saudável.

Atenção ao psicológico – Lembre-se sempre que o objetivo é a mudança de hábitos. Tente manter o equilíbrio psicológico, por mais que você tenha motivos para sentir-se ansioso. Dê mais importância ao seu comportamento do que ao peso. Isso fará você diferenciar a fome da gula.

Não faça dieta homeopatia

Além do peso

ATUANDO COM PRINCÍPIOS SEMELHANTES AOS DA HOMEOPATIA, A NUTRIÇÃO FUNCIONAL AGE MUITO ALÉM DA PERDA  E MANUTENÇÃO DE PESO

nutricao funcional 2

Uma refeição baseada na combinação de arroz com feijão, bife e salada é apontada como “a preferida” dos brasileiros e bastante saudável. De maneira geral essa afirmação está correta, mas… Algumas pessoas podem produzir gases em excesso ao consumir feijão; outras sofrem com a indigestão ao consumir carne vermelha. Assim, o que serve para determinada pessoa pode afetar negativamente a pessoa ao lado. Mas como saber a combinação mais indicada para a manutenção da sua saúde? Com o auxílio de um nutricionista funcional.

Dieta básica

“Não existe uma dieta básica que possa ser recomendada a todas as pessoas”, assegura a especialista Dafne Oliveira, do Instituto de Prevenção Personalizada. Ela explica que a nutrição funcional é uma área que analisa os sintomas, sinais e características de cada paciente e os relaciona com a carência ou excesso dos nutrientes, corrigindo os desequilíbrios nutricionais que geram sobrecarga ao corpo com a restrição de alimentos ou com a entrada de novos ingredientes e combinações no cardápio.

“Em alguns casos, a perda de peso é consequência desse processo, mas não é o objetivo da nossa atuação”, esclarece. Dafne conta que a meta é “atingir o equilíbrio” e, para isso, a nutrição funcional age de maneira semelhante à homeopatia, considerando os sintomas e agindo com eles, e não contra eles. Assim, a ingestão correta de alimentos (e a melhor combinação entre eles), nutrientes específicos e, em alguns casos, medicamentos fitoterápicos, é possível restaurar as deficiências orgânicas que originam dores de cabeça, retenção de líquidos, problemas de digestão, dores de estômago, dermatites e outras doenças.

nutricao-funcional 4

Para usuários de medicamentos homeopáticos, a nutricionista lembra que não há prejuízos para o tratamento, mesmo quando existe a necessidade do consumo dos fitoterápicos: “um não corta o efeito do outro, eles trabalham em conjunto”, lembra ela, ressaltando que o estresse e ansiedade são o maiores fatores de desequilíbrio para o organismo. “Muitas vezes, as pessoas com estresse e ansiedade demoram mais para responder à homeopatia e à dieta funcional. Nesses casos, é necessário usar os fitoterápicos, pois eles são semelhantes aos medicamentos homeopáticos mas com um dose mais alta dos princípios ativos”, pontua.

Alimentos recomendados

“A nutrição funcional se baseia nas necessidades de cada indivíduo”, ressalta Dafne, dizendo que não há alimentos totalmente recomendados ou desaconselhados. O suco verde é um exemplo. “Apesar de recomendar a ingestão para 95% das pessoas que atendo o suco verde não é bom para quem tem problemas de tireóide”, garante.

Glúten e lactose são dois elementos apresentados como vilões que nem sempre são retirados da dieta. “Apesar de causarem sobrecarga no corpo da maioria das pessoas, há aqueles que os digerem bem, então não precisam excluir da alimentação”, alerta.

nutricao funcional

Mas alguns alimentos são, realmente, mais favoráveis ao equilíbrio do organismo humano: sardinha, castanhas, lentilha e batata doce, entre eles. Dafne lembra que é necessário prestar atenção à forma de preparo: o ideal é consumi-los cozidos ou assados – pois a forma “grelhada” pode conter substâncias cancerígenas. “Os grelhados e, até mesmo, o churrasco não são recomendados, pois são assados ‘a seco’, o que faz os alimentos perderem muitos nutrientes”, informa a nutricionista. “No caso do churrasco é ainda pior, pois além do alimento estar em contato com a grelha há o carvão, que pode liberar outras substâncias cancerígenas”, pontua.

Assim, é sempre bom estar atento aos sinais que o corpo emite. E, em caso de necessidade, buscar o auxílio de um profissional que possa auxiliá-lo a retomar o equilíbrio. Uma alimentação saudável garante, além do peso ideal, muito mais vitalidade e saúde! Afinal, o alimento é o melhor remédio.